por 17:13 Sem categoria

Segurança contra incêndio

Segurança contra incêndio

Hahá!!! Eu sabia, não iria demorar muito para a imprensa ir atrás do que tem alvará do corpo de bombeiros e o que não tem. Depois da história do Palladium, a Gazeta do Povo foi atrás e quer saber: e a UTP, está ok?

O jornal, e não só ele, deve estar correndo atrás da legalidade de vários empreendimentos novos e velhos em Curitiba: shoppings, faculdades, escolas, centros comerciais, teatros. Agora todo mundo quer saber quem está certinho de acordo com as normas dos bombeiros e que, em caso de incêndio, seria protagonista de uma desgraça nacional.

A Tuiuti já se defendeu da matéria publicada hoje, na página 11, da Gazeta. Disse que o câmpus Bacacheri apresenta, sim, alvará de funcionamento” . Mas os câmpus Barigüi, Mossunguê e Schaffer, que já estão prontos faz uma cara, ainda estão em fase de adequação às normas. Se o Corpo de Bombeiros tiver gente suficiente e puder averiguar a situação dos edifícios, teatros, cinemas, etc, vai ver que tem muito lugar com os ítens de segurança quase que sendo os causadores de incêndio. Meu prédio é exemplo disso e a síndica nem quis nem saber de fazer uma manutenção nas portas corta-fogo, acha que é gasto desnecessário. Os extintores estão vencidos! Mas eu digo, se fosse desnecessário, o Corpo de Bombeiros não colocaria como exigência primordial para liberação de uma construção.

Os prédios novinhos que reparei é tudo certinho, as escadarias, as portas, hidrantes, chuveiros automáticos, mas o Corpo de Bombeiros de Curitiba está vendo os velhos? Como eu disse, tem muito lugar que uma faísca destruiria tudo e uma porta salvaria tudo. Propagandas à parte, estou feliz da vida que a imprensa está de olho.

Se onde você mora não há hidrantes ou extintores em todos os andares ou a porta corta-fogo nem fecha mais de tão velha ou não há escadaria de incêndio, só a comum porque o prédio é muito antigo, deixe aqui seu comentário.

Fechar