0 Shares 310 Views

Prefeito Neto Haggi repudia a volta do pedágio para Cambará

2 de junho de 2019
310 Views

 

O prefeito Neto Haggi (MDB) repudiou nesta sexta-feira, 31, a volta da cobrança de pedágio na praça instalada em Cambará. “Após 15 anos de sua saída do município, é inaceitável o seu retorno, especialmente pelo exorbitante preço das tarifas anunciadas a serem cobradas pela concessionária, dando como exemplo, para carros de R$ 21,90 e caminhões com dois eixos de R$ 38,60”, disse Neto em nota distribuída à imprensa.

“Vemos com indignação o acordo feito entre a Econorte/Triunfo e a Justiça Federal, de permitir que para a Concessionária voltar a funcionar, pudesse elevar os preços das tarifas, enquanto temos ciência que em outros acordos, outras Concessionárias foram obrigadas a baixar os preços”, adianta o prefeito.

A indignação , aponta Neto Haggi, vem acompanhada de preocupação porque a Rodovia BR-369, é via de trânsito obrigatória para centenas de milhares de agricultores, estudantes, trabalhadores “que todos os dias se deslocam entre os municípios de Cambará, Andirá, Bandeirantes, Jacarezinho, Barra do Jacaré, entre outros municípios, chegando a passar até mais que uma vez por dia por esta praça de Pedágio. Como conciliar uma ida e volta diária de R$ 43,80?”, questiona

Leia a seguir a íntegra da nota.

“Através desta nota, quero deixar publicamente em meu nome e em nome da população de Cambará, o REPÚDIO pela volta do funcionamento do Pedágio em nosso município a partir deste sábado, 01 de junho”.

“Após 15 anos de sua saída do município, é inaceitável o seu retorno, especialmente pelo exorbitante preço das tarifas anunciadas a serem cobradas pela Concessionária, dando como exemplo, para carros de R$ 21,90 e caminhões com dois eixos de R$ 38,60”.

“Vemos com indignação o acordo feito entre a ECONORTE/TRIUNFO e a Justiça Federal, de permitir que para a Concessionária voltar a funcionar, pudesse elevar os preços das tarifas, enquanto temos ciência que em outros acordos, outras Concessionárias foram obrigadas a baixar os preços”.

“A nossa indignação vem acompanhada de preocupação, porque a Rodovia BR – 369, é via de trânsito obrigatória para centenas de milhares de agricultores, estudantes, trabalhadores, e pessoas de maneira geral, que todos os dias se deslocam entre os municípios de Cambará, Andirá, Bandeirantes, Jacarezinho, Barra do Jacaré, entre outros municípios, chegando a passar até mais que uma vez por dia por esta praça de Pedágio. Como conciliar uma ida e volta diária de R$ 43,80?”

“Nos sentimos relegados a ter que “engolir” estas determinações da Justiça brasileira, que ao proferir sentenças como esta, não conseguem incluir nas suas decisões, as consequências desastrosas que provocam em toda uma região, e para a população que ali vive o seu dia a dia”.

“Apesar de termos que aceitar esta decisão que veio de cima para baixo, não vamos ficar sentados convivendo pacificamente com o problema. Eu, prefeito de Cambará, juntamente com a prefeita Ione Abib, de Andirá; e o prefeito de Barra do Jacaré, Adalberto de Freitas Aguiar, vamos conversar com os administradores da Concessionária, buscando opções viáveis para enfrentarmos esta volta do Pedágio para a nossa região”.

Mais notícias para você:



Deixe um comentário

Your email address will not be published.