por 13:15 Sem categoria

Políticas sociais e os reflexos na agricultura do Paraná

Políticas sociais e os reflexos na agricultura do Paraná

Programas como o irrigação e o de avicultura noturna estão mudando os hábitos dos agricultores do Paraná, informa o deputado Waldyr Pugliesi

Os reflexos das políticas públicas criadas pelo Governo do Paraná para atender os pequenos agricultores foram destacados nesta sexta-feira (12) pelo deputado Waldyr Pugliesi, presidente estadual e líder do PMDB na Assembléia Legislativa. “Atualmente, temos mais de dois mil e setecentos pedidos atendidos em todo o Estado”, informou Pugliesi em artigo semanal no jornal Gazeta do Paraná, com base em levantamento de órgãos ligados ao setor agrícola.

“No Paraná, Estado que tem na agricultura sua base econômica, todos estão conscientes de que a irrigação é essencial para garantir maior produtividade, bem como a climatização dos aviários resulta em aves prontas para o abate num período menor”, frisou o líder do PMDB, ao analisar os programas de irrigação e de avicultura noturna. As iniciativas, implantadas pelo governador Roberto Requião, viabilizam a energia elétrica com até 60% de desconto das 21h30 às 6h da manhã.

Confira a seguir a íntegra do artigo:

Polícias sociais criam novos hábitos em agricultores

(*) Waldyr Pugliesi

Aos poucos, as políticas sociais criadas pelo atual governo estadual começam refletir em todos os setores da economia e da vida dos paranaenses. Este é o caso dos programas de irrigação e de avicultura noturnos, que vem mudando os hábitos dos agricultores. Estas iniciativas, além de baratear os custos, aumentam a eficiência no manejo de aves e a produção das lavouras.

Atualmente, temos mais de dois mil e setecentos pedidos atendidos em todo o Estado. Esta constatação é do levantamento feito com base nos registros da Secretaria da Agricultura e do Abastecimento e do Instituto Paranaense de Extensão Rural, o Emater. Os dois órgãos são responsáveis pela orientação e a habilitação dos agricultores nos programas.

No Paraná, Estado que tem na agricultura sua base econômica, todos estão conscientes de que a irrigação é essencial para garantir maior produtividade, bem como a climatização dos aviários resulta em aves prontas para o abate num período menor. Dentro deste contexto, a energia elétrica se torna um dos insumos que mais pesam nos custos da produção. E foi pensando em baratear este custo que o Governo Roberto Requião criou os dois programas, uma vez que a energia elétrica consumida no período noturno é mais barata.

O Programa de Avicultura Noturna, o PAN, foi lançado pelo governador Requião no final do ano passado e estendeu aos criadores de frango a mesma medida que já contemplava os pequenos agricultores por meio do Programa de Irrigação Noturna, o PIN. Esta política diferenciada atende prioritariamente a avicultura comercial, com descontos de até 60% em relação a energia rural, nas tarifas de energia elétrica da Copel. O desconto é válido para uso da energia no período das 21h30 às 6h.

Assim como na avicultura, o programa de irrigação noturna também garante a redução dos custos de energia elétrica em até 60%. Esse desconto incide sobre o consumo realizado das 21h30 às 6h30. Portanto, as vantagens oferecidas pelos programas são econômicas e ambientais. A irrigação por aspersão ou gotejamento, técnica recomendada pelo  Instituto Agronômico do Paraná, o Iapar, induz ao uso racional da água e reduz a necessidade de aplicação de agrotóxicos.

Outro fator que precisa ser considerado pelos agricultores que ainda não aderiram ao programa de irrigação noturna é a redução adicional dos custos. De acordo com técnicos da Secretaria de Agricultura e Abastecimento, do Emater e do Iapar, o uso de energia elétrica no período noturno é 20% menor que o tradicional motor que utiliza combustível fóssil para acionar os equipamentos.

Com a irrigação, as plantas ficam mais sadias e o agricultor não precisa aplicar tantos agrotóxicos, como informa a Agência Nacional de Vigilância Sanitária, a Anvisa. A olericultura, como é denominado o cultivo de hortaliças, em geral, vem descobrindo as vantagens desta modalidade de cultura. Além disso, a técnica induz ao menor consumo de água, utilizando-a apenas nos pontos necessários e na dosagem necessária.

(*) Waldyr Pugliesi é deputado estadual, líder do PMDB na Assembléia Legislativa e presidente do Diretório Estadual do PMDB.

Fechar
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com