Escrito por 10:19 Destaques, Foz do Iguaçu, Turismo

Prefeitura afirma que Foz do Iguaçu está preparada e é segura para turistas neste final de ano

Compartilhe

A Prefeitura de Foz do Iguaçu afirma que o destino turístico no oeste do Paraná está com o sistema de saúde preparado e é seguro sanitariamente para receber os visitantes neste fim de ano e em janeiro de 2021, quando o movimento na cidade deve aumentar.

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, até quarta-feira (30), Foz do Iguaçu registrou 18.083 casos confirmados do novo coronavírus e 259 mortes pela Covid-19. São 511 casos ativos no município, sendo o mês de dezembro com o maior número de óbitos pela doença.

De acordo com o diretor do Hospital Municipal, Sergio Fabriz, a passagem de turistas pela cidade nesse período não é preocupante porque esse movimento não irá sobrecarregar o sistema de saúde do município. 

Ele explicou que as contaminações do coronavírus não tem ocorrido nos atrativos turísticos, que seguem protocolos sanitários. O problema de propagação da doença, segundo o diretor, ocorre em festas clandestinas e núcleos familiares.

Hospital Municipal conta com 116 leitos para pacientes com a Covid-19, em Foz do Iguaçu — Foto: Prefeitura de Foz do Iguaçu/Divulgação
Hospital Municipal conta com 116 leitos para pacientes com a Covid-19, em Foz do Iguaçu — Foto: Prefeitura de Foz do Iguaçu/Divulgação

“O grupo acima dos 55 e 60 anos é quem mais ocupa a rede hospitalar e esse grupo não busca esse tipo de atrativo . Quem vem ao hospital não é esse grupo de pessoas que vem do turismo, são poucos que precisam da rede hospitalar”, explicou.

O diretor do hospital destaca que os turistas que tiverem com sintomas da Covid-19 devem buscar o serviço médico imediatamente e não circular pela cidade.

“O visitante sintomático não deve nem sair do hotel. Ele não deve sair, precisa ficar isolado e buscar fazer o exame.”

Leitos Covid-19

O Hospital Municipal de Foz do Iguaçu conta com 102 leitos ofertados pelo Sistema Único de Saúde (SUS) para pacientes com a Covid-19.

Destes, 50 são de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e 52 leitos clínicos. A unidade hospitalar oferta ainda outros 14 leitos extras de pronto-socorro respiratório.

Até a manhã de quarta-feira, a taxa de ocupação dos leitos de UTI do SUS na cidade era de 86%. Na enfermaria, a ocupação era de 96%.

Como a economia de Foz do Iguaçu foi afetada, por depender fortemente do setor turístico, secretário de Turismo, Lourenço Kuerten acredita que esse é um bom momento.

“Essa é uma grande oportunidade. É um grande momento para o público que conhece e para quem não conhece Foz do Iguaçu. Todos locais estão preparados para receber, seguem restrições, então podem vir com segurança”, disse.

A cidade proibiu a tradicional queima de fogos para a virada de Ano Novo. O show de fogos atraía muitos visitantes, o que é importante para a economia da cidade, mas a medida foi necessária para evitar aglomerações.

Close