por 15:59 Sem categoria

PMDB denuncia panfletos apócrifos que incentivam invasões em Curitiba

O presidente do PMDB de Curitiba, Doático Santos, denunciou nesta sexta-feira, 9, a distribuição de panfletos apócrifos pregando o apoio do partido às invasões de áreas e terrenos na capital do Paraná. “São panfletos que já identificamos a gráfica que os imprimiu. Já identificamos também as pessoas que mandaram imprimir esse material. E tudo está caracterizado com pessoas ligadas ou de confiança do prefeito Beto Richa. É dessa forma que o prefeito quer contribuir com a regularização fundiária de Curitiba”, disse Doático Santos.

“O que acontece é estamos trabalhando junto com a população na organização dos comitês de regularização fundiária para encontrar, através de mecanismo legais e de programas oficiais, garantia de posse aos que historicamente ocupam áreas em Curitiba. Muito já avançamos nesse processo e parece que todo esse trabalho tem despertado contrariedade ao prefeito e às pessoas que o cercam – eles vinham protelando essa ação há um bom tempo”, completou Doático.

Leia matéria completa em Reportagens.

por 15:56 Sem categoria

PMDB denuncia panfletos apócrifos que incentivam invasões em Curitiba

PMDB denuncia panfletos apócrifos que incentivam invasões em Curitiba

O presidente do PMDB de Curitiba, Doático Santos, denunciou nesta sexta-feira, 9, a distribuição de panfletos apócrifos pregando o apoio do partido às invasões de áreas e terrenos na capital do Paraná. “São panfletos que já identificamos a gráfica que os imprimiu. Já identificamos também as pessoas que mandaram imprimir esse material. E tudo está caracterizado com pessoas ligadas ou de confiança do prefeito Beto Richa. É dessa forma que o prefeito quer contribuir com a regularização fundiária de Curitiba”, disse Doático Santos.

“O que acontece é estamos trabalhando junto com a população na organização dos comitês de regularização fundiária para encontrar, através de mecanismo legais e de programas oficiais, garantia de posse aos que historicamente ocupam áreas em Curitiba. Muito já avançamos nesse processo e parece que todo esse trabalho tem despertado contrariedade ao prefeito e às pessoas que o cercam – eles vinham protelando essa ação há um bom tempo”, completou Doático.

Os panfletos que estavam sendo distribuídos bairro Santa Quitéria foram apreendidos e enviados a Secretaria de Segurança. Segundo informou Doático, o secretário Luiz Fernando Delazari abriu inquérito para investigar a autoria da panfletagem e o uso indevido do nome do PMDB. “Estão nos tentando calar, estão tentando nos jogar contra a população de Curitiba, mas não vão conseguir. O povo nos conhece e sabe que a nossa proposta em relação à regularização fundiária é séria, conseqüente, em benefício aos que precisam desse tipo de instrumento para garantir a posse do seu imóvel”.

Projetos – Muita coisa está sendo feita nesse sentido, lembra Doático Santos. Ele cita o acordo entre o Governo do Paraná, Ministério das Cidades e a Caixa Econômica Federal que permite a regularização da posse de imóveis para as 1.052 famílias que moram numa área ocupada na Vila Formosa, em Curitiba. A área de 594 mil metros quadrados pertence à Caixa Econômica Federal, que já havia ingressado em 1991 com pedido de reintegração de posse na Justiça, mas agora se dispõe em regularizar os imóveis.

A ocupação de Vila Formosa faz parte dos dois projetos paranaenses que foram selecionados pelo Ministério das Cidades e receberão R$ 52 milhões do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento). Além da Vila Formosa, serão contempladas com os investimentos as áreas de ocupação do Guarituba, em Piraquara, Região Metropolitana de Curitiba.

Já os moradores do Bela Vista do Tatuquara – ocupação com três alqueires e meio formada há pouco mais de dois anos na região Sul de Curitiba – são os primeiros do Paraná a lançar um Comitê de Regularização Fundiária. “Este é o primeiro de uma série de comitês que estamos instalando em todas as comunidades pobres de Curitiba. O Governo do Paraná está se propondo e vai trabalhar de forma a organizar as comunidades a negociar a regularização fundiária”, disse Doático Santos.

O Governo do Estado, segundo Doático Santos, renovou o convênio do programa Luz Legal, de regularização das ligações de energia elétrica em áreas de ocupação e favelas, e vai atender 10 mil famílias nos próximos quatro anos. “Estamos trabalhando com afinco junto a população, o que deve estar incomodando quem está acostumado aos gabinetes e comprometido com a especulação imobiliária em Curitiba”, disse Doático.

Fechar