por 23:23 Sem categoria

Fórum Social do Mercosul terá chamada geral entre dias 5 e 7 de julho em Curitiba

O governador do Paraná, Roberto Requião, fará a abertura do encontro que reunirá ainda intelectuais, autoridades, representantes das centrais sindicais, dos movimentos sociais e políticos da América Latina. Veja matéria na íntegra em Reportagens.

por 23:19 Sem categoria

Fórum Social do Mercosul terá chamada geral entre dias 5 e 7 de julho em Curitiba

Fórum Social do Mercosul terá chamada geral entre dias 5 e 7 de julho em Curitiba

Soberania dos povos latinos, aquecimento global, privatizações, identidade cultural, transgênicos, economia solidária, agricultura familiar, democratização da mídia, agroenergia, água, meio ambiente. Estes são alguns dos temas da Chamada Geral pela Integração Latino-Americana – evento preparatório ao Fórum Social do Mercosul (FSM) – que será realizada entre os dias 5 e 7 de julho no Centro de Convenções de Curitiba. O governador do Paraná, Roberto Requião, fará a abertura do encontro que reunirá ainda intelectuais, autoridades, representantes das centrais sindicais, dos movimentos sociais e políticos da América Latina.

“Estamos num novo momento. Na realização dos primeiros fóruns sociais estávamos sob o impacto da onda neoliberal que varreu a América Latina. Hoje temos governos democráticos em quase todos os países – vejam o caso do Brasil de Lula, da Venezuela de Hugo Chavez, da Bolívia de Evo Morales, do Equador de Rafael Correa, da Argentina de Nestor Kichner, do Uruguai de Tabaré Vasquez, do Chile de Michele Bachelet – e é o momento de ampliar a reforma agrária, a distribuição de renda e de riquezas”, disse Doático Santos, assessor especial do governo, e coordenador do comitê organizador do FSM.

“Os novos fóruns agendados, como o que será realizado em janeiro em Curitiba, servem para esse propósito: radicalizar na democracia direta, ampliar o papel dos movimentos sociais na consolidação da democracia e varrer o neoliberalismo do América Latina. A chamada geral servirá para mobilizar todas as lideranças para a importância do Fórum Social do Mercosul”, completa Doático Santos.

As plenárias da chamada geral terão seis eixos de discussão: a soberania popular e a reconquista da democracia e da solidariedade na América Latina; a defesa dos bens comuns (águas e florestas transfronteiriças); divisão econômico-social e integração latino-americana; violência, conflitos sociais e construção da paz; a reinvenção do campo e da cidade; e educação dos saberes e o lugar da comunicação.

O comitê organizador já confirmou ainda a realização de 17 oficinas/mesas especiais: afrodescendência, agricultura familiar, agroenergia, Alba (Alternativa Bolivariana para América Latina), articulação acadêmica, causa indígena, cooperação técnica e científica, identidade cultural da América Latina (lançamento da Enciclopédia Latino Americana), economia solidária, educação, juventude e estudantes, mídia e comunicação, migrações, mulheres, sindicalismo, superação do analfabetismo e transgênicos.

“Jovens e estudantes vão debater a importância desse novo cenário na América Latina. E como a gente aprende com esse novo cenário, quais são as experiências que a gente pode obter e como a gente implementa, que é um dos nossos desafios. E também como a juventude pode se fortalecer contra o neoliberalismo”, diz Sara Cavalcanti, presidente da Upes (União Paranaense dos Estudantes Secundaristas), que vai coordenar a oficina/mesa “juventude e estudantes”.

Conheça os 6 principais temas da chamada geral

1.A soberania popular e a reconquista da democracia e da solidariedade na América Latina (AL) – Este tema vai discutir política e cultura na AL com as particularidades da democracia em cada país. Abordará também a reconstrução dos estados nacionais e a reformulação das políticas públicas como instrumento de justiça social.

