Palavra Livre

Zé Beto Maciel

com Gustavo Aquino e Francisco Vitelli

Novo deputado

Assumiu o mandato na Assembleia Legislativa, o empresário Cassiano, 39 anos e 10.981 votos na eleição de 2018, pela Coligação Endireita Brasil (PSL, PTC e Patriotas). Uma das principais causas do deputado será a defesa dos direitos da mulher e maior representatividade para as questões na área da saúde. (foto 1)

Doação

A empresa Portos do Paraná tem sido cobrada a atuar no Litoral como a Itaipu faz na região Oeste, ou seja, apoiando os municípios. Nesta segunda-feira (25), o presidente da empresa, Luiz Fernando Garcia, se reuniu com prefeitos, com o deputado estadual Michele Caputo e com o secretário Sandro Alex (Infraestrutura e Logística). Na pauta, a doação de  20 mil metros cúbicos de material retirado da da Pedra da Palangana, maciço rochoso situado na entrada do porto que está sendo parcialmente removido. Serão 3 mil caminhões de brita doados às prefeituras das sete cidades.

Ponte da Integração

O presidente do Pró-Paraná, Marcos Domakoski, apontou três grandes conquistas obtidas pelo movimento nos últimos dois anos. A primeira é a construção da segunda ponte ligando o Brasil ao Paraguai. De acordo com o empresário, a obra foi viabilizada após produtivos encontros entre representantes do DNIT e da Itaipu Binacional. “Foi por uma articulação do movimento que Itaipu topou pagar pela obra dessa ponte. Graças ao empenho de todas as partes envolvidas, já estamos com 70% das obras concluídas”, avaliou. (foto 2)

Visita Bolsonaro

A deputada Aline Sleutjes (PSL) confirmou que a visita do presidente Jair Bolsonaro será nos dias 5 e 6 de novembro nas cidades de Ponta Grossa e Castro.

PP ou PL

No Congresso Nacional se espera que o presidente Jair Bolsonaro assine a ficha de filiação no PL ou PP. (foto 3)

Bubas

O desembargador Abraham Lincoln Calixto e o juiz Ricardo Piovesan confirmaram que a regularização dos imóveis das 1,8 mil famílias na ocupação do Bubas será feita pelo Programa Moradia Legal. Um acórdão do Tribunal de Justiça do Paraná garantiu a posse definitiva aos moradores do Bubas. Agora só falta pagar, pelo menos dar um sinal, os R$ 64 milhões de indenização aos herdeiros do proprietário da área. (foto 4)

Bubas II
O proprietário da área já concordou com a regularização assim que o Estado garantir o pagamento. Dessa forma, Copel, prefeitura e Sanepar, poderão entrar na área para fazer as ligações de água e luz, além das obras de infraestrutura.

Bubas III
Os moradores não querem a construção de prédios para morar em apartamentos. O programa Moradia Legal só funciona também se regularizar os imóveis como estão. Sem qualquer tipo de construção de prédio. (foto 5)

Cidadão honorário
O projeto de lei do deputado Hussein Bakri (PSD) que concede o título de cidadão honorário ao professor Wilson Picler, chanceler da Uninter,será votado pela Comissão de Constituição e Justiça da Assembleia Legislativa na próxima semana. A CCJ vai aprovar o parecer da deputada  Maria Victória (PP). (foto 6)

Saldo positivo
O Paraná completou o nono mês consecutivo com saldo positivo na criação de empregos com carteira assinada,aponta o Caged do  Ministério do Trabalho e Previdência. O Estado abriu 15.059 vagas formais em setembro e o quantitativo de 2021 chegou a 168.597 contratações, o quarto melhor desempenho do País, atrás apenas de São Paulo (786.628), Minas Gerais (290.082) e Santa Catarina (176.789). (foto 7)

Prioridade
As ações para o pós-pandemia da Covid-19 devem ser prioridade no processo de reorganização do planejamento regional integrado da área da saúde no Paraná, disse o secretário Beto Preto no encontro das regionais e municípios da macrorregião oeste em Foz do Iguaçu.  A macrorregião abrange 94 municípios, divididos entre as Regionais de Saúde de Pato Branco ( 7ª RS), Francisco Beltrão (8ª), Foz do Iguaçu (9ª), Cascavel (10ª) e Toledo (20ª). (foto 8)

Pesquisa
Uma pesquisa da Rede Brasileira de Observatórios de Turismo vai medir o grau de satisfação dos visitantes nos parques estaduais do Paraná. O objetivo é ouvir o nível de satisfação dos visitantes para debater futuras melhorias necessárias. É possível participar até março do ano que vem.

