por 10:34 Sem categoria

Secretário divulga as novas ações para o Sistema Público de Emprego e Renda no Paraná

Geral

Secretário divulga as novas ações para o Sistema Público de Emprego e Renda no Paraná

Seminário reuniu, nesta semana, em Foz, cerca de 1,5 mil pessoas, entre lideranças do governo, de movimentos sociais e técnicos de diversas áreas

Mulheres chefes de família, desempregados acima de 40 anos, pessoas que necessitam retornar ao mercado de trabalho para completar o tempo para a aposentadoria, com deficiências e aqueles habilitados no seguro-desemprego, passarão a ser prioridade na inclusão no mundo do trabalho, anunciou o secretário estadual do Trabalho, Emprego e Promoção Social, Tércio Albuquerque, no seminário sobre o Sistema Público de Emprego e Renda, realizado em Foz do Iguaçu nesta semana.

O Sistema Público de Emprego chega às pessoas, principalmente, por meio das Agências do Trabalhador, que prestam serviços gratuitos como a intermediação entre trabalhadores e empregadores e requerimento de seguro-desemprego e qualificação profissional. As ações são coordenadas pela Secretaria de Estado do Trabalho, Emprego e Promoção Social (SETEPS).

De acordo com o secretário, as agências passarão a ser instrumentos para o desenvolvimento local. "É preciso continuar garantindo atendimento de qualidade a todo cidadão, mas vamos desenvolver um esforço concentrado para a inclusão no mundo de trabalho de um público prioritário", afirmou.

"Vamos institucionalizar uma política — voltada ao trabalho, denominada "Meu Trabalho" —, que vai além do emprego, garantindo outras formas de colocação no mercado, como a Economia Solidária, o artesanato e o trabalho autônomo", explicou Albuquerque.

Teste vocacional – O principal projeto direcionado aos trabalhadores será descobrir a vocação profissional de cada um. A Secretaria criará um grupo para a realização de cursos vocacionais em parceria com as secretarias da Ciência e Tecnologia e da Educação. Os cursos serão direcionados de acordo com a realidade econômica de cada região e de cada trabalhador.

"Se a pessoa trabalhar com vontade, na área em que gosta, será uma profissional com melhor desempenho. Qualificar alguém para uma determinada função sem saber qual é sua vocação dela, pode não ser de tanta utilidade", avalia o secretário. "Isso é usar o dinheiro público com respeito", concluiu.

O seminário foi uma realização da Secretaria do Trabalho e fez parte da programação do encontro de 1,5 mil pessoas, entre lideranças do governo e de movimentos sociais e técnicos de diversas áreas, vindos de todo o Paraná, para discutir políticas públicas de geração de emprego, renda e promoção social. O principal evento da programação foi a II Conferência Estadual de Economia Solidária, na quarta-feira (5).

Fechar
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com