2.A defesa dos bens comuns – A construção social do meio ambiente será o ponto central desse debate a partir de uma abordagem que destaque as relações transfronteiriças. A água, as florestas, a fauna e os recursos do subsolo dos países da AL são patrimônios dos povos. A redução dos impactos sócio-ambientais só será possível com o uso sustentável dos recursos naturais, orientados por políticas públicas de governos democráticos.

3.Divisão econômico-social e integração latino-americana – A economia dos países latino-americanos alicerçada em políticas públicas com o objetivo de geração de empregos e de uma melhor distribuição de riquezas para o enfrentamento da desigualdade social. Definição de políticas e estratégias comuns aos países do bloco de integração para as relações com outros blocos econômicos e perante instituições financeiras internacionais. Preservação dos interesses da região por meio de políticas de estímulo ao empreendedorismo, com ênfase nos negócios cooperativos e associativos.

4.Violência, conflitos sociais e a construção da paz – Este tema tratará de questões inerentes ao respeito aos direitos humanos em situações de conflitos sociais. Assuntos como criminalização dos movimentos sociais, políticas de segurança pública, narcotráfico, militarização da polícia e sistema penitenciário serão abordados e analisados para se entender o processo de construção da paz.

5.A reinvenção do campo e das cidades – Discutir os problemas do campo, principalmente a questão Agrária, e fazer um contraponto com a situação das cidades é o objetivo deste tema. Para tanto serão discutidas questões como êxodo rural, reforma agrária, agricultura familiar e diversificação da produção. Com relação às cidades, a abordagem se dará na análise das desigualdades sócio-espaciais e as relações território e poder, com todas as suas conseqüências.

6.Educação, politização dos saberes e o lugar da comunicação – O tema abordará aspectos ligados à educação, desde educação popular até o software livre como instrumento de democratização da informação, passando pela importância do saber dos povos como estratégia de resistência. Também será enfatizada a relevância da língua, da arte e da comunicação, como elementos fundamentais da identidade cultural. Serão analisadas as relações entre comunicação de massa e controle político, a comunicação de interesse público, a televisão digital e as rádios comunitárias.

Lista das 17 mesas/oficinas especiais de debate

•Afrodescendência
•Agricultura familiar
•Agroenergia
•Alba (Alternativa Bolivariana para América Latina)
•Articulação acadêmica
•Causa indígena
•Cooperação técnica e científica
•Identidade cultural da América Latina ( Lançamento da Enciclopédia Latino Americana)
•Economia solidária
•Educação
•Juventude e estudantes
•Mídia e comunicação
•Migrações
•Mulheres
•Sindicalismo
•Superação do Analfabetismo
•Transgênicos

Programação

Dia 5 de julho – quinta-feira
10h – credenciamento e orientação geral
12h30 – apresentação cultural – Fandango
15h – sessão de abertura/pronunciamentos/apresentações
19h – plenária para encaminhamentos às oficinas e mesas especiais

Dia 6 de julho – sexta-feira
9h30 – plenária geral: “Aquecimento global, agroenergia, água e meio ambiente”.
11h30 – apresentação cultural (Grupo Meu Paraná – música das águas)
12h – manifestação cultural na Boca Maldita
15h – apresentação cultural
15h30 – plenária geral: “A soberania dos povos e a consolidação da democracia na América Latina”. Expositores: Emir Sader, Fernando Lugo, Raimundo Pereira e José Reinaldo de Carvalho
19h – apresentação cultural
20h – plenária geral: “A conjuntura econômica, dívida pública e criação do Banco Sul”. Expositores: Nilson Araújo de Souza e convidados

Dia 7 de julho – sábado
9h30 – plenária geral: “O papel dos movimentos Sociais na implementação do Mercosul”. Expositores: representantes do movimento sindical, agrário, estudantil popular, afrodescendentes, cultura e das mulheres.
12h – ato convocatório do Fórum Social do Mercosul
15h30 – plenária geral: Privatizações
16h30 – apresentação cultural (Grupo de Reggae)
17h – plenária geral para apresentação das resoluções. Encerramento e confraternização.

