Escrito por 16:36 Economia

TCE emite alerta ao Estado sobre gastos com pessoal

Compartilhe

TCE emite alerta ao Estado sobre gastos com pessoal

Em meio ao embate com servidores em greve por reajuste maior que o proposto, o governo recebeu um alerta do Tribunal de Contas do Estado por excesso de gastos com pessoal no segundo quadrimestre do ano passado. O valor da folha de pagamento representou 48,38% do orçamento do Paraná, o equivalente 98,7% do limite prudencial estabelecido pela Lei de Responsabilidade Fiscal – de 95%. As informações são da Folha de Londrina.

O limite legal de gastos com pessoa para Estados é de 49% do Orçamento total. Numa comparação, se a arrecadação prevista fosse de R$ 1 bilhão, o máximo a ser gasto com pessoal é de R$ 490 milhões. Quando a folha de pagamento chegar a 95% disso, atinge o limite prudencial.

O secretário da Fazenda, Mauro Ricardo Costa, o problema com folha de pagamento ocorreu porque, entre 2011 e 2014, a folha de pagamento subiu muito além da arrecadação. A folha de pagamento saiu, de acordo com ele, de R$ 10,8 bilhões em 2010 para R$ 18,8 bilhões no ano passado. “São 74% a mais de despesas, muito mais do que cresceu a receita”, diz.

A culpa pelos gastos exacerbados, segundo Costa, são os aumentos reais de, em média, 30% para o funcionalismo como um todo. Ele, entretanto, se esquivou de comentar se não houve estudos técnicos que indicassem que os benefícios não acompanhariam o ritmo de aumento na arrecadação. “Isso eu não posso falar poque não estava aqui”, justificou.

Close