0 Shares 159 Views

Porto de Paranaguá bate recorde histórico de exportação de grãos

18 de agosto de 2014
159 Views

Porto de Paranaguá bate recorde histórico de exportação de grãos

O Porto de Paranaguá bateu no domingo (17), o recorde histórico de exportação de grãos pelo corredor de exportação. Foram embarcadas 112,9 mil toneladas de grãos no intervalo de 24 horas, mesmo com paralisação (por 2,5 horas) por conta das chuvas. O recorde anterior de embarque foi registrado em 8 de abril de 2003, quando o corredor embarcou 108,5 mil toneladas de grãos. A diferença é que, naquela época, ocorria empréstimo de embarques entre os terminais, o que facilitava muito a produção. Ontem, quando o recorde foi batido, estavam sendo carregados dois navios de milho e um de soja.

“Atingimos este importante recorde e a cidade não sente os impactos disso. Não há filas, a chegada dos caminhões é ordenada e, com a nova configuração do Corredor, os terminais têm atingido cada vez maiores índices de produtividade”, explica o diretor-presidente da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina, Luiz Henrique Dividino.

Regras – Desde janeiro, está em vigor a norma que dá preferência para atracação em um dos três berços do Corredor de Exportação do Porto de Paranaguá, os operadores de grãos que apresentarem melhores índices de produtividade. As novas regras, detalhadas na Ordem de Serviço 126, /13, deixam um dos três berços do Corredor de Exportação com preferência na atracação para navios que forem embarcar cargas de até três terminais diferentes (com um mínimo de embarque de 18 mil toneladas de cada um deles).

A configuração do Corredor de Exportação – que interliga nove terminais, sete privados e dois públicos, ao sistema de correias conectadas a seis shiploaders – permite que os navios operem cargas de todos os terminais existentes. No entanto, as paradas operacionais causadas para a troca de terminal acabavam atrasando a operação.

“Num primeiro momento, esta norma chegou a ser questionada. Logo que começou a vigorar, cerca de 35% dos navios que operavam no Corredor já operavam nestas condições. Hoje, mais 80% dos navios que operam no Corredor estão fazendo uso desta preferência porque perceberam que a norma traz benefícios para todos”, afirma Dividino.

Números – De janeiro a julho, o Corredor de Exportação do Porto de Paranaguá embarcou 9,7 milhões de toneladas de produtos. O volume é 2% superior ao registrado no mesmo período do ano passado. As exportações de soja já estão praticamente finalizadas e agora o Porto começa a exportar, sobretudo, o milho.

De acordo com dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio (Mdic), no mês de junho o Porto de Paranaguá foi o Porto que mais exportou milho no Brasil. Foram 1,4 milhão de toneladas do produto exportadas no período contra 1,3 milhão de toneladas exportadas pelo Porto de Santos.

Considerando o número de caminhões, a Appa também tem registrado alta no volume de veículos que acessam o pátio de triagem. Este ano, até junho, foram aproximadamente 250 mil caminhões, um aumento de 10% em relação ao mesmo período de 2013 e sem a formação de filas no acesso ao Porto.

Mais notícias para você:



Deixe um comentário

Your email address will not be published.