0 Shares 362 Views 1 Comments

‘Vamos reintegrar transporte de Curitiba em 90 dias’, afirma Ney Leprevost

1 de junho de 2016
362 Views 1

A desintegração do transporte coletivo de Curitiba com os municípios da região metropolitana pelo atual prefeito Gustavo Fruet (PDT) foi um dos pontos cobrados nesta terça-feira, 31, na entrevista do deputado Ney Leprevost (PSD) no Paraná Portal. “Nós vamos reintegrar o transporte coletivo em 2017. Isto vai ser rápido, vamos fazer em 90 dias de administração”, afirmou Ney Leprevost.

Na sabatina dos jornalistas Pedro Ribeiro e Jordana Martinez, o deputado também adiantou que vai abrir as planilhas de custo do sistema. “Vamos abrir de uma vez por todas esta caixa preta da Urbs que nunca foi aberta”, ressaltou Ney Leprevost. O alto custo informado pelas empresas, da chamada tarifa técnica, é o principal responsável pelos constantes aumentos da passagem de ônibus em Curitiba.

Ney Leprevost também falou sobre os entraves que a prefeitura vem enfrentando para receber recursos das esfera federal e estadual. Isso ocorre, segundo ele, por que Curitiba está com a “ficha suja” no Tribunal de Contas, o que acaba impedindo a execução de ações e projetos para melhorar a qualidade de vida da população.

“Nós vamos limpar a ficha de Curitiba no Tribunal de Contas. Do jeito que está hoje, com as certidões dando positivo, Curitiba não consegue receber recursos do governo federal e nem do estadual”, disse. O deputado ressaltou ainda que que o chefe do executivo da capital precisa melhorar a relação com os demais poderes e que isto, nos últimos anos, não aconteceu.

Governo para todos
Na entrevista, Ney Leprevost fez uma dura crítica à atual administração de Curitiba, que governa de forma seletiva, privilegiando grupos aliados. “O deputado é o representante daqueles que votaram nele. O prefeito não, o prefeito é o representante de todos, independente de quem votou ou não nele. Nós pretendemos governar para todos os curitibanos”, ressaltou.

O deputado também falou sobre a insegurança que tomou conta da população da capital. Segundo ele, a segurança pública é responsabilidade dos governos federal e estadual mas é também responsabilidade das prefeituras através das guardas municipais. “Tanto é isto, que a Guarda Municipal hoje anda armada”, disse.

“O que precisa fazer é resgatar a auto-estima da nossa Guarda Municipal de Curitiba, que se sente totalmente desvalorizada na atual gestão. A Guarda Municipal pode e deve atuar na prevenção contra o crime, em auxílio a Polícia Militar”, completou Ney Leprevost.

Mais notícias para você:



One Comment

Deixe um comentário

Your email address will not be published.