0 Shares 177 Views

Pedágio nas estradas é um tema que interessa a toda a população, afirma Cida

23 de agosto de 2018
177 Views

O Governo do Estado realizou nesta quarta-feira (22), em Jacarezinho, no Norte Pioneiro, mais uma reunião pública de trabalho sobre o novo ciclo de concessões rodoviárias. A governadora Cida Borghetti participou do encontro e falou sobre a importância do encontro para que a sociedade participe com propostas ao novo modelo, que será adotado no Paraná a partir de 2021.

“É importante discutir e amadurecer este tema, que interessa a toda a população, pois envolve obras e melhorias nas estradas e impacta nos custos das mercadorias”, disse a governadora. “Estamos discutindo com a sociedade, fomos ao Ministério dos Transportes pedir a delegação para definir aqui no Paraná um novo modelo de concessão, um novo contrato para após 2021. O objetivo é uma tarifa, no mínimo, 50% menor do que o valor cobrado atualmente”, afirmou Cida.

A reunião aconteceu na Associação Atlética Banco do Brasil, com a participação de lideranças de Jacarezinho e da região. Esta foi a sétima reunião para tratar do tema. Já foram promovidas audiências em Curitiba, Cascavel, Londrina, Maringá, Ponta Grossa e Guarapuava.

O prefeito de Jacarezinho, Sérgio Faria, afirmou que o assunto tem muito interesse na região e que definiu a iniciativa do governo, de ouvir a população, como muito positiva. “Há determinação em resolver essa pendência. Queremos debater esse assunto tão delicado, que incomoda, principalmente, em relação ao preço, que é muito alto”, disse ele.

ESTUDOS – O secretário da Infraestrutura e Logística, Abelardo Lupion, explicou que estão sendo realizados estudos necessários para a transição ao novo modelo. “São seis concessionárias que atuam no Paraná. Não estamos em guerra, o que estamos fazendo é uma ação de governo”, disse ele. O governo formou grupos de trabalho para tratar da nova delegação ao Paraná, do término dos atuais contratos com as concessionárias e para ouvir a população.

Segundo o assessor jurídico da Agepar, Ernesto Brandalize Neto, a próxima audiência será em Foz do Iguaçu, em data a ser marcada. “Essa primeira rodada de reuniões públicas nos forneceu informações e sugestões de pessoas conhecedoras do assunto, representantes de segmentos econômicos que vivenciam o problema do pedágio”, disse. As informações surgidas nas audiências, explicou, ajudarão a identificar o que foi insucesso e darão referência para as próximas propostas e editais.

PROPOSTAS – Durante a reunião foi exibido vídeo com histórico das concessões (passado, presente e o que se planeja para o futuro). Em seguida, foram formados grupos de trabalho para discutir temas propostos pela organização e apresentar as propostas levantadas.

São cinco questões: qual seria um preço justo para o pedágio; quais as obras necessárias para a região; quais serviços as concessionárias deveriam oferecer; qual o modelo ideal de cobrança de pedágio e quais novos trechos de rodovias poderiam ser objeto de concessão. Todas as respostas, de todos os encontros, serão consideradas no momento da elaboração do projeto.

Mais notícias para você:



Deixe um comentário

Your email address will not be published.