Economia na água
O verão do “pedágio grátis” e da pandemia em queda deve provocar no fim de ano um deslocamento em massa para as praias do Paraná, apesar das dificuldades econômicas e das preocupações sanitárias com o vírus ainda em circulação. Com isso, ressurge a velha preocupação de falta d’água na alta temporada. No entanto, o temor das torneiras secas no Litoral não está tão atrelado à estiagem histórica que assola o estado, mas ao súbito aumento da demanda, até quatro vezes maior do que em períodos fora de temporada. (foto 9)

Parceria
O embaixador do Paraguai, Juan Ángel Delgadillo, e o cônsul geral do Paraguai, Carlos Fleitas Rodriguez, se reuniram com o  presidente da Assembleia Legislativa, deputado Ademar Traiano (PSDB). Entre os assuntos discutidos, a parceria entre o país vizinho e o Paraná. A nova ponte que está sendo construída foi um dos pontos conversados, já que a expectativa é que ela seja inaugurada já em 2022 e com isso aliviar o tráfego pesado de carga na Ponte da Amizade, que deverá ser utilizada somente para fins turísticos. A produção agrícola, crise hídrica, inflação e energia também foram pontos da conversa entre o embaixador e o presidente Traiano. (foto 10)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Itaipu divulga resultado de edital de patrocínio nas modalidades Esporte e Cultura

Foram selecionadas 22 ações inscritas por entidades sem fins lucrativos, que realizarão ações em 12 municípios do oeste paranaense.

Já está disponível para consulta no site da Itaipu o resultado da seleção pública do edital de patrocínio da binacional nas modalidades Esporte e Cultura. A lista com as ações selecionadas foi publicada na última sexta-feira (26), em https://bit.ly/3d1Dz9w.

Foram selecionadas 22 ações, 16 delas esportivas, cinco artístico-culturais e uma de ambas as modalidades, totalizando R$ 1.024.345,07. As ações foram inscritas por entidades sem fins lucrativos, que realizarão ações em 12 municípios do oeste paranaense, além da participação de entidades da área de influência da Itaipu em competições estaduais e/ou nacionais.

A celebração do termo de patrocínio seguirá o cronograma de execução dos projetos selecionados. As ações serão iniciadas a partir de 24 de janeiro de 2022. As prestações de contas deverão ser feitas até 90 dias depois da conclusão de cada ação.

Para o diretor-geral brasileiro, general João Francisco Ferreira, é um grande orgulho associar o nome de Itaipu a patrocínios que tenham caráter educativo, cultural e esportivo. “É um incentivo para que essas instituições continuem crescendo, atendendo à população, e repliquem nossa marca em seus municípios”, reforça.

No total, foram recebidas 94 solicitações de patrocínio, no valor de R$ 4.277.606,67. A seleção seguiu os critérios pré-estabelecidos no edital, que seguiu as premissas básicas da boa gestão pública: legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência, conforme o artigo 37 da Constituição, dentro das normas preconizadas pelo governo federal.

Capacitação
No dia 8 de outubro, a equipe da Itaipu responsável pelo edital ministrou uma capacitação para 140 interessados em inscrever seus projetos. Os participantes receberam informações sobre as principais etapas do processo, como enquadramento da proposta ao edital; preenchimento adequado dos campos no momento da inscrição; informações sobre contrapartidas (divulgação da imagem institucional de Itaipu), entre outras.

Planejamento, investimentos e retorno

Dos R$ 6,75 cobrados do consumidor na bomba pelo litro de gasolina, apenas R$ 2,33 vão para os cofres da Petrobras

Joaquim Silva e Luna

A Petrobras acabou de anunciar seu Plano Estratégico para o período de 2022 a 2026. Se pudermos resumir o plano numa única frase, seria: investimento com visão de futuro e retorno para a sociedade.

