por 12:07 Sem categoria

PRECISAMOS VARRER A REPÚBLICA DE EMPREITEIROS QUE TOMA CONTA DA PREFEITURA DE CURITIBA, DIZ REQUIÃO

“Nós convidamos vocês para uma convocação. A convocação do início de uma dura, muito dura e necessária campanha eleitoral. Que este momento da decisão da prefeitura de Curitiba não seja o início do regresso de tudo aquilo que varremos do Paraná. O Moreira vem da universidade. Os nossos adversários da sauna do Country Club. O Moreira traz no coração o amor e a solidariedade de um médico, com conhecimentos consolidados hoje de urbanismo e administração pública. O nosso adversário traz a república dos empreiteiros, a volta do lernismo e a desgraça deste Paraná” – disse Requião para as 2,5 mil pessoas presentes no Clube Dom Pedro II. Leia a seguir o discurso na íntegra.

por 12:02 Sem categoria

PRECISAMOS VARRER A REPÚBLICA DE EMPREITEIROS QUE TOMA CONTA DA PREFEITURA DE CURITIBA, DIZ REQUIÃO

PRECISAMOS VARRER A REPÚBLICA DE EMPREITEIROS QUE TOMA CONTA DA PREFEITURA DE CURITIBA, DIZ REQUIÃO

“Nós convidamos vocês para uma convocação. A convocação do início de uma dura, muito dura e necessária campanha eleitoral. Que este momento da decisão da prefeitura de Curitiba não seja o início do regresso de tudo aquilo que varremos do Paraná. O Moreira vem da universidade. Os nossos adversários da sauna do Country Club. O Moreira traz no coração o amor e a solidariedade de um médico, com conhecimentos consolidados hoje de urbanismo e administração pública. O nosso adversário traz a república dos empreiteiros, a volta do lernismo e a desgraça deste Paraná” – disse Requião para as 2,5 mil pessoas presentes no Clube Dom Pedro II. Leia a seguir o discurso na íntegra.

No início de uma campanha eleitoral, a idéia é que a cidade se sensibilize com uma proposta criativa para essa nossa Curitiba que está paralisada, que se transformou numa empresa fazendo licitações dirigidas a satisfação do grupo de empreiteiros. A cidade que esgotou o projeto de desenvolvimento e de crescimento. Internamente no PMDB fizemos uma série de debates, e deste debate surgiu o nosso candidato: o Reitor Moreira.

O Moreira foi reitor da UFPR e revolucionou a instituição. O Moreira abriu a universidade para as minorias. O Moreira abriu a universidade para alunos de outras universidades e de outras faculdades quando turmas eram sustentadas com quatro, cinco, seis alunos – na potencialidade existente de 45 – em nome de uma restrição, de uma elitização da UFPR.

O Moreira fez uma revolução na UFPR, foi o meu parceiro na Universidade do Litoral, tem sido ao longo do tempo o parceiro na reestruturação do Hospital das Clínicas, na construção de políticas de educação, colocando a UFPR no plano de desenvolvimento educacional. Muito pouca gente conhece o Moreira, mas a jornada começa agora.

Uma parte do problema que temos nesta campanha é minha, é pessoal. Acabei com a verba de publicidade do Governo do Paraná. O meu antecessor gastou R$ 1,5 bilhão em publicidade. Eu reduzi neste segundo governo e agora no terceiro governo, em boa parte do fim do segundo, não fiz publicidade alguma. A despesa do Governo do Paraná é zero. Isto fez com que todas as forças que se antagonizam a nós se reunissem para voltar. Elas estão hoje na prefeitura, tem o monopólio da mídia, o monopólio da comunicação.

Mas nós acreditamos que levantando a nossa nova proposta, de reerguimento de Curitiba, de restabelecimento da esperança, uma cidade voltada às pessoas, aos trabalhadores que a constroem, as periferias, aos bairros e à segurança. Uma cidade que não se divida entre duas categorias de pessoas: os que não dormem e os que não comem. Os que não comem porque não tem o que comer e os que não dormem porque tem medo dos que não comem.

É evidente que não se soluciona todos os problemas da economia brasileira de uma hora para outra, mas a prefeitura tem um papel importantíssimo nisso e ela tem se negado a cumprir este papel essencial para o desenvolvimento. Na terça-feira passada, dia 15, fiz uma denúncia. Ou melhor, doutor Marés, procurador do Estado reiterou pela terceira ou quarta vez uma denúncia séria, o pagamento da campanha do candidato que concorreu comigo ao Governo do Estado, e perdeu a eleição, foi feito com desvio de caixa do DER.

Essa denúncia foi feita com toda clareza e o diretor financeiro que pagou R$ 10,7 milhões indevidamente, foi o irmão do prefeito de Curitiba. Por aí vocês já imaginam qual foi a campanha paga do governo Lerner, do fim do governo Lerner, nas vésperas da derrota dos seus candidatos. Vocês não viram em nenhum jornal, em nenhuma rede de televisão e nem uma rádio do Paraná, uma referência a uma das denúncias mais sérias já feitas em nosso Estado.

Denúncia pesada, irrefutável, comprovada com documentos, que já devia ter sido apurada pelo Ministério Público desde o primeiro ano do nosso segundo governo, porque foi feita em março do início do segundo governo. Mas há uma resistência brutal das elites em permitir que estas coisas se aprofundem, em viabilizar que a mudança se consolide.

E o que é a mudança no Paraná? A mudança é a Copel pública. A mudança é a Sanepar na mão do povo do Paraná. A mudança é o Estado investindo em estradas e combatendo o pedágio. Aliás hoje, a Agência Nacional de Transportes, pressionada pelo TCU, determinou a revisão dos cálculos de todos os primeiros pedágios do Brasil. Isso porque nós estamos diante de absurdos, a última licitação feita pelo Lula, atribuiria ao trecho de Curitiba a Paranaguá R$ 1, mas nós estamos pagando R$ 10,40.

