Escrito por 10:33 Foz do Iguaçu, Obras e infraestrutura • One Comment

Em Foz, Vila A será transformada em “Cidade Inteligente” em programa teste do PTI

O Bairro terá compartilhamento de bicicletas e patinetes, luminárias com identificação facial, aplicativos e totens com previsão do tempo.

A Vila A foi escolhida para receber o programa “Cidade Inteligente” que será desenvolvido principalmente pelo Parque Tecnológico de Itaipu (PTI). A iniciativa faz parte do programa Acelera Foz, lançado na última quarta-feira, 13, e prevê o investimento em turismo e inovação. A informação foi confirmada à Rádio Cultura pelo General Eduardo Garrido, diretor do PTI. Informações Rádio Cultura Foz.

Segundo o General, o programa prevê a instalação de luminárias inteligentes. Essas luminárias contarão com um sistema de reconhecimento facial e poderão identificar disparos de arma de fogo. O sistema estará conectado a uma central de monitoramento, que será notificada em tempo real para acionamento da polícia, caso um crime esteja acontecendo.

Além disso, Garrido também informou que será implantado no bairro o compartilhamento de bicicletas e patinetes. Serão instalados totens para a transmissão de informações meteorológicas, com medidor de temperatura e previsão do tempo. Os moradores terão a disposição aplicativos para acompanhar serviços na região, como, por exemplo, da coleta de lixo. O aplicativo deverá informar a localização do caminhão da coleta.

Segundo o General o modelo já está sendo adotado em muitas cidades na Europa e o objetivo é que a população também apresente ideias. “Nossa intenção é ouvir as demandas da comunidade, construir soluções que permitam que tenham melhor qualidade de vida para o cidadão” pontuou.

Acelera Foz

O Programa Acelera Foz é parte de um plano de retomada econômica e tem a coordenação estratégica do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social de Foz do Iguaçu (Codefoz), Itaipu Binacional, Parque Tecnológico Itaipu (PTI), Prefeitura de Foz, Sebrae, Programa Oeste em Desenvolvimento, Associação Comercial e Empresarial de Foz do Iguaçu (Acifi) e Conselho Municipal de Turismo (Comtur).

Na primeira onda de investimentos, está previsto o investimento de R$ 900 milhões. Além disso, 1500 pessoas deverão ser capacitadas, serão disponibilizados cerca de R$ 50 milhões em créditos, com garantia de aval e juro zero. O programa também prevê mais de 300 bolsas de pesquisas.

Segundo o General Garrido, a previsão é de que o programa crie entre 8 mil e 10 mil vagas de emprego.  O retorno esperado com a participação de outros investidores é a movimentação de mais de R$ 435 milhões na cidade, em médio prazo.

Obras estruturantes

De acordo com Garrido, o eixo um do programa são as obras estruturantes. Algumas estão em andamento como: Ponte da Integração, acesso ao aeroporto e ampliação da pista, obras no Hospital Costa Cavalcanti, Perimetral Leste.

Estão previstas ainda a construção da trincheira na BR 277, para acesso ao Bairro Três Bandeiras, duplicação da BR 469, revitalização do espaço das Américas. O programa prevê a criação do projeto Beira Foz. O objetivo revitalizar a Avenida Beira Rio, às margens do Rio Paraná, transformando o local em ponto turístico.

Outro projeto previsto é a criação de um hub logístico para cargas. O local deve integrar os modais ferroviário, rodoviário e aquaviário. O Porto Seco deverá ser realocado para um local estratégico. “Essas obras estruturantes precisam dar fluidez ao trânsito e se tivermos uma segunda ponte, a perimetral e o porto seco seguir onde está hoje, fatalmente iremos continuar a ter um fluxo muito grande de caminhões por dentro da cidade, explicou Garrido.

(Visited 35 times, 1 visits today)
Close