Uma boa notícia é que a companhia venceu, depois de ter chegado a cerca de US$ 160 bilhões em 2014, a batalha contra o maior endividamento corporativo da história.

Foram sete anos perseguindo a redução da dívida até chegar a um patamar saudável de endividamento. Com isso, a empresa passa a pagar menos juros e amplia seus investimentos em 24%, passando os US$ 68 bilhões.

Cada real bem investido pela companhia tem um efeito multiplicador na economia. Para ter uma ideia, a atividade de exploração e produção (E&P) de petróleo e gás tem um regime tributário especial: paga mais impostos para operar do que qualquer outra atividade econômica.

Em termos de emprego, cada R$ 1 bilhão investido nos negócios de E&P gera, em média, 10 mil empregos. Por isso, quando olhamos para o horizonte 2026, vemos mais investimentos trazendo mais desenvolvimento para municípios, estados e União.

O plano continua a demonstrar o esforço da Petrobras em transformar, cada vez mais, recursos em riquezas. O valor do pré-sal só existe na medida em que seu petróleo possa ser extraído, gerando mais recursos para a sociedade.

A transição energética é uma realidade e pode limitar a janela de tempo para o aproveitamento dos recursos fósseis. Se não for desenvolvido agora, o pré-sal, que hoje representa grande potencial para o país, pode perder valor no futuro. Por isso, temos pressa no pré-sal. O pré-sal já representa mais de 70% da produção da Petrobras e pode ser muito mais. Trata-se de petróleo competitivo na transição para a economia de baixo carbono, pois apresenta baixo teor de emissões e campos de alta produtividade.

Não podemos deixar de ressaltar que, além dos investimentos e dos tributos, há uma importante contribuição da Petrobras à sociedade por meio do pagamento de dividendos. Só em 2021, a projeção de dividendos para a União chega a R$ 27,1 bilhões. Se somados aos tributos pagos à União e aos demais entes federativos, a contribuição da Petrobras aos cofres públicos supera R$ 220 bilhões.

Esses recursos entram no caixa do Estado brasileiro e, se for oportuno, podem ser convertidos em políticas públicas. Quanto mais recursos a companhia gerar, maiores serão os benefícios para a sociedade. De forma direta ou indireta, todos os brasileiros são acionistas da Petrobras.

Como se sabe, o Brasil possui grandes reservas geológicas e um mercado em crescente evolução. A continuidade desse círculo virtuoso de exploração e produção depende da manutenção de condições seguras de mercado, preços livres, além de um ambiente atraente para mais investimentos, gerando emprego e renda.

É importante lembrar que esses investimentos da Petrobras são remunerados por apenas uma parcela do preço final que o consumidor paga nos postos. No caso do litro da gasolina, dos R$ 6,75 cobrados na bomba, apenas R$ 2,33 vão para a Petrobras (segundo coleta de preços médios ao consumidor pela ANP de 7 a 13 de novembro de 2021 e a parcela Petrobras vigente desde 26 de outubro de 2021). Essa é a parcela que sofre impacto do câmbio e do mercado, em que a paridade de preço internacional é apenas um dos termos da equação.

Em 2021, a Petrobras reduziu os preços da gasolina nas refinarias em quatro ocasiões e aumentou em 11. Enquanto isso, segundo a ANP, o preço médio nas bombas aumentou 34 vezes. Em valores, a parcela da Petrobras nas bombas variou R$ 0,98, enquanto o preço ao consumidor na bomba aumentou R$ 2,24 por litro. Portanto a formação do preço dos combustíveis no Brasil vai muito além da Petrobras.

Por fim, lembramos que a prática competitiva de preços é essencial para o abastecimento do mercado e para a manutenção do ciclo de investimentos. Com seu novo Plano Estratégico, a Petrobras demonstra que quer ser ainda mais forte e mais saudável; e quer fazer ainda mais pelo Brasil.

Joaquim Silva e Luna
Presidente da Petrobras

http://linearclipping.com.br/petrobras/site/m014/noticia.asp?cd_noticia=108311169