por 12:21 Sem categoria

VIVA O EDIFÍCIO TEIXEIRA SOARES E A LUTA PELA FERROVIA PÚBLICA!

 

O dia 11 de julho de 2008 será um dia marcante para a comunidade ferroviária paranaense. A União, através do Ministro do Planejamento Paulo Bernardo, assina termo de cessão do Edifício Teixeira Soares, prédio histórico da Rede Ferroviária Federal na rua João Negrão ao lado da Ponte Preta, para a Universidade Federal do Paraná. A cessão assegurará, nas condições possíveis, a preservação da memória ferroviária e a continuidade do sonho de um transporte ferroviário público de qualidade.  – trecho do artigo do advogado Samuel Gomes, presidente da Ferroeste. Leia o artigo completo Reportagens.

 

por 12:16 Sem categoria

Viva o Edifício Teixeira Soares e a luta pela ferrovia pública!

Viva o Edifício Teixeira Soares e a luta pela ferrovia pública!

Por Samuel Gomes

O dia 11 de julho de 2008 será um dia marcante para a comunidade ferroviária paranaense. A União, através do Ministro do Planejamento Paulo Bernardo, assina termo de cessão do Edifício Teixeira Soares, prédio histórico da Rede Ferroviária Federal na rua João Negrão ao lado da Ponte Preta, para a Universidade Federal do Paraná. A cessão assegurará, nas condições possíveis, a preservação da memória ferroviária e a continuidade do sonho de um transporte ferroviário público de qualidade.

O prédio estava para ser cedido para um órgão judicial federal o que representaria um golpe de morte para a memória ferroviária. Para evitar que isso acontecesse, um grupo de entidades ferroviárias, lideradas pela Ferroeste e pelo Centro dos Ferroviários do Paraná e Santa Catarina, com o apoio do governador Roberto Requião, procurou o então reitor Carlos Moreira para sugerir que ele solicitasse à União a cessão do prédio histórico para instalação de unidades da Universidade, da sede da Ferroeste e das entidades históricas da comunidade ferroviária paranaense. O reitor entrou na luta e as negociações conduzidas com a União contaram com o apoio do Dr. Cácio Ramos, inventariante da RFFSA. Quem também teve um papel destacado foi o ex-governador Emilio Gomes.

Pela vitória conquistada em favor da família ferroviária paranaense, o governador Roberto Requião, o ex-governador Emilio Gomes, o então reitor Carlos Moreira e eu tivemos a alegria de recebermos homenagem durante a reunião semanal da Escola de Governo do Paraná, no dia 3 de junho de 2008, entregue pelo Centro dos Ferroviários do Paraná e Santa Catarina. O Centro, símbolo maior da comunidade ferroviária paranaense, foi fundado em 1928 por sete ferroviários, dentre os quais o avô do atual governador, Wallace de Mello e Silva.

Durante a entrega da homenagem, o reitor Carlos Moreira reiterou o compromisso da Universidade Federal de garantir a presença de atividades ferroviárias no Edifício Teixeira Soares com a sede da Ferroeste, do Centro dos Ferroviários do Paraná e Santa Catarina, Unifer e Associação dos Engenheiros da RFFSA. Tais entidades pretendem que todo o acervo técnico nacional da RFFSA seja transferido do Rio de Janeiro para o Edifício Teixeira Soares, em Curitiba, e digitalizado para ser colocado a serviço do país. É um projeto generoso e importante para o Brasil.

A Ferroeste, como única operadora ferroviária pública do Brasil, é a herdeira da Rede Ferroviária Federal. Não como instituição, mas como sonho e projeto de um transporte ferroviário público voltado aos interesses maiores do povo brasileiro. Estamos batendo recordes de produção a cada mês.

Se somos tão ou mais eficientes que as operadoras privadas, somos diferentes nos objetivos que perseguimos: sem descurar da responsabilidade gerencial, que nos obriga a sermos uma empresa lucrativa, buscamos, antes e acima de tudo, o desenvolvimento econômico e social do Paraná e do Brasil e o apoio aos pequenos e médios produtores.

Enfim, o dia de hoje preserva a alma da Rede Ferroviária Federal do Edifício Teixeira Soares. É, por isso, é um dia a comemorar!

Samuel Gomes, advogado, professor e presidente da Ferroeste.

Fechar
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com