Reino Unido aprova entrada de turistas vacinados com CoronaVac 0 4

O Reino Unido passou a reconhecer a CoronaVac como uma vacina aprovada contra a covid-19 . A decisão consta em atualização sobre as regras relacionadas a vacinas contra a covid-19 e à entrada de turistas no país.

Com isso, turistas brasileiros que desejem viajar para o Reino Unido e tenham sido imunizados com a CoronaVac podem apresentar o certificado de vacinação para entrar no local.

Além da CoronaVac, também foram reconhecidas as vacinas Sinopharm Beijing e Covaxin. Na decisão anunciada hoje (22), foram incluídos novos países com possibilidade de entrar no país com prova de vacinação.

Estão no grupo, por exemplo, Bolívia, Equador, Bielorrúsia, República Dominicana, República Democrática do Congo, Laos, Líbia, Moçambique, Senegal, Zâmbia e Zimbábue.

Previous ArticleNext Article

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Confiança do consumidor cai e atinge menor nível desde abril 0 1

O Índice de Confiança do Consumidor (ICC), medido pela Fundação Getulio Vargas (FGV), recuou 1,4 ponto na passagem de outubro para novembro deste ano. Com o resultado, o indicador chegou a 74,9 pontos, em uma escala de zero a 200 pontos, o menor valor desde abril deste ano (72,5 pontos).

A confiança foi afetada tanto pela piora do Índice da Situação Atual, que avalia o presente, quanto pelo Índice de Expectativas, que avalia o futuro.

O Índice da Situação Atual caiu 2,1 pontos e atingiu 66,9 pontos. Já o Índice de Expectativas recuou 1 ponto, indo para 81,4 pontos.

“Apesar do avanço da vacinação [contra a covid-19], suas consequências favoráveis na redução de casos e mortes e flexibilização das medidas restritivas, o aumento da incerteza econômica diante de uma inflação elevada, política monetária restritiva e maior endividamento das famílias de baixa renda tornam a situação ainda desconfortável e as perspectivas ainda cheias de ameaças”, explicou a pesquisadora da FGV Viviane Seda Bittencourt.

Vacina Pfizer é eficaz a longo prazo em adolescentes, diz estudo 0 1

A Pfizer disse nesta segunda-feira que sua vacina contra a Covid-19 ofereceu forte proteção de longo prazo contra o vírus em um estudo de estágio avançado conduzido com adolescentes de 12 a 15 anos.

Uma série de duas doses da vacina foi 100% eficaz contra a Covid-19, monitorada de sete dias a mais de quatro meses após a segunda dose, disse a empresa.

Os dados de longo prazo apoiarão as submissões programadas para a aprovação regulatória total da vacina para essa faixa etária nos Estados Unidos e em todo o mundo.

A Pfizer e a BioNTech buscarão liberação para aplicação de uma dose de 30 microgramas da vacina em pessoas com 12 anos ou mais.

A vacina foi autorizada para uso emergencial em adolescentes com idade entre 12 e 15 anos pela Agência de Alimentos e Medicamentos dos EUA (FDA) em maio, e obteve aprovação total para uso em pessoas com 16 anos ou mais em agosto.

Most Popular Topics

Editor Picks

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com