Escrito por 17:31 Brasil, Economia

‘Prefeitos devem fazer ajuste fiscal imediato’, adianta Mauro Ricardo

'Prefeitos devem fazer ajuste fiscal imediato', adianta Mauro Ricardo

O reequilíbrio das contas é prioridade zero, disse nesta sexta-feira, 25, em Brasília, o secretário da Fazenda do Paraná, Mauro Ricardo Costa, no encontro nacional dos prefeitos eleitos pelo PSDB. O tucano adiantou que os novos gestores precisam estar extremamente atentos a esse fator, porque a crise econômica certamente trará queda de arrecadação para os municípios, seja em recursos próprios ou em transferências dos governos estadual e federal. “Passando essa fase de euforia da vitória, os eleitos vão se deparar com esse grande desafio: a difícil situação das prefeituras”, observou.

Para o cumprimento dessa prioridade, Mauro Ricardo apontou uma série de medidas a ser adotada pelos prefeitos. A primeira delas é fazer um bom diagnóstico da situação da administração. “É essencial nesta fase uma boa equipe de transição; saber se a administração atual vai pagar todos os seus compromissos ou se alguns ficarão para a nova gestão; verificar se não há superestimativa de receitas e subestimativa de despesas”, explicou, reforçando que o diagnóstico precisa ser divulgado para a população.

Traçado o cenário situação da prefeitura, o gestor e sua equipe devem começar a identificar as ações e decisões que precisam ser tomadas já nos primeiros 100 dias de governo. Outro passo importante, segundo Mauro Ricardo, é estabelecer um divisor de águas entre a gestão anterior e a nova. “Isso evita que a nova administração se contamine com débitos do exercício anterior”, disse.

Ajuste fiscal imediato

“A adoção de medidas para o ajuste fiscal deve ocorrer imediatamente após a posse”, prosseguiu o secretário, que exerceu a mesma função no governo de São Paulo e na prefeitura de Salvador. “Essas medidas incluem renegociação de dívidas, redução de despesas e incremento de receitas. Sem ajuste, as prefeituras vão sangrar durante quatro anos. É melhor sofrer no primeiro ano que durante toda a administração”, afirmou.

“Também é importantíssimo não assumir responsabilidades que não são dos municípios, para que possamos fazer bem feito o que é tarefa do município”, completou Mauro Ricardo. Segundo ele, é importante priorizar os chamados “serviços de zeladoria”, como asfaltamento de vias, sinalização de trânsito, limpeza pública e manutenção de praças. “Não tentem fazer tudo ao mesmo tempo. Fazer tudo ao mesmo tempo é fazer mal feito. É preciso ser resolutivo e adotar prioridades”.

Por fim, ressaltou o secretário, é preciso que o prefeito esteja próximo à população, programando visitas semanais às comunidades, acompanhado de secretários e vereadores eleitos na região. “A elaboração do planejamento estratégico do município deve ter ampla participação”.

Close