Written by 15:28 Sem categoria

Protótipo disputará eficiência energética das Américas

Um veículo movido a etanol, que está sendo desenvolvido no Parque Tecnológico Itaipu(PTI) por alunos de Engenharia Elétrica e Mecânica da Unioeste, pode trazer ao Brasil otítulo de melhor protótipo em eficiência energética das Américas. O modelo, construíosob supervisão deum engenheiro de Itaipu, disputará o Shell Eco MaratonaAméricas 2012.

O evento ocorre entre os dias 29 de março e 1º de abril, em Houston, no Texas (EUA),onde está a sede da Shell. São esperados grupos de 31 universidades de todo ocontinente. O valor do prêmio nesta categoria gira em torno de 10 mil dólares.

Na disputa, o modelo criado em Foz do Iguaçu percorrerá um circuito na rua ao redor do Discovery Green, em Houston, na categoria ‘protótipos futuristas’. A avaliação levará emconta a maior distância percorrida, com o menor consumo de energia.

Além do etanol, épermitido o uso de outros combustíveis, como gasolina e diesel, ou de outras fontes deenergia alternativas – hidrogênio, biomassa, energia solar ou elétrica. Mesmo com a opção de um combustível convencional, o carrinho dos estudantes brasileiros têm chances de vencer.

Em 2011, o veículo vencedor da competição da Shellconquistou a marca de 360 quilômetros por litro de etanol. No mesmo ano, outroprotótipo criado pelo mesmo grupo de universitários da Unioeste fez 736 quilômetros com um litro de etanol, durante a Maratona Universitária de Eficiência Energética, realizadaem São Paulo (SP).

Uma diferença de 376 quilômetros a favor dos alunos de Foz,integrantes do Grupo Cataratas de Eficiência Energética, o Gcee.A equipe é composta por 25 alunos – 12 deles envolvidos diretamente no projeto.“Esperamos ficar entre os primeiros colocados”, disse o estudante Renan Temp.

Agora, eles têm outra vantagem. A carenagem do novo modelo está sendo desenvolvidaem fibra de carbono, o mesmo material usado nos veículos de Formula 1.

O protótipofeito no ano passado, o que atingiu 736 quilômetros por litro, era feito em resinas e fibrade vidro – materiais mais frágeis que o atual.  “Para conciliar a rigidez exigida pela competição e a leveza, optamos pela fibra decarbono”, disse o coordenador do Grupo Cataratas, Moacir Fonteque Júnior, engenheiroeletrônico do Departamento de Operação de Segurança (SEO.AD) da Itaipu e docente daUnioste.O veículo deve seguir para Houston na próxima semana.

Os estudantes embarcam no final de março, mas a viagem depende de patrocínio. “Toda a ajuda é bem-vinda. As empresasinteressadas em prover qualquer tipo de apoio podem nos procurar”, afirmou FontequeJúnior. O contato é prof_fonteque@hotmail.com.HistóriaA Shell Eco Maratona começou em 1939, no laboratório de pesquisas da Shell, nos EstadosUnidos, como uma aposta amistosa entre os cientistas.

O propósito era o mesmo daatualidade: provar quem dispunha do veículo capaz de percorrer a maior distância, com omenor gasto de combustível. O vencedor conquistou 50 milhas por galão, o mesmo que 21quilômetros por litro.

(www.itaipu.gov.br)

(Visited 9 times, 1 visits today)

Close