0 Shares 309 Views

Países do Sul buscam ajudar no combate aos incêndios na Amazônia, afirma Onyx

23 de agosto de 2019
309 Views

 

O ministro Onyx Lorenzoni (Casa Civil) disse ao Poder360 na manhã desta 6ª feira (23.nov.2019) que países latino-americanos ofereceram ajuda ao Brasil no combate a focos de incêndio na Amazônia.

“Argentina, Equador e Chilenos ofereceram equipamentos que podem ser usados no combate aos incêndios. Estamos analisando todas as alternativas. São aviões com tanques de água e helicópteros que podem carregar aquelas bolsas, também com água, que podem atuar nas áreas afetadas”. Disse o ministro.

O gabinete de crise criado ontem pelo presidente Jair Bolsonaro para tratar da situação da Amazônia se reúne nesta 6ª feira às 15h. Todos os ministros trarão sugestões de linhas de ação para que possa ser traçada uma política conjunta do governo para conter os incêndios.

Embora o uso de aviões e helicópteros seja considerado, o governo acha que o efeito desse tipo de ação é muito limitado, dada a extensão do território amazônico.

“Falei ontem com vários governadores da região e estamos coletando todas as informações necessárias sobre o que pode ser feito. Hoje teremos uma resposta ampla para a situação”, declara o ministro-chefe da Casa Civil.

O discurso do Palácio do Planalto, entretanto, continuará duro contra países como França e outros que têm manifestado preocupação com a Amazônia. “A França precisa primeiro cuidar da Guiana Francesa e depois falar alguma coisa”, diz Onyx. “Os incêndios estão ocorrendo num nível equivalente ao da média dos últimos 15 anos. É muito importante que isso seja dito”.

O Palácio do Planalto também pretende identificar alguns casos de incêndios criminosos na Amazônia. “Serão responsabilizados de maneira duríssima, como é o estilo do presidente Bolsonaro, pode ter certeza”, declara o ministro. A ideia é dar exemplos de que a administração federal não está conivente com o desmatamento ilegal na floresta.

Mais notícias para você:



Deixe um comentário

Your email address will not be published.