Written by 17:20 Infraestrutura, Investimentos, Oeste

Região oeste do Paraná receberá investimentos em obras de infraestrutura

A região oeste do Paraná será foco de investimentos do Governo do Estado nos próximos anos. Segundo o governador Ratinho Junior, obras de infraestrutura na revitalização do Trevo Cataratas, na duplicação do trecho da BR-277 entre o posto da Polícia Rodoviária Federal e o trevo do distrito de São João do Oeste, além da ampliação da capacidade de escoamento da Ferroeste serão realizados pelo poder público.

O Trevo Cataratas, na entrada de Cascavel, região Oeste do Paraná, é o entroncamento por onde passam mais de 30 mil veículos por dia e reúne as rodovias BR-369, no sentido de Maringá, a BR-277, entre Guarapuava e Foz do Iguaçu, a BR-467, em direção a Toledo, e a Avenida Brasil, que é principal via de acesso ao município. A obra será executada em duas fases, com implementação de passagens de nível e retirada dos semáforos.

Já o investimento  na duplicação do trecho da BR-277 será na ordem de R$ 100 milhões e a expectativa é que o edital fique pronto até o fim de março. Essa obra vai completar outro trecho, já duplicado e em funcionamento, de 3,2 quilômetros, entre os quilômetros 580 e 583 da rodovia, do Trevo Cataratas até o posto da PRF.

O anúncio foi feito nesta quarta-feira (5) no Show Rural Coopavel, que está sendo realizado em Cascavel. Ratinho Junior justificou o investimento pela importância da região para a produção industrial e do agronegócio do estado.

A produção industrial da região deve registrar crescimento de 5,4%, enquanto a safra de grãos deve subir 19%, em comparação aos números de 2019.

“O Brasil e o Paraná vivem momento muito bom. A safra deste ano será recorde. Tivemos imprevistos de estiagem na safra 2018-2019, e os produtores deixaram de lucrar cerca de R$ 4 bilhões”, explicou o governador.

Ratinho Junior ainda anunciou que assinou um acordo comercial com a Rumo Logística, que irá permitir a ampliação da capacidade de escoamento da safra 2019/2020 pela Ferroeste. A malha que liga Cascavel a Guarapuava deve movimentar no período 2 milhões de toneladas, 900 mil toneladas a mais do que no último ciclo.

Outro foco do Governo do Estado é realizar um EVTEA-J Estudo de Viabilidade Técnica, Econômica, Ambiental e Jurídica) para novos projetos no modal ferroviário, principalmente para consolidar o corredor bioceânico.

“Estamos fazendo a parte do Paraná. Ainda existe um processo de convencimento do Paraguai e uma discussão diplomática com Argentina e Chile. A dificuldade não é tanto de infraestrutura, mas da questão alfandegária. Estamos avançando na nova Ferroeste e esse estudo vai apontar o melhor traçado, o que começa a pressionar, no bom sentido, a viabilização de uma nova ligação férrea”, finalizou o governador.

(Visited 31 times, 1 visits today)

Close