por 16:00 Sem categoria

PSB E CUT REPUDIAM CENSURA A REQUIÃO

“Todo tipo de censura é abominável. Essa decisão judicial atenta contra o direito à livre manifestação de pensamento que deve ser garantida a todo e qualquer cidadão”, afirmou, em entrevista ao jornal Hora do Povo na edição desta terça-feira (4), o vice-líder do governo na Câmara dos Deputados, Beto Albuquerque (PSB-RS), sobre a censura prévia ao governador do Paraná, Roberto Requião. O governador está impedido de se pronunciar na programação da Rádio e TV Paraná Educativa, por sentença do desembargador Edgar Lippmann Júnior. Leia a íntegra da nota em Reportagens.

por 15:59 Sem categoria

PSB E CUT REPUDIAM CENSURA A REQUIÃO

PSB E CUT REPUDIAM CENSURA A REQUIÃO

“Todo tipo de censura é abominável. Essa decisão judicial atenta contra o direito à livre manifestação de pensamento que deve ser garantida a todo e qualquer cidadão”, afirmou, em entrevista ao jornal Hora do Povo na edição desta terça-feira (4), o vice-líder do governo na Câmara dos Deputados, Beto Albuquerque (PSB-RS), sobre a censura prévia ao governador do Paraná, Roberto Requião. O governador está impedido de se pronunciar na programação da Rádio e TV Paraná Educativa, por sentença do desembargador Edgar Lippmann Júnior.

O jornal também registra trechos do artigo da secretária nacional de Comunicação da CUT, Rosane Bertotti, que pergunta: “A quem interessa colocar mordaça em quem se levanta contra a contaminação transgênica das multinacionais Syngenta e Monsanto, que defende a democratização dos meios de comunicação, questiona política e ideologicamente o privatismo e o neoliberalismo, abrindo espaço aos movimentos sociais?”.

Leia a seguir a íntegra da matéria:

PSB e CUT repudiam a censura ao governador Roberto Requião

O deputado Beto Albuquerque (PSB-RS) apontou estranha “ausência de manifestação dos grandes veículos de comunicação em repúdio a medida abominável” que “atenta contra o direito à livre manifestação do pensamento garantida a todo cidadão”

“Todo tipo de censura é abominável. Essa decisão judicial atenta contra o direito à livre manifestação de pensamento que deve ser garantida a todo e qualquer cidadão”, afirmou, em entrevista ao HP, o vice-líder do governo na Câmara dos Deputados, Beto Albuquerque (PSB-RS), sobre a censura prévia ao governador do Paraná, Roberto Requião. O governador está impedido de se pronunciar na programação da Rádio e TV Paraná Educativa, por sentença do desembargador Edgar Lippmann Júnior.

Para o deputado Beto Albuquerque, a sociedade brasileira deve estar atenta a iniciativas como a do desembargador, que “ameaçam direitos constitucionais dos quais não podemos abrir mão”. Segundo ele, “não podem haver dois pesos e duas medidas quando se trata de liberdade de expressão”.

O deputado disse estranhar, entretanto, “a ausência de manifestação dos grandes veículos de comunicação do país em repúdio a essa medida que impõe censura prévia a uma emissora de TV e ao governador Roberto Requião”.

A censura a Requião também foi repudiada em artigo da secretária nacional de Comunicação da CUT (Central Única dos Trabalhadores), Rosane Bertotti. Para ela, a decisão do desembargador Lippmann de proibir o governador de se manifestar no programa Escola de Governo, da TV Educativa, “mais do que uma arbitrariedade, é uma agressão à liberdade de expressão e à própria democracia em nosso país”.

Em seu artigo, ela pergunta: “A quem interessa colocar mordaça em quem se levanta contra a contaminação transgênica das multinacionais Syngenta e Monsanto, que defende a democratização dos meios de comunicação, questiona política e ideologicamente o privatismo e o neoliberalismo, abrindo espaço aos movimentos sociais?”.

“Voltada explicitamente contra as forças progressistas, a postura do desembargador converteu-se numa cruzada, teimando em fazer uso de um arsenal político-ideológico extremamente reacionário, que vai da censura prévia à imposição de multas aos seus opositores”, diz o artigo.

“Vale ressaltar que a TV Educativa é pública e que, portanto, expressa as opiniões não só do governo, como da sociedade e dos movimentos sociais, que não podem ficar desprovidos de tal instrumento de comunicação”.

Ela diz que “Lippmann confunde liberdade de imprensa com liberdade de empresa”, e afirma: “Ao mesmo tempo em que nada faz contra a manipulação, a desinformação e baixaria que infestam a programação dos monopólios privados de mídia, procura calar uma voz da esfera pública que se levanta de forma conseqüente e crítica, dando vazão ao contraditório”.

Para Rosane, “diante da gravidade e da extemporaneidade dos fatos, jamais poderíamos nos omitir de denunciar tamanhos e tão desqualificados abusos. Por isso nos somamos ao pronunciamento de dezenas de entidades sindicais, estudantis, femininas e comunitárias de todo o país que, pelo bem da verdade, do direito e da Justiça, se solidarizam ao povo do Paraná em sua luta pela democracia”. 

Fechar