COSTA OESTE ESPERA 700 MIL NA TEMPORADA

De O Paraná:

Com os lagos de Itaipu e do rio Iguaçu, formados para suprir a demanda das usinas hidrelétricas de Itaipu e Salto Caxias, nas regiões de Foz do Iguaçu e Boa Vista da Aparecida, surgiu também outra atividade promissora responsável pela geração de vários empregos e oportunidades no Oeste do Paraná.

O turismo nos municípios margeados por esses lagos trouxe uma série de benefícios e proporcionou uma movimentação financeira considerável, principalmente nas temporadas de verão. Para o mês de dezembro deste ano a fevereiro de 2010, levantamento feito por O Paraná junto às cidades turísticas estima a circulação de pelo menos 700 mil visitantes. O estudo é baseado em dez semanas de bastante movimento nas praias da Costa Oeste e das cidades margeadas pelo rio Iguaçu.

LEIA MAIS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Câmara aprova projeto que exige fisioterapeuta em CTI em tempo integral

O Plenário da Câmara dos Deputados aprovou nesta quinta-feira (4) o Projeto de Lei 1985/19, da deputada Margarete Coelho (PP-PI), que disciplina a permanência de fisioterapeutas em Centros de Terapia Intensiva (CTIs) adulto, pediátrico e neonatal. A matéria será enviada ao Senado.

Em seguida, a sessão da Câmara foi encerrada.

O texto foi aprovado na forma de um substitutivo da deputada Aline Sleutjes (PSL-PR), cujo relatório foi lido em Plenário pela deputada Maria Rosas (Republicanos-SP).

A única mudança no texto retira a quantidade mínima de profissionais, que era de um para cada dez leitos. Entretanto, continua a determinação de que a presença do fisioterapeuta deverá ser ininterrupta, nos turnos matutino, vespertino e noturno, perfazendo um total de 24 horas.

A disponibilidade em tempo integral para assistência aos pacientes internados nesses centros de terapia intensiva deverá ser durante o horário em que o fisioterapeuta estiver escalado para atuar nesses locais.

“Pelo grau de importância do fisioterapeuta para o restabelecimento das pessoas internadas, a presença constante desse profissional é essencial, pois ele reduz o número de dias de internação, ainda mais nessa época de Covid-19”, afirmou a autora da proposta.

Próximas votações
Os deputados voltam a se reunir em sessão deliberativa virtual na próxima terça-feira (9), às 13h55, com pauta a ser divulgada após reunião de líderes a ser realizada às 10h30 desta sexta-feira (5).

Fonte: Agência Câmara de Notícias

Câmara dá prioridade para mãe chefe de família no auxílio emergencial

Texto vai agora para análise do Senado

A Câmara dos Deputados aprovou nesta terça-feira (2) projeto de lei que dá prioridade de recebimento do auxílio emergencial às mães chefes de família, quando o pai também informa ser o responsável pelos dependentes. A matéria segue para análise do Senado. As informações são da Agência Brasil.

Pelo texto aprovado, caso haja conflito entre as informações prestadas pela mãe e pelo pai, a preferência de recebimento das duas cotas de R$ 600 será da mãe, ainda que sua autodeclaração na plataforma digital tenha ocorrido depois daquela feita pelo pai.

“Apenas 3,6% das famílias brasileiras tinham uma configuração com homem sem cônjuge e com filho, segundo o IBGE [Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística], e mais de 80% das crianças no Brasil têm como primeiro responsável uma mulher”, afirmou a relatora do projeto, deputada Professora Dorinha (DEM-TO).

O projeto determina que o homem com a guarda unilateral, ou que seja responsável, de fato, pela criação, poderá questionar as informações da mãe de seus filhos na mesma plataforma e receber uma das cotas de R$ 600 até que a situação seja esclarecida pelo órgão competente.

“O machismo que as mulheres já sofrem cotidianamente na nossa sociedade vemos novamente expresso quando maridos, que nunca se responsabilizaram pelo cuidado dos filhos, agora requerem o auxílio emergencial em nome da família. Trinta milhões de famílias brasileiras são chefiadas por mulheres e 56% são famílias pobres”, disse uma das autoras da proposta, a deputada Fernanda Melchiona (PSOL-RS). 

Após várias denúncias de mulheres que enfrentaram problemas para receber o benefício após uso indevido do CPF dos filhos pelos pais, o trecho que permitia o recebimento do valor em dobro foi vetado pelo presidente Jair Bolsonaro. No entanto, a proposta resgata a possibilidade de concessão do benefício aos pais, com a prioridade para a mãe chefe de família. 

