por 01:15 Sem categoria

Oportunidade Inédita de Cinema Argentino a partir desta Quinta

Oportunidade Inédita de Cinema Argentino a partir desta Quinta

Entre os filmes está SED INVASIÓN GOTA A GOTA sobre o tema água incluindo o Aqüífero Guarani que se estende por mais de um milhão de hectares sob as terras do Mercosul

Integração regional

Uma oportunidade inédita para conhecer o cinema argentino contemporâneo é oferecida em Curitiba entre esta quinta-feira 28 e o dia 2 de julho. O primeiro filme será “La Demolición”, sobre fábricas tomadas por funcionários que não quiseram ou não puderam deixar seu trabalho, quando os proprietários não tinham como mantê-las durante a mais recente crise econômica do país vizinho que culminou em 2001. Jorge Pacini, um dos atores do filme, diretor teatral e consultor do Ministério da Cultura da Argentina, estará presente para um debate antes do filme.

A Mostra de Cinema Argentino será realizada no Sesc da Esquina, na Rua Visconde de Nácar, 989 e os ingressos tem o preço simbólico de R$ 2,00 e R$ 1,00, se for meia-entrada. É o resultado da união de forças do Sesc, Serviço Social do Comércio, com o Governo do Paraná, através da Secretaria da Cultura, Codesul, Conselho de Desenvolvimento e Integração Sul, Consulado da Argentina. Os debates serão realizados sempre às 19h30min às 21h10min, serão exibidos os filmes. A única exceção acontece no dia 2 de julho, quando não haverá debate. O Sesc avisa que na entrada do cinema funciona um café tipicamente argentino.

A Argentina já é o segundo país que mais compra produtos paranaenses depois da Alemanha, têm demonstrado estudos comparativos feitos pela Secretaria da Indústria, Comércio e Assuntos do Mercosul. “Todo processo de integração exige conhecimento entre as diferentes culturas e por esse motivo devemos buscar os pontos em comum entre os nossos povos e as nossas culturas, sejam atuais ou passados. Por exemplo, os índios guaranis habitavam essas terras em território brasileiro, argentino e paraguaio e a formação sociológica de nossas regiões é similar. A mostra é o início de um processo que continuaremos aprofundando nos próximos anos com apoio da sociedade civil”, ressalta o secretário do Codesul-Paraná, Santiago Martin Gallo. Ele defende que a mostra percorra outros pontos estratégicos do Paraná como Cascavel, na região Oeste, por exemplo.

Fim da utopia

O filme “La Demolición”, que terá debate com Jorge Pacini, no dia 28, é dirigido por Marcelo Mangone e baseado numa obra teatral e trata essencialmente da perda de utopias, do lugar que ocupa o ser humano nesse novo mundo de mudanças, mas também de como um ser humano transmite a outro, força para lutar. Dia 29 é a vez de “Una Estrella y Dos Cafés”, de Antonio Lecchi. O filme mostra o Norte da Argentina a partir de um jovem arquiteto que chega ao local para projetor um conjunto de cabanas. Em crise com sua mulher, começa uma relação casual ingênua e platônica com uma menina do local, sem dar-se conta de que para ela é a descoberta do amor e da adolescência. É quando chega a mulher do arquiteto em busca da reconstrução do casamento. O produtor Luis Sartor estará em Curitiba para o debate.

“Hermanas” é o filme do dia 30, que tem a presença da diretora e roteirista Julia Solomonoff para debate. Trata do reencontro de duas irmãs no Texas em 1984, onde Elena, o marido e o filho foram buscar a sorte. Natalia vem de um período de exílio na Espanha e tem dúvidas sobre voltar ou não à Argentina onde estão sua mãe e os fantasmas da ditadura. No dia 2 não está previsto debate na apresentação de Nevar en Buenos Aires. O filme do diretor Miguel Miño fala sobre nunca perder a esperança, inclusive, a de nevar em Buenos Aires.

“SED, INVASIÓN GOTA A GOTA”, o filme do dia 1º de julho recebeu vários prêmios, entre eles, o de melhor documentário no Festival de Toronto, Canadá, em 2006, e menção pela defesa dos Direitos Humanos da Human Rights Network, no Festival de Cinema de Mar Del Plata de 2005. O tema é a água. Ismael Serageldin, que foi vice-presidente do Banco Mundial, disse em seu depoimento para a diretora: “As guerras do século XXI serão pela água…os que tiverem esse recurso poderão ser alvo de saqueios forçados”.

Mausi Martinez, a diretora, estará em Curitiba para o debate, lembrando que na América do Sul, abrangendo os quatro países do Mercosul, dorme silencioso o Aqüífero Guarani, uma reserva subterrânea capaz de abastecer de água todo o planeta pelos próximos 200 anos. “Esse recurso foi identificado por quem já acabou com seus próprios recursos”, lembra, ressaltando que 97,5% da água do planeta é salgada.

Programação Sesc da Esquina:

28/06 – Palestra com o ator e consultor cultural Jorge Pacini e exibição do filme “La Demolición”

29/06 – Palestra com Luis Sartor, produtor do filme “Una Estrella y Dos Cafes”, que será exibido na seqüência

30/06 – Palestra com Julia Solomonoff, diretora do filme “Hermanas”, que será exibido

01/07 – Palestra com Mausi Martinez, jornalista e atriz, diretora de “SED INVASIÓN GOTA A GOTA”, que toca no tema Aqüífero Guarani, atingindo diretamente interesses de movimentos ecológicos e instituições governamentais que atuam na área do meio ambiente

02/07 – Exibição do Filme “Nevar en Buenos Aires”

PALESTRAS: às 19h30min

EXIBIÇÃO DOS FILMES: às 21h10min

Contatos: Daniel Ferrarezi

Comunicação SESC da Esquina: 41/3304 2228, email: sescesquina@sescpr.com.br.

Pesquisa, tradução e texto: Radar Latino-Americano/Secretaria de Estado da Comunicação Social do Paraná

Fechar