por 15:14 Sem categoria

SENADO APROVA LEI GERAL DO TURISMO

Do site www.g1.com.br

O Senado aprovou nesta quarta-feira (9) a Lei Geral do Turismo. O projeto estabelece a Política Nacional do Turismo e cria marcos regulatórios para o setor. O texto obriga todas as empresas da área turística a se cadastrarem no Ministério do Turismo e determina normas de funcionamento. O projeto retorna para a Câmara.

A Lei Geral do Turismo tenta unificar a legislação da área e define as atribuições do governo federal nas ações de fomento ao turismo. Na Política Nacional de Turismo está a intenção de descentralizar as rotas e capacitar os profissionais que trabalham na área. Veja a íntegra da matéria clicando no

LEIA MAIS

por 14:56 Sem categoria

SENADO APROVA LEI GERAL DO TURISMO

Senado aprova Lei Geral do Turismo

Projeto cria marco regulatório para as atividades turistícas. Texto obriga prestadores de serviço a se cadastrarem no Ministério.

Eduardo Bresciani
Do G1, em Brasília

O Senado aprovou nesta quarta-feira (9) a Lei Geral do Turismo. O projeto estabelece a Política Nacional do Turismo e cria marcos regulatórios para o setor. O texto obriga todas as empresas da área turística a se cadastrarem no Ministério do Turismo e determina normas de funcionamento. O projeto retorna para a Câmara.

A Lei Geral do Turismo tenta unificar a legislação da área e define as atribuições do governo federal nas ações de fomento ao turismo. Na Política Nacional de Turismo está a intenção de descentralizar as rotas e capacitar os profissionais que trabalham na área.

O projeto determina que só será permitido o funcionamento de pousadas e hotéis que estejam cadastrados junto ao Ministério. O banco de dados será refeito a cada dois anos. Todas as empresas do trade turístico, como agências e empresas de transporte, também precisam constar neste cadastro.

Será implementado ainda um Fundo Geral do Turismo com o objetivo de financiar as atividades turísticas em todo o país. Uma emenda aprovada pelo Congresso garante a quem recebe turistas estrangeiros benefícios fiscais, linhas de crédito e financiamentos existentes para o fomento das exportações.

Quem incorrer nas irregularidades descritas na lei está sujeito a multas. O Senado reduziu o teto das multas de R$ 3 milhões para R$ 1 milhão e, por isso, o texto terá de voltar à Câmara.

O projeto foi enviado ao Congresso em março pela ex-ministra do Turismo e candidata à prefeitura de São Paulo, Marta Suplicy (PT-SP).

Fechar
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com