0 Shares 362 Views

Taxa de lixo deve ser justa para todos, diz Maria Leticia

24 de maio de 2018
362 Views
Taxa de lixo deve ser justa para todos, diz Maria Leticia

A vereadora Maria Leticia (PV) defendeu nesta quinta-feira, 24, uma taxa de lixo “mais justa” e proporcional do que a prevista na lei 40/2001 que dispõe sobre os tributos municipais. “A coleta do lixo é um serviço essencial para população e a gestão é muito complexa, mas é necessário encontrar alternativas para não onerar tanto setores como o do comércio em Curitiba”, disse.

No ano passado, Maria Leticia propôs um projeto de lei que previa mudanças na lei complementar dos tributos municipais em relação a taxa do lixo. “A minha proposta incluia para os conjuntos comerciais de até 30 metros quadrados, o pagamento de 30% do valor do IPTU – hoje é de R$ 471,60 -; aos conjuntos comerciais de de 31 a 50 metros quadrados, o pagamento de 50% do valor previsto na lei; e os conjuntos comerciais acima de 50 metros quadrados, o pagamento do valor integral do IPTU, os R$ 471,60”, detalhou Maria Leticia.

“Um comércio que tem 30 metros ou menos pagará um valor proporcional”, completou. “É uma questão de justiça e uma taxa mais correta aos contribuintes, É importante ouvir, compreender e respeitar as opiniões de setores da sociedade representadas nesta Casa de Leis. No meu entendimento, a cobrança pela metragem quadrada é mais racional, justo e sustentável”, disse.

A vereadora defendeu a volta do projeto de sua autoria para a discussão e votação na Câmara Municipal. “Apoiei projetos bem difíceis de votar e o arquivamento deste projeto específico, que trata da taxa do lixo, foi prematuro. Temos que dar prioridade para um tema tão importante”, disse.

Maria Letícia adianta que a Câmara de Vereadores, no início de maio, acatou 19 projetos de lei, entre eles, o transporte de animais domésticos no transporte coletivo de Curitiba. “Mas não acatou a questão do imposto e a correção sugerida para que a cobrança se tornasse mais justa, uma pauta de relevância para população que não está em discussão”, argumentou.

Mais notícias para você:



Deixe um comentário

Your email address will not be published.