0 Shares 261 Views

Situação do Farmácia Curitibana está regularizada, destaca Marcia Huçulak

27 de setembro de 2017
261 Views

A secretária municipal da Saúde, Marcia Cecilia Huçulak, destacou nesta terça-feira, 26, em audiência na Câmara de Vereadores, que a situação do programa Farmácia Curitibana está “completamente regularizada”.

“Quando a gente regularizou o pagamento de 2016, a indústria voltou a nos fornecer. Fizemos uma redução de R$ 400 mil por mês na aquisição de medicamentos, que permite a redução de gastos e a regularidade do estoque”, disse.

Márcia apontou ainda que a dívida herdada com a indústria farmacêutica, de R$ 16 milhões, foi paga com a aprovação de projetos de iniciativa do Executivo do chamado Plano de Recuperação, de ajuste fiscal.

Indicador de serviços – A secretária Marcia Huçulak destacou ainda, ao apresentar a prestação de contas do segundo quadrimestre de 2017, que o município criou um indicador para avaliar os serviços ofertados nas unidades de saúde. “Trabalhamos na secretaria no sentido de buscar indicadores que nos norteiem na política pública”, disse.

“Quando a gente olha para o conjunto das nossas 110 unidades básicas, algumas têm mais vulnerabilidade que outras. Por isso, criamos o Índice de Vulnerabilidade das Áreas de Abrangência das UBS (IVAB)”, completou.

UBS – Com a aplicação do índice, as unidades básicas de saúde foram divididas em baixa, média e alta vulnerabilidade. Segundo a secretária, o índice servirá ainda para balizar investimentos e aportes de recursos.

Ao falar sobre as ações na área de saúde, Marcia destacou ainda que oito unidades de pronto atendimento de Curitiba em funcionamento realizaram 662.342 atendimentos em 2017 – a maior parte deles, 105.990, foram na unidade do Cajuru. Mas, na avaliação da secretária da Saúde, “temos ainda atendimentos que poderiam ser vinculados à atenção primária”.

Aplicativo e consultas – Sobre o aplicativo para agendamento de consultas, a responsável pelo SUS municipal declarou que a meta é promover melhorias no sistema. “Temos aí já (disponível) em todas as unidades. Queremos acabar com as filas, pois é inaceitável que no mundo atual as pessoas tenham que amanhecer nas filas. O aplicativo está evoluindo.”

Em relação às consultas especializadas, Márcia apontou aumento na oferta dos atendimentos, como em urologia, pequenas cirurgias de pele, dermatologia geral, cardiologia e ortopedia, mas disse que as faltas dos pacientes chegam a 47% dos procedimentos e consultas agendados.

Mais notícias para você:



Deixe um comentário

Your email address will not be published.