0 Shares 193 Views

Unesco reconhece áreas da margem brasileira de Itaipu como Reserva da Biosfera

18 de julho de 2019
193 Views

Uma área gigantesca de mais de 100 mil hectares da Itaipu Binacional ganhou o status de Reserva da Biosfera – título já obtido por áreas da margem paraguaia da empresa, em 2017. O reconhecimento desse território da margem brasileira como zona-núcleo da Reserva da Biosfera da Mata Atlântica (RBMA) foi anunciado nesta terça-feira (16). Com esse certificado, a Itaipu se compromete a continuar com ações de gestão já implementadas e terá uma série de regras a seguir.

A chancela é dada pelo Programa “O Homem e a Biosfera” (MaB, na sigla em inglês) da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco).Atualmente, existem 12 reservas transnacionais no mundo. Na América Latina, Peru e Equador já dividem uma reserva da biosfera transnacional. É um reconhecimento muito importante para a Itaipu, que passa a ser a única usina hidrelétrica a ter esse título.

Outra conquista é criação de uma Unidade de Gestão Descentralizada (UGD), que é uma nova instância no sistema de gestão do Programa Homem e a Biosfera. A Itaipu sediará e coordenará a primeira UGD do Programa no mundo.

“Uma comprovação de que, na prática, a usina tem uma grande preocupação com o ecossistema e a biodiversidade em todo o seu entorno”, disse o diretor-geral brasileiro da Itaipu, general Joaquim Silva e Luna. “Cuidar das questões ambientais também garante a segurança hídrica e energética para o Brasil e para o Paraguai”, ressaltou.

Itaipu atua nos 55 municípios na área de influência do reservatório.

O conceito de Reserva da Biosfera foi criado em 1972, pela Unesco, para promover a pesquisa, a conservação do patrimônio natural e cultural e incentivar o desenvolvimento sustentável das regiões. Atualmente, o título é concedido a 669 áreas, em 120 países. O Brasil tem sete tipos de reservas: Pantanal, Mata Atlântica, Cinturão Verde de São Paulo, Cerrado, Caatinga, Amazônia Central e Serra do Espinhaço.

Uma reserva da biosfera é subdividida em três áreas, sendo a zona-núcleo aquela com o mais alto estágio de proteção. As outras duas zonas são a de amortecimento e a de transição. As reservas ambientais de Itaipu eram enquadradas nestas outras áreas, mas, com o novo zoneamento e suas ações de conservação, a empresa recebeu o título de zona-núcleo. Nos títulos concedidos pela Unesco, uma zona-núcleo se equipara ao Patrimônio Mundial da Humanidade. O Parque Nacional do Iguaçu tem os dois títulos.

Mais notícias para você:



Deixe um comentário

Your email address will not be published.