por 08:58 Sem categoria

CINISMO É MARCA REGISTRADA DE DEROSSO

A coluna Bastidores do www.horahnews.com.br faz uma análise certeira do oportunismo levado a cabo pelo presidente da Câmara de Curitiba João Cláudio Derosso do PSDB (foto), que aprovou para si, nos últimos minutos antes do início da campanha eleitoral, um reajuste salarial superior a 42%. Derosso vai receber, a partir de janeiro de 2009, R$ 15,7 mil, ou seja, o equivalente a 38 salários minímios.

"O presidente da Câmara Municipal de Curitiba, João Cláudio Derosso, o homem que transformou a Casa que preside numa gaiola de ouro, tem uma marca registrada. A marca é o cinismo – total e absoluto – com que reage a qualquer crítica aos excessos de mordomias e mamatas com que os vereadores sob o seu comando se concedem. Quando foi questionado, por exemplo, sobre a aprovação de um aumento ainda maior que os escandalosos 29% (concedido aos vereadores) para si mesmo (42%), Derosso nem piscou: “O cargo [de presidente da Câmara] não ter cartão corporativo. Quando temos que receber alguma autoridade, ciceronear um visitante, temos que pagar do bolso”, lamuriou-se.".

Para ver a íntegra do artigo clique no

LEIA MAIS

por 08:53 Sem categoria

CINISMO É MARCA REGISTRADA DE DEROSSO

Cinismo é a marca registrada de Derosso

O presidente da Câmara Municipal de Curitiba, João Cláudio Derosso, o homem que transformou a Casa que preside numa gaiola de ouro, tem uma marca registrada. A marca é o cinismo – total e absoluto – com que reage a qualquer crítica aos excessos de mordomias e mamatas com que os vereadores sob o seu comando se concedem.

Quando foi questionado, por exemplo, sobre a aprovação de um aumento ainda maior que os escandalosos 29% (concedido aos vereadores) para si mesmo (42%), Derosso nem piscou: “O cargo [de presidente da Câmara] não ter cartão corporativo. Quando temos que receber alguma autoridade, ciceronear um visitante, temos que pagar do bolso”, lamuriou-se.

Será que alguém acredita que o presidente da Câmara de Curitiba, quando tem de receber alguma autoridade, procura um restaurante por quilo, bem barato, porque tem de pagar a conta do almoço com o próprio dinheiro? Derosso, que é conhecido pelo estilo de vida extravagante, quer fazer com que o eleitor curitibano acredite nesse tipo de história.

O cinismo de Derosso não se detém diante de nada. Por exemplo, não se acanha em chamar o aumento de 29% que os vereadores se auto-concederam de “reposição salarial”. Como o aumento deveria cobrir a inflação acumulada de quatro anos, para que fosse uma “reposição salarial” a inflação dos últimos anos e a projetada para 2008 teria de ser de 7,5% anuais.

Nem o mais encarniçado adversário do governo federal acredita que o país viveu uma inflação tão alta nos últimos quatro anos, nem que a inflação de 2008 vai atingir esse patamar. O que os vereadores deram para si mesmos foi um formidável aumento que nada tem a ver com reposição.

Mas é quando fala do próprio aumento, de espantosos 42%, que o descaramento de Derosso atinge o sublime. Para que esse índice fosse aceito como “reposição salarial”, seria preciso que o país tivesse enfrentado, nos últimos quatro anos, uma inflação de 10,5% mensais, coisa que não aconteceu nem nos piores pesadelos dos economistas da oposição.

Mas quando é questionado a respeito, se não teme sofrer um desgaste após se dar um aumento tão escandaloso, Derosso nem fica vermelho. Admite que possa sofrer algum desgaste, mas acha que vale (muito) a pena. “Infelizmente faz parte. Mas entre você fazer uma coisa legal e fazer algo ilegal eu faço o legal, mesmo tendo desgaste. Nós estamos tendo apenas reposição salarial”, insiste Derosso, com a mais absoluta cara de pau.

Cada vereador de Curitiba recebe hoje, antes de aplicado o aumento de Derosso, o homem da gaiola de ouro, R$ 7,1 mil, o que equivale aos vencimentos de 17 trabalhadores que recebem o salário mínimo. Com o aumento aprovado em duas votações na Câmara, os vereadores passarão a ganhar R$ 9,2 mil, ou o salário de 22 trabalhadores que recebem o mínimo. Nem é preciso lembrar que esses trabalhadores, para ganhar um salário de R$ 415,00 mensais, precisam trabalhar muito. Já os vereadores trabalham o mínimo.

Também vale a pena recordar que o salário de R$ 9,2 mil mensais que os vereadores passarão a ganhar é apenas uma fração dos seus proventos reais. Com verbas de gabinete, salários de assessores que muitas vezes voltam para suas contas e outros expedientes, esse valor costuma ser multiplicado, no mínimo, por cinco. Dependendo da “ousadia” do vereador o fator de multiplicação pode chegar a dez.

O aumento de Derosso é ainda mais escandaloso que o dos demais vereadores. O presidente da Câmara ganha atualmente R$ 11 mil mensais, ou 26 salários mínimos. Fez aprovar um aumento de 42% sobre esse salário e passará a ganhar R$ 15,7 mil, ou o equivalente ao que recebem mensalmente 38 trabalhadores brasileiros que realmente trabalham.

Derosso não fica nem um pouco constrangido com esses números escandalosos. Quando questionado, repete o mesmo mantra cínico: “Nós estamos tendo apenas reposição salarial”.

Fechar