Escrito por 17:11 Beto Richa, Curitiba

Paraná lidera geração de vagas na área de infraestrutura no País

Compartilhe

industria1

O ritmo acelerado de obras no Estado contribuiu para fazer o Paraná liderar a geração de empregos com carteira assinada na área de infraestrutura no País no primeiro bimestre. Levantamento do Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico Social (Ipardes), com base no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), mostra que o Estado encerrou os dois primeiros meses do ano com um saldo positivo de 1.934 vagas. O número – que é a diferença entre contratações e demissões – é mais do que o dobro do registrado pelo segundo colocado, São Paulo, com 815 vagas. O Ceará ficou em terceiro, com 695.

O Paraná investe fortemente em infraestrutura, em especial em rodovias, setor que vem puxando as contratações. Somente no ano passado foram R$ 1,01 bilhão aplicados em transporte rodoviário, montante que deixou o Estado atrás apenas de São Paulo (R$ 3,85 bilhões), de acordo com levantamento da Secretaria do Tesouro Nacional (STN).

“Os investimentos em infraestrutura são muito importantes porque geram um efeito anticíclico para combater a retração da economia, ao gerar emprego e aumentar a produtividade e a eficiência das empresas, que terão melhores condições de transporte de seus produtos, por exemplo”, diz o diretor-presidente do Ipardes, Julio Suzuki Júnior.

A previsão é que o setor de infraestrutura continue com o ritmo forte de geração de vagas no Paraná, graças ao programa de investimentos previstos. Somente para 2017, a Secretaria de Estado da Infraestrutura e Logística prevê investimentos de R$ 2,53 bilhões.

O Governo do Estado anunciou também nesse mês o maior pacote de licitações em manutenção e conservação rodoviária da história. Serão R$ 2,3 bilhões investidos nos próximos três anos. A última licitação deste tipo ocorreu em 2012 e teve investimentos de quase R$ 660 milhões.

“A questão da infraestrutura e da logística é encarada com extrema seriedade no Paraná e esses dados mostram isso. O nosso setor produtivo é um dos mais competentes e dinâmicos do Brasil e nosso papel é facilitar sua vida. O dinamismo da nossa economia exige investimentos contínuos e isso gera um círculo virtuoso de geração de emprego e renda”, diz o secretário estadual de Infraestrutura e Logística, José Richa Filho.

OBRAS – De acordo com os dados do Caged, o emprego na área de infraestrutura está concentrado em obras rodoviárias em regiões como Sudoeste (1.311), Região Metropolitana de Curitiba (411) e Norte Central (147). Outros destaques são as regiões Centro Oriental (92), Oeste (55) e Sudeste (39).

“Os investimentos geram emprego e melhoram consideravelmente a vida da população e das empresas. O Paraná tem hoje uma das melhores malhas rodoviárias do País”, diz Julio Suzuki Júnior, do Ipardes.
De acordo com a Confederação Nacional do Transporte (CNT), o Paraná tem a melhor malha rodoviária da região Sul. Das rodovias do Estado, 45,4% são consideradas ótimas ou boas no ano passado, contra uma média de 40,7% na região. Foram 6.244 quilômetros em rodovias analisados no Estado.

OBRAS MELHORAM VIDA DA POPULAÇÃO

Líder na geração de vagas em infraestrutura no Estado, a região Sudoeste vem recebendo obras nos municípios de Francisco Beltrão, Dois Vizinhos, Bela Vista da Caroba, Palmas, Mangueirinha, Vitorino, Itapejara do Oeste e Coronel Vivida. Pelo menos 230 mil moradores vêm sendo beneficiados direta ou indiretamente com obras rodoviárias na região.
Em 2017, oito rodovias da região Sudoeste já receberam obras como serviços de manutenção na PR-180 e na PR-281. O trecho das duas rodovias faz a ligação entre Francisco Beltrão e Dois Vizinhos.
Também foram feitos serviços de melhorias na sinalização e pavimento na PR-483, no trecho de seis quilômetros conhecido como Bica D’Água, em Francisco Beltrão e na PR-881, rodovia de acesso ao município de Bela Vista da Caroba.

No trecho de mais de 60 quilômetros entre Palmas e Mangueirinha estão em andamento serviços diversos como fresagem, microrrevestimento e reperfilagem. As obras integram a PR-449 e a PR459 que fazem a ligação entre os dois municípios.

Também há serviços em andamento na PRC-158, partindo de Vitorino em uma extensão de mais de 13 quilômetros em direção a São Lourenço do Oeste, município de Santa Catarina que faz divisa com o Paraná. Obras de remendo e fresagem também estão sendo feitas na PR-493 e na PR-562, no trecho de Itapejara do Oeste até o distrito de Vista Alegre, em Coronel Vivida.

RMC – Na região de Curitiba, uma das principais obras é a duplicação da Rodovia João Leopoldo Jacomel (PR-415), que liga Curitiba, Pinhais e Piraquara. A obra, avaliada em R$ 168 milhões, abrange 14 quilômetros, e deve ser concluída nesse ano. Outro projeto é a restauração e ampliação de Estrada do Cerne (PR-090) em Campo Magro, cuja obra está avaliada em R$ 31 milhões. A obra, de 11 quilômetros, deve ser concluída em 2017.

No Norte Central, as obras estão concentradas em três principais trechos de rodovias estaduais. Na PR-170, todo o contorno norte de Apucarana está passando por serviços de revitalização do pavimento.
Na PR-090, as frentes de trabalho executam obras de recuperação no trecho entre Nova Santa Barbará e São Jerônimo da Serra. Outra equipe de trabalho está localizada na PR-437, entre primeiro de Maio e Sertanópolis. Todas as obras integram os programas de Cremep (Conservação e Recuperação Descontínua com Melhoria do Estado do Pavimento) e COP (Conservação do Pavimento).

Na Rodovia do Café, as obras executadas pela concessionária Rodonorte também geram empregos para a região. No trecho entre Apucarana e Califórnia estão sendo feitas, além da duplicação da rodovia, a construção de uma trincheira e um viaduto, serviços que necessitam de um grande número de trabalhadores.
A estimativa é que as obras em andamento beneficiem mais de 170 mil moradores da região.

Close