por 15:40 Sem categoria

PARANÁ LEMBRA REBELIÃO ESTUDANTIL DE MAIO DE 68

Os 40 anos da rebelião estudantil de maio de 1968 serão lembrados na próxima quarta-feira (14) no pátio da reitoria da Universidade Federal do Paraná (UFPR). No Paraná, o pátio da UFPR e as ruas próximas tornaram o palco das manifestações que em 68 varreram o mundo pregando as transformações políticas, culturais e comportamentais que marcaram a segunda metade do século 20.

Para lembrar da data, as entidades estudantis – UNE, UPE, Ubes e Upes – realizam o painel “Maio de 68 – 40 anos depois” que tem o médico José Ferreira Lopes, o Dr. Zequinha, como coordenador do evento. Militante do PCdoB e ex-preso político, Dr Zequinha disse que 68 gerou toda uma geração “intelectualizada pela academia ou pela organicidade e participação dos movimentos sociais”. Leia mais em Reportagens.

por 15:39 Sem categoria

PARANÁ LEMBRA REBELIÃO ESTUDANTIL DE MAIO DE 68

PARANÁ LEMBRA REBELIÃO ESTUDANTIL DE MAIO DE 68

Os 40 anos da rebelião estudantil de maio de 1968 serão lembrados na próxima quarta-feira (14) no pátio da reitoria da Universidade Federal do Paraná (UFPR). No Paraná, o pátio da UFPR e as ruas próximas tornaram o palco das manifestações que em 68 varreram o mundo pregando as transformações políticas, culturais e comportamentais que marcaram a segunda metade do século 20.

Para lembrar da data, as entidades estudantis – UNE, UPE, Ubes e Upes – realizam o painel “Maio de 68 – 40 anos depois” que tem o médico José Ferreira Lopes, o Dr. Zequinha, como coordenador do evento. Militante do PCdoB e ex-preso político, Dr Zequinha disse que 68 gerou toda uma geração “intelectualizada pela academia ou pela organicidade e participação dos movimentos sociais”.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva, na opinião de Zequinha, é “o principal representante dos intelectuais orgânicos no mundo”. “É um conceito gramsciniano”, referindo-se ao italiano Antonio Gramsci, filósofo, educador e militante político anti-fascista.

Dr. Zequinha, ex-diretor da União Paranaense dos Estudantes (UPE), ficou imortalizado na foto de Edson Jansen (Prêmio Esso de Fotojornalismo de 1968), quando enfrentava a cavalaria do exército com um estilingue. O ex-estudante de medicina, quando questionado, afirma que “acertou o alvo” durante aquela perseguição no pátio da UFPR.

O “Maio de 68 – 40 anos depois” propõe valorizar o passado para construir o futuro. Os painéis debaterão três questões: 1) juventude 68: repercussões e seus legados; 2) anos 80: democratização da universidade e do ensino; e 3) movimento estudantil atual, demandas e perspectivas.

A promoção do evento é da União Paranaense dos Estudantes (UPE), União Nacional dos Estudantes (UNE), União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (UBES) e da União Paranaense dos Estudantes Secundaristas (UPES). A entrada será gratuita e não é preciso fazer inscrição antecipada.

Serviço:
“Maio de 68 – 40 anos depois”
Data e horário: dia 14 de maio, quarta-feira, às 14 horas
Local: pátio da Reitoria da Universidade Federal do Paraná (UFPR)
(Rua Dr. Faivre, 405, Centro)
Contatos: (41) 9911.1134 com José Ferreira Lopes (Dr. Zequinha).

Fechar
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com