“Muitas mulheres brasileiras de baixa renda enfrentam ainda a violência patrimonial perpetrada por homens sem escrúpulos que, indevidamente, utilizaram e utilizam os CPFs dos filhos menores, que são criados unicamente pelas mães, para acessarem o auxílio emergencial. Isso tem causado enormes prejuízos para essas batalhadoras, além de colocar em risco a sua segurança alimentar e a dos seus dependentes”, afirmou Professora Dorinha.

Duas cotas

O auxílio emergencial foi criado para amenizar os efeitos das medidas de distanciamento e isolamento social necessárias para o enfrentamento da rápida propagação da covid-19. A iniciativa destina o auxílio emergencial de R$ 1,2 mil para mães chefes de família pelo período de três meses.

O texto também determina que a Central de Atendimento à Mulher em Situação de Violência – Ligue 180 crie uma opção específica de atendimento para denúncias de violência e dano patrimonial para os casos em que a mulher tiver o auxílio emergencial subtraído, retido ou recebido indevidamente por outra pessoa.

No caso de pagamentos indevidos do benefício emergencial ou realizados em duplicidade por informações falsas, os responsáveis deverão ressarcir os valores recebidos indevidamente ao Poder Público.

*Texto alterado às 21h53 para corrigir os nomes das deputadas. 

COSTA OESTE ESPERA 700 MIL NA TEMPORADA

COSTA OESTE ESPERA 700 MIL NA TEMPORADA

De O Paraná:

Com os lagos de Itaipu e do rio Iguaçu, formados para suprir a demanda das usinas hidrelétricas de Itaipu e Salto Caxias, nas regiões de Foz do Iguaçu e Boa Vista da Aparecida, surgiu também outra atividade promissora responsável pela geração de vários empregos e oportunidades no Oeste do Paraná.

O turismo nos municípios margeados por esses lagos trouxe uma série de benefícios e proporcionou uma movimentação financeira considerável, principalmente nas temporadas de verão. Para o mês de dezembro deste ano a fevereiro de 2010, levantamento feito por O Paraná junto às cidades turísticas estima a circulação de pelo menos 700 mil visitantes. O estudo é baseado em dez semanas de bastante movimento nas praias da Costa Oeste e das cidades margeadas pelo rio Iguaçu.

Mantendo a tradição anual, o balneário recebeu uma série de melhorias. Investimentos envolveram a infraestrutura e um arrojado projeto paisagístico, com plantio de grama e de espécies ornamentais. A mudança significativa é observada na entrada do complexo turístico com a implantação de dois lagos na Avenida Rio Grande do Sul, aproveitando as nascentes. Para marcar a inauguração, autoridades ambientais realizaram a soltura de 2,5 mil alevinos nativos da Bacia Hidrográfica do Paraná 3.

Atividades esportivas e recreativas vão ser coordenadas pelo Departamento de Cultura e Esporte. A estimativa de público durante a temporada em Santa Helena é de 150 mil pessoas.

BARRA BONITA
A praia artificial de Barra Bonita, em Três Barras do Paraná, aguarda 15 mil pessoas durante a temporada e na praia artificial de Entre Rios, são esperadas 30 mil pessoas. E em Guaíra são esperadas 20 mil pessoas durante toda a temporada.

Boa Vista e Vila Natal são revitalizadas

A melhoria da infraestrutura da praia artificial banhada pelo rio Iguaçu também é realidade em Boa Vista da Aparecida. O chefe do setor de Urbanismo e Turismo, Paulo de Paula, confirma os  investimentos direcionados a revitalizar o complexo turístico, ganhando dez novas churrasqueiras, 12 quiosques com pia, churrasqueira, mesa com banco, além de água encanada e luz. A área recebeu 700 mudas de árvores ampliando o espaço dedicado ao camping.

Para os esportistas, um novo campo de futebol suíço. A estimativa é de levar à praia artificial de Boa Vista 35 mil visitantes ao longo da temporada de verão. O complexo turístico fica a 12 quilômetros do perímetro urbano e o acesso é com pedras irregulares. O Terminal Turístico de Vila Natal, em Missal, também passa por revitalização para receber os veranistas. O secretário Clademir Ross estima a presença de pelo menos 20 mil pessoas durante os próximos três meses. Na praia, foram feiras uma série de reformas.

