0 Shares 282 Views

Revista processada por artigo que propôs trancar domésticas para não votarem em Dilma

23 de abril de 2016
282 Views

empregada

Mônica Bergamo, na Folha de S.Paulo

Por causa de um artigo que sugeria “trancar ‘secretárias do lar’ em casa, interditar as casas de forró e proibir os porteiros de saírem dos prédios” para impedi-los de votar em Dilma Rousseff, os donos de uma revista em Mogi das Cruzes (SP) serão processados pelo MPT (Ministério Público do Trabalho). A ação civil pública diz que o texto foi discriminatório e ofendeu duas categorias profissionais: a das domésticas e a dos porteiros.

Luta de classes – O artigo do colunista Anderson Magalhães, publicado antes das eleições presidenciais de 2014, também propunha “cancelar os voos vindos do Nordeste”. O MPT pede que a revista “Actual Magazine” seja condenada a pagar indenização de R$ 500 mil por dano moral coletivo.

Luta 2 – O advogado de Magalhães e dos proprietários, Marco Soares, diz que o autor estava sendo irônico e houve “evidente e incrível erro de interpretação de alguns leitores”. Em texto publicado após a repercussão, o colunista pediu desculpas, afirmou que quis “questionar os estereótipos” e fazer “uma crítica velada”. Uma ação movida pelo Ministério Público do Estado de SP por causa do mesmo artigo foi arquivada pela Justiça em fevereiro.

Mais notícias para você:



Deixe um comentário

Your email address will not be published.