por 16:08 Sem categoria

Requião quer rapidez na liberação da penitenciária de Foz do Iguaçu

Requião quer rapidez na liberação da penitenciária de Foz do Iguaçu

O governador Roberto Requião anunciou nesta segunda feira (28), durante a reunião da operação Mãos Limpas, que vai conversar com o ministro da Justiça, Tarso Genro, para que a penitenciária de Foz do Iguaçu, com capacidade para 960 presos, entre em operação o mais breve possível. A obra já está praticamente pronta e depende da vistoria do MJ.

“Nós temos uma penitenciária pronta para entrar em operação em Foz do Iguaçu. Para isto, precisamos da vistoria do Ministério da Justiça, que foi o nosso parceiro na construção e financiou a obra. Eu pretendo conversar com o ministro Tarso Genro para acelerar a vistoria que eles pretendem fazer dia 18 de agosto. Depois, nós vamos colocar um leito a mais em cada cela”, afirmou o governador.

Com a entrada em funcionamento da penitenciária, o problema de superlotação do “Cadeião” da cidade, que esta com uma parte interditada após uma rebelião, fica resolvido. Para o governador, um problema de fácil solução.

“É uma cadeia que eu mandei construir no meu primeiro governo. Era para cerca de 400 presos. Houve uma rebelião, uma parte queimou e hoje ela tem capacidade para 180, 200 presos, mas está com 800 presos. Se a penitenciária estivesse liberada e a construção de novos leitos terminada, estaria resolvido o problema de Foz. Então, a tarefa que eu tenho hoje é entrar em contato com o ministro da Justiça para acelerar a vistoria e colocar a prisão em funcionamento”.

Com a ativação da penitenciária, serão abertas mais de 900 vagas no sistema penitenciário, o que vai desafogar o “Cadeião” de Foz do Iguaçu, para que uma reforma seja feita no local e assim abrir mais vagas no sistema, resolvendo o problema da superlotação nas cadeias da região.

“A crise é aparente, é uma crise resolvida. Uma penitenciária para 960 presos está construída. Esvaziamos o cadeião e, com o cadeião vazio, nós podemos fazer a reforma na parte que está interditada em função da última rebelião. É um problema resolvido, mas postergado em função da burocracia federal”, disse o governador.

Desde 2003, o Governo Estadual vem investindo, em média, R$ 111 milhões em obras no sistema penitenciário, o que representa a criação de 11 mil vagas. Das 21 unidades prisionais no Paraná, sete delas foram inauguradas no Governo Requião.

Para este ano, estão previstas a conclusão da Penitenciária Feminina na região Oeste, com 256 vagas, e da unidade prisional em Cruzeiro do Oeste, com 960 vagas. Projetos para construção de penitenciária no Norte do Estado, com 450 vagas para detentos em regime semi-aberto, e outra de regime semi-aberto, com mesmo número de vagas, na região Oeste, estão em estudos e devem ser concluídos até o final deste ano para serem executados até 2010.

Fechar
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com