por 10:11 Sem categoria

ROMANELLI CONTESTA SUPOSTO PREJUÍZO DAS CONCESSIONÁRIAS DE PEDÁGIOS NO PARANÁ

Romanelli contesta suposto prejuízo das concessionárias de pedágios no Paraná

“É uma piada de mau gosto com a população paranaense e se o prejuízo é tamanho como alegam por que as concessionárias não devolvem as estradas? Aceitamos a devolução no ato e nem vamos cobrar multas por quebra de contrato”, reagiu nesta quinta-feira (5), o deputado Luiz Claudio Romanelli (PMDB) ao suposto prejuízo de R$ 300 milhões aludido pelas seis concessionárias exploradoras do pedágio no Paraná.

“Não tem como acreditar que as concessionárias reclamam de prejuízos. Isso não existe. As concessionárias arrecadaram R$ 8 bilhões e todas elas estão no azul, ou seja, estão lucrando com esta sangria à economia do Paraná”, completou o líder do Governo na Assembléia Legislativa ao questionar as declarações do presidente da ABCR, João Chiminazzo Neto, para uma emissora de rádio de Curitiba.

INDIGNAÇÃO – Na entrevista, Chiminazzo disse: “desde 2003 até agora já estão acumulando um prejuízo, em todos os contratos das concessionárias, da ordem de R$ 300 milhões que é uma conta que um dia vai ter que ser paga”.

Romanelli disse que é de se indignar com a declaração do representante da ABCR e com as alegações que querem acordar as reduções das tarifas. “As concessionárias não querem negociar querem esticar os contratos, querem mais lucro, querem continuar roubando o Paraná”, disse.

TRÁFICO – O deputado reafirmou que já está mais do que comprovado que o lucro das concessionárias é maior do que o sistema financeiro só comparável ao tráfico de drogas. Nas contas do deputado o pedágio custará ao bolso do paranaense o orçamento estadual previsto para 2009 – R$ 23,6 bilhões – se perdurarem os aumentos determinados pela Justiça federal até 2021 – prazo final do contrato assinado em 1998 entre o governo Jaime Lerner e as concessionárias.

Com a dinheirama arrecadada se poderia construir 15 mil quilômetros de rodovias, zerar três vezes o déficit habitacional paranaense e dotar todos os 399 municípios paranaenses de toda infraestrutura necessária aos serviços públicos de educação, saúde, segurança e assistência social

LUCRO – Romanelli comparou o custo da construção de um quilômetro de rodovia – cerca de R$ 1 milhão – com a arrecadação das concessionárias nos 2,5 mil quilômetros de rodovias federais no Estado. “Dá para se construir três vezes essa malha rodoviária e ainda fazer a manutenção. É claro que as concessionárias estão no lucro e é mais claro ainda que as tarifas têm que ser reduzidas”, disse.

“O mais interessante que as concessionárias reclamam que o lucro é pequeno e que o contrato previa uma taxa interna de retorno de 22%, 23%, 24% e só estão conseguindo um lucro de 17% a 19%. Isso é um absurdo”, disse. O deputado questiona ainda por que os custos de administração, operação e conservação, bem como os de obras – “que estão acima de mercado” – não são reduzidos no fluxo da caixa, proporcionando a diminuição nas tarifas.

Fechar
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com