por 13:43 Sem categoria

VITORASSI PRÉ CANDIDATO A PREFEITURA DE FOZ CONCEDE ENTREVISTA EXCLUSIVA

VITORASSI PRÉ-CANDIDATO A PREFEITURA DE FOZ CONCEDE ENTREVISTA EXCLUSIVA

Em conversa com Dilto Vitorassi Presidente do PT em Foz do Iguaçu o Boca Maldita tentou entender o desencontro das notícias veiculadas na mídia paranaense a cerca da última reunião do Diretório Estadual, ocorrida no último domingo (18), iniciada no hotel Del Rey em Curitiba, mais que só foi acabar em outro hotel da cidade, segundo nos informou.

Vitorassi se declarou estarrecido com os fatos ocorridos até aqui, lideranças do DE que defendem outra aliança com Mac Donald (PDT) argumentam que a frentona composta em 2004 com 18 partidos, tiraram “uma quadrilha” do poder mais desconhecem que a fraude na Secretaria da Fazenda de Foz pode ultrapassar a cifra de R$ 50 milhões.

O aguerrido Vitorassi não se entrega traz nos olhos o brilho da batalha, da disputa política limpa e ética, incansável e determinado deixa claro sua motivação: A certeza de que pode fazer mais e melhor do que é feito hoje e do que foi feito no passado, rechaçando a hipótese de que sua verdadeira intenção seria apoiar outra candidatura.

IRREGULARIDADES HOUVE AGORA VAMOS VER QUEM AS COMETEU 
O diretório estadual anulou as eleições de Foz ocorridas em 13 de abril e segundo se vê na imprensa houve até declarações de que já havia votos nas urnas antes do inicio do processo, que as listas apresentaram problemas e que houve violência, quanto a isso argumentou não poder entrar em maiores detalhes ainda.

Mas adianta que as irregularidades ocorridas não foram praticadas por ele ou por ninguém de sua chapa: “Houve problemas nas listas sim, por exemplo, mais de 150 militantes históricos do PT, inclusive dezenas de fundadores, tiveram seus nomes retirados”, porém a responsabilidade das listas é dos senhores Florisvaldo Souza e André Alliana, secretários de organização da executiva estadual e municipal, respectivamente, veja bem é preciso ressaltar que esses votos foram colhidos em urnas separadas e contados depois de muita resistência e o resultado é óbvio, 136 votos a favor da candidatura própria, esses votos poderiam mudar o resultado”. Conclui.

Outro grave problema, denuncia, foi o uso descarado e ostensivo da máquina da prefeitura dezenas de vans que prestam serviços para a administração municipal, transportaram pessoas o dia inteiro para os locais de votação, o próprio Alliana declarou isso na imprensa local e todo mundo viu, inclusive deu o preço da empreitada, cerca de R$ 2.600, reais.

Apontando mais uma irregularidade declarou que dias antes e logo após a votação alguns militantes foram nomeados em altos cargos de confiança da prefeitura na calada da noite sem sequer uma conserva no partido, claro que estes militantes estão nas chapas que apóiam a coligação com o PDT.

CORAGEM POLÍTICA X OPORTUNISMO DESLAVADO 
“Eu tenho história política e coragem suficiente para defender minhas posições abertamente sem manobras, sem meias palavras. Se entendesse que o melhor para a cidade e para o PT no momento fosse à coligação com “a” ou com “b” eu teria registrado essa tese na data certa, respeitando o regulamento da Executiva Nacional”, ao contrário segundo ele, os que apóiam o Prefeito sequer registraram essa tese, não tiveram coragem para isso.

DIRIGENTES DESCUMPREM RESOLUÇÃO NACIONAL SOBRE ELEIÇÕES MUNICIPAIS 
A data limite para inscrição de teses de apoio era 28 de abril é a única tese entregue tempestivamente defendia a candidatura própria, houve uma reunião com membros do DE e mudou-se a determinação nacional pela primeira vez postergando a decisão de coligação na majoritária para os delegados que foram eleitos em 13 de abril. Conforme confirmado por alguns membros da própria executiva estadual do PT.

