0 Shares 243 Views

Protocolada nova convocação de depoentes na CPI da Urbs

30 de julho de 2013
243 Views

As explicações inconclusivas recebidas no primeiro mês da instalação da CPI da Urbs levaram o vereador Valdemir Soares (PRB) a convocar, para depoimentos sob juramento, representantes dos setores jurídicos e contábeis das empresas que operam no sistema de transporte coletivo.

O pedido é para que os depoentes tragam informações detalhadas, podendo ser incriminados por falso testemunho, caso não digam a verdade; e que dessa forma seja garantida a transparência. “Ninguém gosta de ser investigado, mas é interesse de todos e a Câmara deve uma resposta esclarecedora à voz das ruas”, justifica o sub relator da CPI.

Até agora o Sindicato das Empresas de Ônibus de Curitiba e Região Metropolitana (Setransp) só apresentou documentos com sugestões para o transporte coletivo e planilhas aleatórias que não tiraram as dúvidas dos parlamentares, pelo contrário “incitaram mais questionamentos”, declara Soares que ocupa a sub relatoria da Comissão.

Para o vereador são infundadas as declarações de que há prejuizo na operação, que funciona 20h por dia; na impossibilidade de responder com precisão quanto às multas aplicadas aos funcionários, e os valores descontados nas folha de pagamento dos mesmos. Além da apresentação dos balanços contábeis das empresas e dos consórcios, que ainda não chegaram na CPI.

Outra situação que se perdeu nas respostas evasivas dos informantes tanto da Urbanização S/A (Urbs), que administra o transporte coletivo quanto do Setransp, foram índices de qualidade do transporte público de Curitiba e região, estabelecidos no processo de licitação em 2010. Segundo informações recebidas na última reunião da CPI, o Setransp ainda está elaborando o relatório e a Urbs não sabe explicar o porquê somente o nome dos consórcios foram publicados e não o de cada uma das empresas.

Mais notícias para você:



Deixe um comentário

Your email address will not be published.