por 13:41 Sem categoria • Um Comentário

Ratos tomam conta de Curitiba

Saúde Pública
Ratos tomam conta de Curitiba

Há tempos que os jornais vêm publicando, em matérias e notas o problema de infestação de ratos em Curitiba. A coluna Entrelinhas, desta terça-feira (5) na Gazeta do Povo, traz a nota “Presença inoportuna”.

“Passageiros que aguardavam ônibus no tubo da linha Boqueirão/Centro Cívico no terminal Vila Hauer, no início da noite de sábado, contaram com a companhia nada agradável de dois camundongos. Os pequenos roedores aproveitaram o acúmulo de papéis e cartuchos com restos de alimentos para providenciar um “jantar”. Uma jornalista da Gazeta do Povo que presenciou a cena relata que, num misto de asco e indignação, os passageiros se concentraram na rampa de acesso ao tubo para não dividir o espaço com os ratinhos”, diz a nota.

No dia 8 de maio, o jornalista Reinaldo Bessa, descreve essa cena dantesca na sua coluna. “Donos de alguns restaurantes estrelados da cidade estão preocupados com a proliferação de ratos nas calçadas. Segundo um empresário do ramo, que ligou para a coluna, ontem na hora do almoço um roedor entrou belo e formoso em seu estabelecimento sob a vista de alguns clientes. Ele diz que já pediu providências à prefeitura, mas até agora nada foi feito”.

No dia 11 de maio, a Gazeta do Povo faz nova matéria sobre a infestação de ratos. “Há 11 anos, quando se mudou para o bairro Rebouças, em Curitiba, a dona de casa Emília Cedor não imaginava os problemas que enfrentaria por escolher uma casa tão próxima ao Rio Ivo. Logo nos primeiros meses, ela, o marido e o filho começaram a ouvir barulhos ao redor da casa e descobriram que os responsáveis eram os ratos”, diz a matéria.

“A luta dos Cedor não é solitária. Boa parte da população curitibana já gastou dinheiro para tentar eliminar ratos”, continua o jornal que traz ainda o relato do serviço de desratização do Centro de Controle de Zoonoses e Vetores que aponta que somente em 2007 foram registradas 11.813 chamadas com pedidos de ajuda para controlar a proliferação de ratos.

Até mesmo o maior aliado do prefeito Beto Richa (PSDB), o presidente da Câmara de Vereadores, João Claudio Derosso (PSDB), ficou preocupado. Em novembro, ele pediu informações à Secretaria Municipal do Meio Ambiente sobre a infestação de ratos em Curitiba.

“Os ratos estão se proliferando nas redes de águas pluviais, já que em alguns bairros existe ligação de esgoto de forma inadequada, junto das galerias. Dali eles avançam em direção às casas, provocando intenso mal-estar às famílias”. O tucano diz que o alerta é importante para “evitar que este grave problema tome proporções de saúde pública”.

Leptospirose e toxoplasmose são os maiores riscos

Além de causar incômodo com o barulho e a sujeira produzidos, os ratos representam uma grande ameaça ao ser humano por transmitirem doenças, incluindo a toxoplasmose e a leptospirose. A última deve merecer maior atenção, já que, em estágio avançado, pode levar à morte. De acordo com o médico infectologista José Luiz de Andrade Neto, professor da Universidade Federal do Paraná (UFPR) e da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), a doença é de difícil diagnóstico por apresentar sintomas parecidos com os de uma simples gripe, como febre e dores de cabeça.

“A reação ao contato com a bactéria leptospira depende do organismo do indivíduo. Alguns não apresentam sintoma algum, enquanto outros chegam no estágio avançado da doença logo após serem contaminados pela bactéria”, comenta. Nessa fase, o paciente pode apresentar icterícia, insuficiência renal e hemorragia. “O tratamento deve ser com hidratação, repouso e reposição de elementos do sangue. Em alguns casos há necessidade de diálise, devido à insuficência renal”, explica Andrade Neto.

Como não existe vacina para a doença, a única forma de se prevenir é evitar o contato com os ratos. “É preciso que as pessoas tomem medidas sanitárias contra a proliferação desses animais, principalmente na época de enchentes. A transmissão é feita pela urina do rato, que, levada pela água, faz com que a bactéria entre em contato com a pele do indivíduo”, afirma o também médico infectologista e professor da UFPR, Clóvis Arns da Cunha. (Gazeta do Povo, de 11 de maio de 2008).

por 18:44 Sem categoria

Ratos tomam conta de Curitiba

Informações detalhadas sobre a situação de infestação de ratos em Curitiba foi solicitada pelo presidente da Câmara de Vereadores, João Cláudio Derosso (PSDB), ao prefeito Beto Richa (PSDB). Derosso endereça seus questionamentos à Secretaria Municipal do Meio Ambiente, para saber se há algum tipo de estatística a respeito do volume de pedidos feitos ao 156. Também quer informações sobre os pontos mais críticos.

Derosso afirma que “os ratos estão se proliferando nas redes de águas pluviais, já que em alguns bairros existe ligação de esgoto de forma inadequada, junto das galerias. Dali eles avançam em direção às casas, provocando intenso mal-estar às famílias”. O tucano diz que o alerta é importante para “evitar que este grave problema tome proporções de saúde pública”.

Fechar