REGRAS DESCUMPRIDAS E ACORODOS QUEBRADOS 
“Eu aceitei as mudanças fizemos um acordo que eles quebraram, pensaram que fariam à maioria dos delegados e desta forma iriam diluir o peso da decisão da coligação com os delegados. Minimizando assim suas responsabilidades e ao mesmo tempo mantendo seus altos salários e as benesses concedidas aos vassalos desta gestão, que hoje se encontra desmoralizada e cercada de denuncias por todos os lados”.

Apesar da anulação da eleição Vitorassi se sente vitorioso: “O que eles queriam era derrotar a candidatura petista e caçar a vontade da maioria dos militantes, mas não conseguiram”. Do ponto de vista prático os defensores da melancólica e desastrosa gestão de (Paulo) Mac Donald, atônitos andam em círculos parecem  perdidos, pois a cada golpe deferido uma reação mais forte e mais determinada parte das bases em defesa da história de lutas que o PT construiu em Foz do Iguaçu.

“Quem vai decidir de qualquer forma é o militante e eu acatarei qualquer decisão que venham das bases”, expõe Vitorassi, primeiro suplente petista de Deputado Federal pelo Paraná: “Eles acharam que me criariam dificuldades, erraram de novo, pois, quando os nossos delegados souberem que foram cassados a mobilização e a reação vai ser maior ainda”.

EXECUTIVA DECRETA: DELEGADOS PRA QUE ? 
Em tese os delegados eleitos decidiriam também sobre a aliança nos cargos majoritários e isso segundo o que apuramos já foi uma concessão, porque o regulamento é claro é determina que essa decisão deveria ser tomada pelo conjunto de filiados, em votação secreta antes inclusive de se eleger os delegados ou de se registrar nomes para disputar as prévias mas a tropa do Prefeito  engagaçada não apresentou a tese de coligação.

TRAIÇÕES E MOLECAGEM 
“Eu aceitei esta manobra porque já tinha certeza que a militância iria se posicionar a favor da nossa chapa e da nossa candidatura, porem adverte: Chega não aceitamos mais nenhuma graçinha, nenhuma molecagem, nenhuma calúnia daqui pra frente, todos serão responsabilizados pelos seus atos ou mesmo por suas omissões”. Vitorassi nos adiantou que existem outros assuntos mais que hoje (19) ele ainda não poderia falar, as decisões serão tomadas nas próximas horas e em conjunto com vários militantes e tão logo seja decido nós será repassados em primeira mão.

SAIRAM PELOS FUNDOS OU DISFARÇADOS? 
Depois disso a liderança petista só nos revelou que a reunião que começou no hotel Del Rey teve que ser transferidas as pressas para o hotel Curitiba. O motivo é que dezenas de militantes do PT de Paranaguá queriam falar com o André Vargas (Deputado Federal – PT) e com o Florisvaldo Sousa (Secretário de Organização – PT Paraná) sobre questões muita parecidas com as de Foz.

VARGAS E FLORISVALDO FOGEM DA MILITÂNCIA 
Segundo o apurado os militantes do PT de Paranaguá, queriam tirar satisfações com os dois capôs que advogam para o PDT e o Senadores e irmãos Osmar (PDT) e Álvaro Dias (PSDB) querem entender essa lógica política que empurram goela abaixo dos Petistas, algumas alianças só imagináveis em Londrina ou nas cabeças de alguns desses gênios. Além disso vão formalizar denuncias sobre supostos funcionários fantasmas na Assembléia Legislativa do Paraná.

ATÉ TU VERRIS !? 
Defendeu na reunião do diretório estadual do PT a candidatura própria em Foz do Iguaçu: Os Deputados Estaduais Péricles de Mello, Elton Welter e o professor Luizão; o Vereador Aderbal de Mello, o prefeito de Vera Cruz do Oeste Marcos Villas Boas, dentre outros. Defenderam alianças com o PDT o Deputado André Vargas, o Secretário de Planejamento do Governo do Paraná Enio Verri e a pré-candidata à prefeitura de Curitiba Dona Glesi Hoffmann.

Fechar