Entrada gratuita em Três Lagoas

Em Foz do Iguaçu, o secretário de Turismo, Felipe Gonzales, prevê a visitação de 100 mil pessoas no Terminal Turístico de Três Lagoas. A revitalização inicia nos próximos dias. O diferencial em relação aos outros complexos de lazer, segundo a Prefeitura de Foz, é a gratuidade no acesso ao terminal. Além dos brasileiros, a praia costuma atrair turistas da Argentina e do Paraguai.

Piscina natural como diferencial

São Miguel do Iguaçu também desponta no cenário regional quando o assunto é estrutura para os banhistas. O complexo de Ipiranga deverá receber nessa temporada 100 mil visitantes. A novidade neste ano é a implantação da estação de tratamento de esgoto. Além da praia artificial, outro chamariz em São Miguel é a piscina natural com 25 mil metros cúbicos de água. Os banhistas usufruem ainda de 600 metros de orla. O governo de São Miguel também melhorou a estrutura.

A área de camping, conforme a prefeitura, é a maior de todas as praias da Costa Oeste. O secretário de Esporte e Turismo, Álvaro Bedin, não descarta a possibilidade da realização de uma queima de fogos na virada de ano.

Sol e diversão em Santa Terezinha

Santa Terezinha de Itaipu foi um dos primeiros municípios da Costa Oeste a abrir sua temporada de verão na Costa Oeste. Com 284 mil metros quadrados de área, o Complexo Alvorada de Itaipu dispõe de infraestrutura para a prática de esportes aquáticos, caminhadas, bosque com área de camping, churrasqueiras, quiosques cobertos, restaurante, mirante, estacionamento, 350 metros de área de banho, segurança, além de um visual envolvente nos fins de tarde.

A estimativa, segundo Kiko, é de que aproximadamente 150 mil pessoas circulem pelo local até 7 de março – período da temporada de verão. A parte de lazer e descontração também será um dos principais atrativos. Com apoio da equipe da Secretaria de Esportes, diversas atividades recreativas e de lazer serão oferecidas aos banhistas.

Itaverão agita o complexo turístico

No Balneário de Jacutinga, pertencente a Itaipulândia, a temporada de verão foi aberta em novembro.
A expectativa é levar ao complexo turístico 40 mil pessoas durante toda a temporada. A  administração organiza a programação do Itaverão. A estrutura da praia conta com área de camping
para 500 barracas com pontos para energia elétrica, banheiros e 20 chalés para hospedagem.

O local conta com 700 metros de praia, restaurantes, área esportiva e atracadouro, além do pavilhão de eventos. Em uma campanha realizada pela secretaria de Indústria, Comércio e Turismo de Itaipulândia uma cartilha com o regulamento do balneário, dicas aos banhistas e tabela de tarifas está sendo distribuída aos visitantes para  informar e conscientizar a todos  que frequentam o local sobre os cuidados que precisam ser tomados durante sua estada.

Farol é atrativo da temporada de Porto Mendes

A praia de Porto Mendes, em Marechal Cândido Rondon, apresenta como novidade para esta temporada o Farol há anos abandonado na Base Náutica construída para sediar os Jogos Mundiais da Natureza. Ele servirá como um mirante e a autorização para exploração do posto de observação foi obtida junto à Itaipu.

A praia artificial recebeu ainda placas de conscientização e melhorias nos quiosques e banheiros. A nova iluminação rendeu elogios dos moradores do país vizinho Paraguai, de onde é possível observar o terminal agora no período da noite. A estimativa é de atrair 30 mil pessoas durante a temporada. A programação teve início em novembro e prossegue até 29 de março. Os investimentos somam R$ 200 mil.

Diferente da realidade vivida por municípios banhados por lagos na região Oeste, o município de Mercedes explora o seu potencial com uma ampla área de lazer. Entretanto, em um prazo máximo de um ano, pretende colocar à disposição dos turistas a tão aguardada praia artificial.

O secretário de Esporte, Lazer e Turismo, Edelberto Bruch, aguarda para essa temporada a presença de 10 mil pessoas. “Hoje, o local é explorado para o turismo pesqueiro, mas esse cenário vai mudar nos próximos anos”, acredita. O complexo conta com o Centro de Eventos Mathias Weber, de mil metros quadrados, além de 80 churrasqueiras e 40 mesas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Câmara aprova projeto que exige fisioterapeuta em CTI em tempo integral

O Plenário da Câmara dos Deputados aprovou nesta quinta-feira (4) o Projeto de Lei 1985/19, da deputada Margarete Coelho (PP-PI), que disciplina a permanência de fisioterapeutas em Centros de Terapia Intensiva (CTIs) adulto, pediátrico e neonatal. A matéria será enviada ao Senado.

