por 17:22 Sem categoria

Partilha dos royalties do Pré-Sal tem apoio de profissionais em Foz

Partilha dos royalties do Pré-Sal tem apoio de profissionais em Foz

Encontro estadual do Crea-PR começa nesta quarta e segue até sexta-feira em Foz

Profissionais de engenharia, arquitetura e agronomia do Paraná iniciam nesta quarta-feira, no Bourbon Cataratas, em Foz do Iguaçu, a participação no 7º CEP (Congresso Estadual de Profissionais) do Crea-PR. Os resultados da Agenda Parlamentar, iniciativa de apoio à gestão pública lançada pelo Conselho, também serão os destaques do encontro. A estimativa é de reunir em torno de 500 profissionais de todo o Paraná até sexta-feira. Propostas surgidas durante o evento serão formatadas e apresentadas nas edições nacionais do congresso.

A mobilização dos profissionais em relação a temas de amplo apelo nacional é de extrema relevância, na ótica do presidente do Crea-PR, Álvaro Cabrini Júnior. “São assuntos de interesse de toda a sociedade e o Crea-PR pretende dar a sua parcela de colaboração nestas discussões”.

A palestra de abertura será proferida pelo presidente do Confea, engenheiro civil Marcos Túlio de Melo, seguida do lançamento do livro em comemoração aos 75 anos do Crea-PR e da assinatura do convênio Casa Fácil com a Caixa Econômica Federal. Delegações da Argentina e do Paraguai também confirmaram presença no congresso.

O engenheiro civil Joel Krüger, presidente da comissão organizadora, considera o evento uma oportunidade ímpar para promoção de melhorias no sistema Confea/Crea.

O Pré-Sal promete render amplo debate dos profissionais. “O Crea-PR se une à sociedade para pedir a devida partilha dos royalties do Pré-Sal”, disse Álvaro Cabrini Júnior. Em recente encontro, o deputado federal, Rodrigo da Rocha Loures, pediu a Cabrini adesão do Crea-PR à campanha Pré-Sal Para Todos. Neste contexto, a sociedade ocupa papel preponderante para que o Congresso vote o projeto que altera a partilha dos royalties da extração do petróleo no menor prazo possível.

O risco de a votação acontecer somente depois das eleições é iminente, tornando ainda mais difícil a posição defendida pela sociedade. Se a nova regra estivesse valendo hoje, o Paraná receberia repasse de R$ 420 milhões, e não somente os R$ 80 mil que recebeu ano passado. Segundo dados da Petrobras, os royalties, que ano passado somaram R$ 9 bilhões, passarão a ser de R$ 43,4 bilhões em 2018.

Outro assunto em discussão envolve projeto de lei do senador Sadi Cassol, que estabelece como princípio do sistema remuneratório do servidor público a observância do piso salarial nacional das diversas categorias profissionais.

SERVIÇO
Informações para a imprensa – Assessoria de imprensa do CREA-PR
Jornalista Vandré Dubiela – Fone: (45) 9953-1410
Atendimento à imprensa no local: Jornalista Anna Caroline Preussler – Fone: (41) 8435-7323

Fechar
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com