por 21:30 Sem categoria

OAS X Gautama

A Gautama é um empresa que surge da ruptura que ocorreu dentro de outra empreiteira, da OAS, que históricamente sempre esteve sob o mando da oligarquia nordestina capitaneada pelo Antonio Carlos Magalhães, que de esquerda nunca teve nada. Zuleido, grande testa de ferro, aparece como sócio majoritário da Gautama, e esta empreiteira é sempre apresentada como sendo "baiana" porque baiana era a OAS, para quem Zuleido trabalhava como lobista junto ao governo federal, quando o Collor era presidente da República e o PC Farias o testa de ferro no controle do caixa 2.
Aquele período em que Zuleido era o principal lobista da OAS está nos anais da Policia Federal e do judiciário, terminou com mais de 400 empresas e 100 grandes empresários do país indiciados por crimes variados. PC foi preso, e depois assassinado.
– Leia o post completo de Carlos Alfredo Gomes em Reportagens.

por 21:28 Sem categoria

OAS X GAUTAMA

OAS X GAUTAMA

Postado por Carlos Alfredo Gomes

A Gautama é um empresa que surge da ruptura que ocorreu dentro de outra empreiteira, da OAS, que históricamente sempre esteve sob o mando da oligarquia nordestina capitaneada pelo Antonio Carlos Magalhães, que de esquerda nunca teve nada.
Zuleido, grande testa de ferro, aparece como sócio majoritário da Gautama, e esta empreiteira é sempre apresentada como sendo "baiana" porque baiana era a OAS, para quem Zuleido trabalhava como lobista junto ao governo federal, quando o Collor era presidente da República e o PC Farias o testa de ferro no controle do caixa 2.
Aquele período em que Zuleido era o principal lobista da OAS está nos anais da Policia Federal e do judiciário, terminou com mais de 400 empresas e 100 grandes empresários do país indiciados por crimes variados. PC foi preso, e depois assassinado.

E os Indiciamentos?

Prescreveram, quase todos!

Até o Collor, hoje senador pelo PTB, também teve os seus direitos políticos cassados por causa destes escândalos e foi absolvido pelo Supremo Tribunal Federal.

A Gautama, racha da OAS, tem sede em São Paulo, de onde veio os recursos e a articulação política para a montagem da empresa ainda no governo FHC.
Nos anos do governo Fernando Henrique Cardoso a Gautama e o Zuleido, freqüentavam as páginas, não as policiais que ocupa hoje, mas sim as das colunas sociais, onde como empresário "bem sucedido" tinha expostas suas relações "heterodoxas" com obras e verbas públicas com o governo FHC.
A OAS que naqueles anos 90 tinha como sócio, hoje majoritário, um genro e testa de ferro do Antonio Carlos Magalhães, Cesar Mata Pires. Que é também um dos sócios da emissora afiliada à TV Globo na Bahia.
Nesta guerra de máfias o Zuleido foi denunciado pela OAS e por uma empreiteira de Pernambuco, a ela associada na na disputa por uma obra no Maranhão. Denúncia formal, ligada aos mesmos enredos de sempre, feita ao procurador Luiz Francisco Fernandes de Souza.
Também preso pela Navalha o ex-governador do Maranhão, José Reinaldo Tavares, ex-ministro do Sarney.
Na época em que ACM foi acusado por Renan Calheiros, homem do Sarney, de violar o painel de votações no processo de cassação do ex-senador Luiz Estevão, dono de outra grande empreiteira e também ligado ao Sarney, a gravação de uma conversa de ACM com procuradores da República era a prova do delito.
Renan anunciou em plenário que a conversa comprometedora seria revelada no dia seguinte durante sessão da Comissão de Fiscalização e Controle do Senado.
Os dois travaram uma grande briga, onde Renan queria mostrar que ACM tinha a ver com a liberação de R$ 17 milhões para a prefeitura de São Paulo, dinheiro que foi repassado posteriormente para a construtora OAS, do genro de ACM.
O troco de ACM foi dizer que Renan tinha muita intimidade com um tal de Zuleido Soares Veras, ex-funcionário de confiança da OAS, empresa da família de ACM, e já "dono" da construtora Gautama.

Transcrição da discussão entre o Renan e o ACM:

ACM – Quanto a minha ligação com a OAS, eu tenho um genro na OAS, mas V. Exª tem amigos empreiteiros com quem tem muito mais intimidade do que eu com a OAS.

Renan – Mais do que V. Exª com a OAS?

ACM – Muito mais.

Renan – Ninguém tem.

ACM – V. Exª tem. V. Exª conhece o Zuleido, não é? V. Exª não conhece o Zuleido, da Gautama? Então, com isso já está dito.

Renan – Eu o conheço; foi da própria OAS.

ACM – Depois nós vamos tratar desse assunto. Quando era da OAS, também; e agora, não, agora é mais ligado a V. Exª do que à própria OAS. Quanto a isso, a CPI das Empreiteiras que eu tanto espero, nós vamos trazer esses empreiteiros todos para ver com quem estão ligados. E fique certo V. Exª de que não está imune; eu sei, e V. Exª sabe disso. De maneira que não se apresse a querer ocultar problemas que já estão claros, como o do Banpara. Está claro o Banpara ou não está?

No fundo tudo não passa de guerra entre as máfias controladas pela oligarquia patrimonialista, todos ligados a extrema direita que governa este país a 500 anos!

Fechar