As novas licitações desmoralizaram as primeiras, e a nossa tese é de que o pedágio é desnecessário. É desnecessário porque o Estado pode dar conta do trabalho. Nós temos toda uma situação de resistência, que vem em cima deste desencanto das pessoas com a política, da frustração com a corrupção e a mídia maciça promove os seus interesses.

É a volta daquela gente que jamais se preocupou com o bem público, que jamais se interessou com o povo, com os pobres, com o desenvolvimento, que encarasse de frente a melhoria da condição de vida das famílias, todas as famílias, as famílias dos trabalhadores que constroem as cidades e que constrói o estado, uma falta absoluta de amor e de solidariedade.

Poder público não é uma máquina para fazer licitações que interessam aos privilegiados grupos de empreiteiros e para as campanhas que se mobilizam com as doações de grupos econômicos que mamam descarada e despuradamente na teta do estado.

Estudamos projetos, temos a nossa utopia, a mobilização da esperança. Nós temos no Paraná um sonho, mas um sonho de uma pessoa só é apenas um sonho. Um sonho de um pequeno grupo de pessoas é apenas um sonho que mobiliza uma minoria, mas se este sonho de mudança, mudança do Estado, mudança da cidade e mudança do Brasil, convencer a vocês que estão nesta arrancada do velho MDB de guerra, se este sonho for o sonho de muitas as pessoas, se for o sonho de todas as pessoas, se inicia em Curitiba e no Paraná, a mudança que todos nós desejamos.

O Moreira. Quem é o Moreira? Um bom reitor que pouca gente conhece. Então, antes de passar a palavra ao Moreira, que vai conversar com vocês sobre projetos, sobre as creches que devem começar na periferia e vir andando para o centro da cidade, sobre o programa de desenvolvimento educacional dos professores que será melhor que o do Estado porque se suportará na experiência de um programa que já existe, sobre todas as políticas que visam a melhorar a vida das pessoas no bairro em que moram, sobre esta proposta que abandona as despesas monstruosas com a grande mídia, mas que com austeridade modifica uma cidade e um estado. Este Moreira que surgiu dos debates do nosso partido está sendo apresentado a vocês hoje.

Esta tarefa não é minha, peço que coloquem no ar o vídeo de lançamento da candidatura para que vocês conheçam melhor Moreira, o reitor, o nosso candidato a prefeito de Curitiba.

Esse é o Moreira no seu contexto familiar, no exercício da sua profissão e no comando firme da UFPR. Nos debates que antecederam a nossa escolha do candidato a prefeito, o Moreira se destacou, mas hoje ele se apresenta como uma ferramenta de mudança do PMDB. Ele se apresenta como o portador e o executor de um programa que é dele, dele sim porque participou intensamente, mas que foi elaborado pelos nossos técnicos, que deriva da nossa longa experiência da militância política e da administração pública do Paraná.

Um programa que se suporta nas idéias do Forte Neto, na minha administração da prefeitura municipal, na administração do nosso velho peemedebista Maurício Fruet, na nossa experiência acumulada no caminho da decência, da ética e da mudança.
O Moreira é a nossa ferramenta neste processo eleitoral, mas uma ferramenta, meus irmãos e minhas irmãs, é apenas uma ferramenta como uma pá cortadeira encostada na parede de um celeiro. É apenas uma pá, esquecida talvez, mas quando empunhada pela mão forte e calejada do trabalhador rural, que sobre a sua lâmina carrega com o seu pé o peso e a força do seu corpo, ela rompe e revolve a terra possibilitando a semeadura.

A ferramenta foi bem elaborada pelo Moreira e pelos nossos técnicos, mas agora é preciso que vocês que estão aqui acreditem na mudança, porque a mudança é um produto de uma consciência coletiva, não é o produto de um herói, de um Capitão América, de um homem só. Ela só existe quando todos acreditarem nela e enfrentarem a mídia, o fantástico manto da propaganda. E nós estamos aqui para dar o primeiro passo, quero 1% para Moreira hoje, no início de uma caminhada, porque esta caminhada Moreira não é tua. É uma caminhada de consciência e de esclarecimento e para conversar com vocês o Moreira que me dizia: quero abrir meu coração.

Abra o coração Moreira, converse com os nossos companheiros, companheiros de governo, companheiros de partido, porque todos nós temos o desejo enorme de acreditar em alguma coisa, de ter devolvido a esperança da mudança em Curitiba, no Paraná e no Brasil.

Quero agradecer a presença de todos vocês, uma belíssima reunião. Não é o PMDB que está aqui. São cidadãos curitibanos. O nosso partido está puxando está disputa em Curitiba e no Paraná. Nós temos qualidade no Paraná. Temos que tocar nos corações e mentes e fazer com que as pessoas acreditem que é necessária a volta da criatividade, do idealismo na construção do novo projeto.

Nós convidamos vocês para uma convocação. A convocação do início de uma dura, muito dura e necessária campanha eleitoral. Que este momento da decisão da prefeitura de Curitiba não seja o início do regresso de tudo aquilo que varremos do Paraná. O Moreira vem da universidade. Os nossos adversários da sauna do Country Club. O Moreira traz no coração o amor e a solidariedade de um médico, com conhecimentos consolidados hoje de urbanismo e administração pública. O nosso adversário traz a república dos empreiteiros, a volta do lernismo e a desgraça deste Paraná. Obrigado pela presença e vamos à luta minha gente.

Fechar
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com