Escrito por 16:12 Obras e infraestrutura

Ponte vai ligar Ivaté a Santa Cruz de Monte Castelo

Compartilhe

Uma parceria entre as prefeituras de Santa Cruz de Monte Castelo e de Ivaté com a cooperativa Cocamar resultou na elaboração do projeto da ponte sobre o Rio Ivaí ligando os dois municípios, no Noroeste do Estado. O projeto, que custou R$ 300 mil, foi entregue nesta quinta-feira (26) ao governador Ratinho Junior (PSD).

O deputado Luiz Claudio Romanelli (PSB) é um dos articuladores da elaboração do projeto que vai possibilitar a licitação da construção da ponte. “É uma obra essencial para o crescimento e o desenvolvimento da região. Vai facilitar o escoamento da produção, reduzir o tempo das viagens e criar um novo eixo de desenvolvimento no Noroeste”.

Também participaram da entrega o prefeito de Santa Cruz de Monte Castelo, Fran Boni (PSD); o prefeito eleito de Loanda, Zé Maria (Pros); o secretário estadual da Agricultura, Norberto Ortigara; o diretor de operações do Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER), Alexandre Castro Fernandes.

Atualmente a conexão entre as duas cidades é feita com uma balsa, a custo de R$ 40 para veículos comuns e a operação só funciona até as 22 horas. O desvio rodoviário até Umuarama, principal município da região, é de pelo menos 60 quilômetros.

A ponte de concreto armado terá vão livre de 130 metros e ficará a 30 metros de altura do nível do rio. Ela será construída no distrito de Herculândia. A estrutura foi projetada pensando na cota máxima de enchente e no conceito de navegação do Rio Ivaí, possibilitando a criação de uma hidrovia de escoamento de carga no futuro.

“É importante para a região e também tem projeto pronto, o que é um diferencial. É o nosso grande gargalo no Estado. Partimos praticamente do zero e nos últimos anos executamos R$ 180 milhões em projetos, que gerarão obras de mais de R$ 1,7 bilhão”, afirmou Ratinho Junior.

ANÁLISE – O DER vai fazer a análise do projeto executivo, estudar os cadernos em relação a dimensionamento e distribuição da estrutura, e os aspectos ambientais e de desapropriação. “A partir dessa revisão teremos condições de lançar a licitação”, disse Alexandre Fernandes.

O projeto faz parte da revitalização em andamento na PR-218, também viabilizada pelo Governo do Estado. Essa será a principal ligação com a ponte. A previsão é de investimento de mais de R$ 30 milhões e dois anos de obra.

Close