por 08:34 Sem categoria

Vereadores se defendem e culpam Executivo pela demora no funcionamento do Centro de Artesanato

Vereadores se defendem e culpam Executivo pela demora no funcionamento do Centro de Artesanato

Tema foi assunto na sessão de hoje da Câmara Municipal. Projeto tinha vício de origem e beneficiava empresa particular

Os vereadores Neuso Morelo Rafain e Carlos Juliano Budel defenderam de forma veemente a atuação da Câmara Municipal e culparam o Executivo pela demora na abertura do processo de licitação para funcionamento do Centro de Artesanato de Foz do Iguaçu. O Centro construído na Avenida das Cataratas com recursos do governo federal beneficia cinco entidades locais e de interesse público e abre nove espaços para empresas privadas venderem seus produtos.

Como o Projeto de Lei 131/2007 de autoria do Poder Executivo veio para Câmara Municipal com vício de origem, pois beneficiava com cessão de uso uma empresa privada que comercializa uma marca de cachaça, o projeto foi retirado pelo autor no final do ano passado, só voltando com nova redação em maio deste ano. O parecer da Comissão de Legislação, Justiça e Redação, presidida pelo vereador Pedro Hsu e que tem a vereadora Nanci Rafain Andreola na vice-presidência e o vereador Djalma Pastorello como membro, foi lido em plenário dia 28 de maio. A nova redação foi então aprovada por 11 votos contra um, sem o espaço cedido para a cachaçaria.

Assim foram contempladas as entidades – Cooperativa de Artesanato da Região Oeste e Sudoeste do Paraná (Coart), Associação de Artesãos de Foz do Iguaçu, Fundação Parque Tecnológico Itaipu (Projeto Trinacional Ñandeva), Sindicato dos Guias de Turismo de Foz do Iguaçu e Secretaria de Estado do Turismo. Outras nove salas serão levadas à licitação pública.

A indignação maior dos vereadores Neuso Rafain e Carlos Budel (presidente da Câmara) partiu de um comentário feito em rádio da cidade por uma representante da Coart que teria atribuído à Câmara Municipal à demora no funcionamento do Centro de Artesanato.

“Temos que acabar com esse negócio de que é só a Câmara que trava a realização de programas na cidade. Aqui nós aprovamos mais de 90% dos projetos oriundos do Executivo. Podem ter a certeza de que não é a Câmara que impede o crescimento da cidade, pelo contrário. Nós trabalhamos para incrementar e movimentar a cidade, principalmente no setor de turismo, que grande soma de recursos com previsão orçamentária para este ano através das emendas parlamentares”, enfatizou Rafain.

Para o presidente da Câmara, Carlos Budel, esse tipo de comentário tem como único objetivo jogar os vereadores contra a população e é orquestrado por pessoas com outros interesses que não são os interesses da maioria. “Isso sim é que impede o crescimento da cidade. Notícias plantadas com maldade para jogar uma instituição contra outra. O projeto do Centro de Artesanato já foi aprovado. A licitação só não foi aberta por única e exclusiva responsabilidade do prefeito. Nós temos a plena consciência do cumprimento de nosso dever e honramos o voto do eleitor, trabalhando para o desenvolvimento de toda a cidade”.

Fechar