por 12:29 Sem categoria

POPULAÇÃO ADERE AO PROTESTO CONTRA O PEDÁGIO NO PARANÁ

POPULAÇÃO ADERE AO PROTESTO CONTRA O PEDÁGIO NO PARANÁ

A população do Paraná também está radicalizando contra a cobrança abusiva das tarifas do pedágio no Paraná. Reportagem da última sexta-feira (21) no Bom Dia Brasil (Rede Globo) flagrou um policial rodoviário federal aderindo ao protesto ao furar o pedágio no município de Arapongas, no noroeste do Paraná.

Nas imagens gravadas pela Viapar, concessionária que explora o trecho, foi possível verificar que ele argumentou que não pagaria a tarifa. Depois de alguns minutos de discussão, o policial rodoviário recua, invade a pista da cabine ao lado e consegue furar o pedágio.

Além desse e outros flagrantes, a reportagem mostrou que vem aumentando desde o início do ano a quantidade de motoristas do Paraná que furam os pedágios, ou seja, passam pelas praças sem pagar a tarifa. Somente nas seis praças do Noroeste exploradas pela Viapar, 1640 veículos furaram o pedágio nos dois primeiros meses deste ano, o que representa mil a mais que no mesmo período do ano passado.

Diariamente, a concessionária verifica que motoristas estão dando jeito de furar o pedágio. No estado, motos também precisam pagar, mas muitas aproveitam o espaço livre entre as cancelas para passar direto. Em uma imagem, três motos seguem juntas sem pagar. Duas delas estão com as luzes apagadas.

No início do ano, o deputado Luis Claudio Romanelli (PMDB), líder do Governo na Assembléia Legislativa, protestou contra o pedágio por três vezes. Ele afirmou, na época, que essa era uma forma de protestar contra as tarifas abusivas cobradas pelas concessionárias.

SEM COMPETÊNCIA – Outra decisão á favor dos paranaenses foi tomada pelo comando da 4ª Companhia de Polícia Rodoviária Estadual (PRE) em Maringá que confirmou a tese de Romanelli. A PRE informou que não tem competência jurídica para multar veículos que passem pelas praças de pedágio sem pagar a tarifa se a infração não for flagrada pelos policiais.

“Somente a imagem da infração enviada pelas concessionárias não é suficiente para aplicarmos a multa”, explicou o capitão Carlos Henrique Cardoso, comandante da 4ª CPRE.

Com seis praças nas regiões Norte, Noroeste, Centro-Oeste e Oeste – Arapongas, Mandaguari, Presidente Castelo Branco, Floresta, Campo Mourão e Corbélia –, com fluxo médio de 45 mil veículos diários, a Viapar aponta que a evasão de pedágio aumentou aproximadamente 300% nos primeiros 44 dias do ano em relação aos anos anteriores.

As estatísticas comparadas são entre 1º de janeiro e 13 de fevereiro: em 2006 foram 357 evasões, em 2007 foram 447 furos e no mesmo período deste ano foram 1.128.

MAIS BARATO – A ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, em sua visita ao Paraná na última quinta-feira (20), citou o novo programa de concessões de rodovias federais que reduziram drasticamente os valores das tarifas do pedágio cobrado no Estado. “Os preços das tarifas cobradas nas concessões no Brasil eram em torno de R$ 7,00 a R$ 12,00 de pedágio. O governo não podia concordar com pedágios abusivos e novo programa, que tem três trechos no Paraná, foi feito de forma assegurar que tivéssemos os mais baratos pedágios do Brasil”.

“E por isso que o pedágio, ao invés de R$ 7,00 a R$ 12,00, ele chegou em alguns trechos a menos de R$ 1,00. Mas no Paraná, a R$ 1,00 no trecho Curitiba-Florianópolis; a R$ 1,30 no trecho São Paulo-Curitiba; e em torno de R$ 2,5 no trecho de Curitiba, divisa com Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Portanto, os mais baixos pedágios no Brasil”, disse.

Dilma Roussef destacou ainda que o novo modelo de concessão de rodovias criou a competição entre as concessionárias, além de possibilitar o acesso ao pedágio bom e barato, a manutenção, a ampliação e a restauração de todos os trechos pedagiados.

Fechar