Entidades e órgãos participantes do Fórum Social do Mercosul

•CUT – Central Única dos Trabalhadores
•Conseg – Conselhos Comunitários de Segurança
•Uni-Yôga – Universidade de Yôga
•Instituto Bolivariano Abreu Lima
•UPE – União Paranaense dos Estudantes
•Sanepar – Companhia de Saneamento do Paraná
•SDS-PR – Social Democracia Sindical
•CSC-PR – Corrente Sindical Classista do Paraná
•CGT – Central Geral dos Trabalhadores
•Abrat – Associação Brasileira dos Advogados Trabalhistas
•MST-PR – Movimento dos Trabalhadores Sem Terra do Paraná
•Celepar – Companhia de Informática do Paraná
•BPP – Biblioteca Pública do Paraná
•Radar Latino-Americano
•Governo do Paraná
•Via Campesina
•ITCG – Instituto de Terras, Cartografias e Geociências
•NCST – Nova Central dos Trabalhadores do Paraná
•CFT – Confederação Federativa dos Trabalhadores
•CNBB – Conferência Nacional dos Bispos do Brasil
•DRT – Delegacia Regional do Trabalho do Paraná
•CGT-PR – Central Geral dos Trabalhadores do Paraná
•FEEB – Federação dos Empregados em Estabelecimentos Bancários
•UFPR – Universidade Federal do Paraná
•PCdoB  – Partido Comunista do Brasil
•RTVE – Rádio e TV Educativa do Paraná
•SEAE – Secretaria Estadual de Assuntos Estratégicos
•Grupo Folclórico Vientosur
•SETP – Secretaria Estadual de Trabalho, Emprego e Promoção Social
•UNE – União nacional dos Estudantes
•Associação Moradores Planta Camponesa II
•Pastoral da Criança
•UGB – União Geral de Bairros de Curitiba e Região Metropolitana
•Greenpeace
•PMDB – Partido do Movimento Democrático do Paraná
•Aldeia da Paz
•APP-Sindicato – Sindicato dos Professores do Paraná
•Força Sindical
•Embap – Escola de Música e Belas Artes do Paraná
•SECS – Secretaria Estadual de Comunicação Social
•Latinautas
•SEEC – Secretaria de Estado da Cultura do Paraná
•PM-PR – Polícia Militar do Paraná
•Inpar – Instituto Presbiteriano Álvaro Reis de Assistência à Criança e ao Adolescente
•Ebrapaz – Centro Brasileiro de Solidariedadeaos Povos e Luta pela Paz
•Codesul – Conselho de Desenvolvimento e Integração do Sul
•Upes – União Paranaense dos Estudantes Secundaristas
•Conselho da Mulher
•APPA – Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina
•SESP – Secretaria Estadual de Segurança Pública
•Ferroeste – Estrada de Ferro Paraná Oeste
•UMB – União das Mulheres do Brasil
•M&C Comunicação
•Assembléia Legislativa do Paraná
•PT – Partido dos Trabalhadores
•Parlamento do Mercosul
•Cohapar – Companhia de Habitação do Paraná
•Assembléia Legislativa do Paraná
•JPMDB – Juventude do PMDB
•Pastoral do Migrante
•Ipardes – Instituto Paranaense de Desenvolvimento Ecônomico e Social

Serviço
Fórum Social do Mercosul
Chamada Geral pela Integração Latino-Americana
Data: 5, 6 e 7 de julho
Local: Centro de Convenções de Curitiba.
Endereço: Rua Barão do Rio Branco, 370 – CEP 80010-180
Curitiba – Paraná – Brasil – Fone/Fax: (0xx41) 3322-8955.
Informações: www.forumsocialdomercosul.org
ou www.forumsocialdomercosul.pr.gov.br

Fechar
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com