Em seguida, a sessão da Câmara foi encerrada.

O texto foi aprovado na forma de um substitutivo da deputada Aline Sleutjes (PSL-PR), cujo relatório foi lido em Plenário pela deputada Maria Rosas (Republicanos-SP).

A única mudança no texto retira a quantidade mínima de profissionais, que era de um para cada dez leitos. Entretanto, continua a determinação de que a presença do fisioterapeuta deverá ser ininterrupta, nos turnos matutino, vespertino e noturno, perfazendo um total de 24 horas.

A disponibilidade em tempo integral para assistência aos pacientes internados nesses centros de terapia intensiva deverá ser durante o horário em que o fisioterapeuta estiver escalado para atuar nesses locais.

“Pelo grau de importância do fisioterapeuta para o restabelecimento das pessoas internadas, a presença constante desse profissional é essencial, pois ele reduz o número de dias de internação, ainda mais nessa época de Covid-19”, afirmou a autora da proposta.

Próximas votações
Os deputados voltam a se reunir em sessão deliberativa virtual na próxima terça-feira (9), às 13h55, com pauta a ser divulgada após reunião de líderes a ser realizada às 10h30 desta sexta-feira (5).

Fonte: Agência Câmara de Notícias

Câmara dá prioridade para mãe chefe de família no auxílio emergencial

Texto vai agora para análise do Senado

A Câmara dos Deputados aprovou nesta terça-feira (2) projeto de lei que dá prioridade de recebimento do auxílio emergencial às mães chefes de família, quando o pai também informa ser o responsável pelos dependentes. A matéria segue para análise do Senado. As informações são da Agência Brasil.

Pelo texto aprovado, caso haja conflito entre as informações prestadas pela mãe e pelo pai, a preferência de recebimento das duas cotas de R$ 600 será da mãe, ainda que sua autodeclaração na plataforma digital tenha ocorrido depois daquela feita pelo pai.

“Apenas 3,6% das famílias brasileiras tinham uma configuração com homem sem cônjuge e com filho, segundo o IBGE [Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística], e mais de 80% das crianças no Brasil têm como primeiro responsável uma mulher”, afirmou a relatora do projeto, deputada Professora Dorinha (DEM-TO).

O projeto determina que o homem com a guarda unilateral, ou que seja responsável, de fato, pela criação, poderá questionar as informações da mãe de seus filhos na mesma plataforma e receber uma das cotas de R$ 600 até que a situação seja esclarecida pelo órgão competente.

“O machismo que as mulheres já sofrem cotidianamente na nossa sociedade vemos novamente expresso quando maridos, que nunca se responsabilizaram pelo cuidado dos filhos, agora requerem o auxílio emergencial em nome da família. Trinta milhões de famílias brasileiras são chefiadas por mulheres e 56% são famílias pobres”, disse uma das autoras da proposta, a deputada Fernanda Melchiona (PSOL-RS). 

Após várias denúncias de mulheres que enfrentaram problemas para receber o benefício após uso indevido do CPF dos filhos pelos pais, o trecho que permitia o recebimento do valor em dobro foi vetado pelo presidente Jair Bolsonaro. No entanto, a proposta resgata a possibilidade de concessão do benefício aos pais, com a prioridade para a mãe chefe de família. 

“Muitas mulheres brasileiras de baixa renda enfrentam ainda a violência patrimonial perpetrada por homens sem escrúpulos que, indevidamente, utilizaram e utilizam os CPFs dos filhos menores, que são criados unicamente pelas mães, para acessarem o auxílio emergencial. Isso tem causado enormes prejuízos para essas batalhadoras, além de colocar em risco a sua segurança alimentar e a dos seus dependentes”, afirmou Professora Dorinha.

Duas cotas

O auxílio emergencial foi criado para amenizar os efeitos das medidas de distanciamento e isolamento social necessárias para o enfrentamento da rápida propagação da covid-19. A iniciativa destina o auxílio emergencial de R$ 1,2 mil para mães chefes de família pelo período de três meses.

O texto também determina que a Central de Atendimento à Mulher em Situação de Violência – Ligue 180 crie uma opção específica de atendimento para denúncias de violência e dano patrimonial para os casos em que a mulher tiver o auxílio emergencial subtraído, retido ou recebido indevidamente por outra pessoa.

No caso de pagamentos indevidos do benefício emergencial ou realizados em duplicidade por informações falsas, os responsáveis deverão ressarcir os valores recebidos indevidamente ao Poder Público.

*Texto alterado às 21h53 para corrigir os nomes das deputadas.