0 Shares 835 Views

Paranhos recepciona major-brigadeiro Ricardo Cesar Mangrich para inspeção de megaoperação na fronteira

29 de março de 2017
835 Views

repepçãoO prefeito de Cascavel, Leonaldo Paranhos (PSC) recepcionou nesta quarta-feira, 29, o major-brigadeiro Ricardo Cesar Mangrich, chefe do Estado-Maior Conjunto do Comae (Comando de Operações Aeroespaciais). Paranhos acompanhou o major na inspeção da megaoperação desencadeada na região de fronteira com o Paraguai e a Argentina. “Este tem sido um trabalho de inteligência, sigiloso e que nos traz reforço na segurança pública importante para toda a região, principalmente diante das últimas tentativas de rebelião que registramos com a transferência de presos para a PEC”, disse Paranhos.

Segundo o prefeito, Cascavel serve, há cerca de um mês, de base para a Força Aérea Brasileira na Operação Ostium. “Cascavel sempre estará nos planos presentes e futuros” da FAB, o major-brigadeiro Ricardo Cesar Mangrich. Com foco em voos irregulares ligados ao narcotráfico que adentram o território nacional, a operação é realizada desde a Venezuela e envolve mais de 6 mil homens. São 80 só em Cascavel, onde estão baseados três caças Tucano e um helicóptero Blackhawk, de fabricação americana e bastante utilizado pela Marinha dos Estados Unidos em conflitos armados recentes. “Cascavel é região estratégica devido a estrutura aeroportuária. A meta é levar a zero o índice de ilícitos transnacionais por via aérea”, detalhou Mangrich.

Segundo ele, a operação se estende até dezembro e envolve aeronaves remotamente pilotadas (drones), aeronaves de caça e interceptação para detectar aeronaves de baixa performance e defesa aérea de alta performance, além de helicópteros para medidas de segurança e mais de 40 aeronaves de transporte. “O feedback dos órgãos envolvidos é positivo. Nos últimos dias já sentimos que o transporte de drogas por via aérea zerou. Normalmente se observa nos radares da Força Aérea um ou outro movimento apenas”.

Mangrich veio de Dourados e segue para Chapecó. A FAB conta com bases montadas em toda a fronteira que tem estrutura de aeródromos. Na região envolve ainda as cidades de Foz do Iguaçu e de Campo Grande.

Mais notícias para você:



Deixe um comentário

Your email address will not be published.