Escrito por 17:45 Itaipu Binacional, Obras e infraestrutura

Sede da Fundação Itaipu Brasil (Fibra) é transferida para Foz do Iguaçu

Compartilhe

Na manhã desta terça-feira (8), foi assinada a ordem de serviço para a construção da Fundação Itaipu Brasil (Fibra). Depois do fechamento do escritório da usina de Itaipu em Curitiba será transferida para Foz do Iguaçu, seguindo os mesmos passos da mantenedora.

A Itaipu Binacional está investindo R$ 5,2 milhões na obra, que deverá ficar pronta em tempo recorde de cinco meses, ou seja, em fevereiro de 2021. O local escolhido para a construção é um terreno doado pela usina, na Vila A, próximo do Centro Executivo. A medida segue diretriz da gestão Silva e Luna.

São 60 empregos diretos que se somam a mais de mil outros gerados pelas obras estruturantes financiadas pela empresa.

Com a transferência dos empregados da Itaipu lotados na capital paranaense, entre agosto de 2019 e janeiro de 2020, o passo seguinte foi planejar também a mudança de endereço da fundação, que é responsável pela administração do plano previdenciário dos funcionários brasileiros da empresa e que ocupava parte das salas do Edifício Parigot de Souza, mesmo local do escritório de Itaipu.

As obras serão executadas pela Tarobá Construção, com projeto da Stadium Arquitetura. Ambas as empresas são locais. A proposta é construir um escritório que proporcione melhorias no desempenho, na produtividade e favoreça o clima organizacional. A nova sede abrigará cerca de 30 empregados da entidade.

“A transferência da sede da Fibra para Foz do Iguaçu é um marco importante, em linha com as diretrizes estratégicas de sustentabilidade das fundações mantidas por Itaipu, além de fomentar o desenvolvimento social, econômico, ambiental, cultural, geração de emprego, renda e bem-estar social”, afirmou a diretora superintendente da Fibra, Andréa Silva Medeiros.

“Temos assistido Itaipu passar por uma série de mudanças, adequando-se a uma nova realidade. E a Fibra não ficou indiferente a isso. Em Foz, ela ficará mais perto de seus assistidos e da administração central, agilizando o processo de tomada de decisões”, disse Silva e Luna.

“Este é um investimento que está 100% de acordo com o interesse da nossa gente. Afinal, estamos trabalhando para aqueles que fazem de Itaipu o orgulho de todos nós, brasileiros e paraguaios”, completou.

O sócio-diretor da Tarobá, Renato Pena Camargo, elogiou o processo de seleção pública (utilizado para definir os prestadores de serviços da obra), por ter sido moderno, ágil e transparente. “É uma grande honra termos sido selecionados. A cidade ganha muito com isso, já que as empresas que vão participar desse grande projeto são daqui (de Foz do Iguaçu)”, disse.

Close