por 16:08 Sem categoria

REQUIÃO: MILITÂNCIA SHAKESPEARE E EXÉRCITO BRANCALEONE

Na reinauguração da sede do PMDB de Curitiba, o governador Roberto Requião fez um discurso bem condensado, mas que empolgou os militantes. O governador abriu o discurso citando uma frase do romancista inglês William Shakespeare. “Aqui estão aqueles que deveriam estar”, destacou em seu último discurso diante dos peemedebistas, na condição de governador dos paranaenses.

Requião se desincompatibiliza e passa o cargo, em 1º de abril, para o vice-governador Orlando Pessuti, pré-candidato do PMDB ao Governo do Estado. “O PMDB é como um Exército de Brancaleone, que vai agir em todos os setores da sociedade paranaense para eleger Pessuti e dar continuidade nas coisas boas que fizemos”, destacou Requião, em referência ao exército comandado pelo italiano Brancaleone de Norcia, que no século XI comandou um exército de maltrapilhos em toda a Europa.

LEIA MAIS

por 16:03 Sem categoria

REQUIÃO: MILITÂNCIA, SHAKESPEARE E EXÉRCITO BRANCALEONE

REQUIÃO: MILITÂNCIA, SHAKESPEARE E EXÉRCITO BRANCALEONE

Na reinauguração da sede do PMDB de Curitiba, o governador Roberto Requião fez um discurso bem condensado, mas que empolgou os militantes. O governador abriu o discurso citando uma frase do romancista inglês William Shakespeare. “Aqui estão aqueles que deveriam estar”, destacou em seu último discurso diante dos peemedebistas, na condição de governador dos paranaenses.

Requião se desincompatibiliza e passa o cargo, em 1º de abril, para o vice-governador Orlando Pessuti, pré-candidato do PMDB ao Governo do Estado. “O PMDB é como um Exército de Brancaleone, que vai agir em todos os setores da sociedade paranaense para eleger Pessuti e dar continuidade nas coisas boas que fizemos”, destacou Requião, em referência ao exército comandado pelo italiano Brancaleone de Norcia, que no século XI comandou um exército de maltrapilhos em toda a Europa.

O governador agradeceu o apoio e a colaboração de todos e lembrou algumas falhas da campanha de 2006, quando venceu o senador Osmar Dias (PDT) por uma diferença de 10 mil votos. “Em primeiro lugar foi “ campanha difamatória mídia, que em dado momento, durante o caso da prisão do policial civil Délcio Rzera, até eu mesmo fiquei desconfiado do tal Requião naquele momento”, recordou Requião.

NÚMEROS INVERSOS – Outra falha apontada pelo governador é sobre a campanha política no rádio e na televisão. “Colocamos excessivamente no ar o presidente Lula pedindo voto para as legendas de número 13 e o 15. A ordem dos números informados por Lula ETA totalmente inversa aqueles que os eleitores deveriam digitar na urna eletrônica”.

“Em função disso, houve um número excessivo de votos nulo, tanto é assim que no Paraná eu ganhei e o Lula perdeu”, disse. Requião voltou a citar que a campanha ao Governo do Estado será plebiscitária. “Vai ser o Pessutão contra os outros. O Pessuti vai ter que o apresentar enquanto os outros, que representam a direita neoliberal, não vão apresentar nada, só discurso”, afirmou.

Fechar