por 15:54 Sem categoria

Vídeo apócrifo movimenta a campanha e gera curiosidade popular

Vídeo apócrifo movimenta a campanha e gera curiosidade popular

Gravação é distribuída em DVD , supostamente, nos principais centros de aglomeração popular da cidade

Gabriel Azevedo

Faltando apenas nove dias para eleição, os ânimos dos candidatos e dos militantes estão à ‘flor da pele’. São denúncias para lá, denúncias para cá, uma verdadeira enxurrada de histórias e ‘estórias’, que depois do dia 05 de outubro (data da eleição) – apesar do eleitor já ter feito sua escolha– devem ocupar por muito tempo as conversas e discussões sobre a política iguaçuense.

Em pleno século XXI, na chamada “era da informação”, os DVD’s, os sítios eletrônicos de relacionamento e sítios de compartilhamento de vídeos têm virado verdadeiras “armas” no processo eleitoral. Isso ocorre, segundo os especialistas, porque os crimes de internet não têm uma legislação “clara e específica”, o conteúdo se espalha rapidamente, e não é necessária a identificação verdadeira e completa dos usuários.

Em Foz do Iguaçu, depois da “crise dos grampos”, da “central de boatos” e do “vídeo Oda/Alamini”, a existência de um novo vídeo está mexendo com a imaginação dos personagens da política em Foz do Iguaçu. Este vídeo, diferente do outro, está sendo divulgado através de DVD’s, supostamente distribuídos nos principais centros públicos e privados da cidade.

Nova ‘produção cinematográfica’

Uma nova produção cinematográfica, sem diretor, editor, produtor muito menos créditos no final do filme, porém com atores bem conhecidos, está correndo de mão em mão pela cidade. Apócrifo, ou seja, de autoria desconhecida, o DVD está despertando a curiosidade de todos aqueles que têm conhecimento de sua existência.

O Jornal do Iguaçu apurou que no conteúdo do vídeo, logo no início, aparecem frases, que verdadeiramente atiçam a imaginação do telespectador e fazem aumentar a curiosidade. Com aproximadamente meia-hora de duração, as frases são acompanhadas por uma trilha sonora leve.

Depois de passar uma mensagem, o vídeo mostra várias matérias publicadas nos principais veículos de comunicação da cidade, inclusive o Jornal do Iguaçu. Todas as matérias veiculadas tratam do escândalo que abalou o cenário político há poucos dias, o vídeo “Oda/Alamini” (em que aparece o ex-superintende do Foztrans, Yoshimitsu Oda e o empresário do transporte coletivo, Arlindo Alamini).

Além do trabalho jornalístico produzidos pelas emissoras de TV, no vídeo também é apresentado à gravação de um trecho da última sessão na Câmara Municipal antes da eleição, no dia 16, onde o vereador Djalma Pastorello (PSDB) apresentou o vídeo aos demais legisladores.

O vídeo termina com frases e apresenta a foto de um dos candidatos à prefeitura de Foz do Iguaçu brindando com uma taça de champagne.

“Arma Eleitoral”

Se o conteúdo da produção cinematográfica está cercado de mistérios, imagine a distribuição do mesmo. Conforme informações apuradas pela equipe de reportagem do Jornal do Iguaçu, supostamente, mais de 20 mil cópias em DVD teriam sido distribuídas desde a noite de terça-feira (23).

A distribuição, segundo informações, é feita aos montes nas faculdades, terminais de ônibus, bares, igrejas, colégios estaduais e até caixas de correio. O DVD é laranja e na capa está escrito: “O Futuro da cidade está em suas mãos. Assista”.

Se a distribuição maciça do vídeo pode mudar o resultado da eleição em Foz do Iguaçu?, isto não dá para arriscar. Mas que a Polícia Federal já começou a investigar o caso, isto é quase certo. De acordo com informações, não confirmadas pelo órgão federal, a PF já está investigando locais suspeitos, no intuito de chegar à autoria da produção cinematográfica.

Com vocês a Justiça

O vídeo já chegou ao conhecimento da Justiça Eleitoral, mas especificamente da Zona Eleitoral (ZE) 147º – Cartório responsável pela propaganda irregular nas ruas. A chefe daquela ZE, Nerli Aparecida Vieira,disse que tomou conhecimento depois que algumas pessoas levaram o material até o Fórum. “Algumas pessoas encontraram o DVD na suas caixas de correio, assistiram o conteúdo e denunciaram. Nós levamos o fato ao conhecimento do juiz, que prontamente expediu um mandado de busca e apreensão do vídeo”.

Nerli comentou que as publicações apócrifas são normais no final da campanha e que a Justiça Eleitoral está trabalhando para tentar barrar a distribuição do DVD. “Ontem (quarta-feira) nós saímos atrás do vídeo e conseguimos apreender um número pequeno. O conteúdo das imagens já foi repassado ao juiz e ao promotor, que devem analisar e julgar a questão”.

Segundo o juiz eleitoral da 147º, Antonio Lopes de Noronha Filho, ele já tem conhecimento do vídeo, porém ainda não pode emitir opinião sobre o mesmo. “Não dá para comentar um material que não passou pelo meu conhecimento ainda. As gravações foram enviadas primeiramente para o Ministério Público, que é quem avalia se dá prosseguimento ou não a denúncia”, assegurou o magistrado.

O promotor da 147º, Fábio Bruzamolin Lourenço ,disse que recebeu na tarde de ontem o material sobre o DVD. De acordo com o jurista, o material será analisado. “Eu prefiro comentar sobre o material amanhã (hoje) para não fazer nenhum comentário de forma precipitada. Acabei de receber e vou analisar com cuidado”, encerrou.

Depois da “crise dos grampos”, da “central de boatos” e do “vídeo Oda/Alamini”, a existência de um novo vídeo está mexendo com a imaginação popular

Fechar
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com