por 14:55 Sem categoria

NÚMERO DE MORTES NAS RODOVIAS DO PARANÁ SOBE 23%

Sete de Setembro
Número de mortes nas rodovias do Paraná sobe 23%

Mortes passaram de 21, em 2007, para 26 neste ano, que teve feriado prolongado só para o curitibano, por conta da comemoração do dia da padroeira da cidade

Célio Yano

Apesar de o feriado ter sido prolongado apenas para a população de Curitiba, onde na segunda-feira (8) foi comemorado o dia de Nossa Senhora da Luz dos Pinhais, padroeira da cidade, o número de mortes em acidentes de trânsito nas estradas paranaenses aumentou em 23% este ano em relação ao recesso de Sete de Setembro de 2007. De acordo com dados das polícias rodoviárias Federal e Estadual, foram 26 mortes contra 21 registradas em 2007.

Ao todo, foram 393 acidentes, contra 377 registrados no ano passado – alta de 4%. Mesmo com mais mortes, no geral, os acidentes foram menos violentos: o número de feridos caiu 45%, de 397 para 273. As operações Independência, da Polícia Rodoviária Estadual (PRE) e Sete de Setembro, da Polícia Rodoviária Federal, tiveram início na sexta-feira (5) e terminaram somente à meia-noite de segunda (8).

A Operação Independência começou às 18h de sexta-feira (5) nas estradas estaduais, onde foram registrados 237 acidentes, com 20 mortos e 187 feridos, até a meia-noite de segunda-feira (8). Em 2007, os números foram de 276 ocorrências, com 17 óbitos e 303 feridos, entre às 18h do dia 6 até a meia-noite do dia 9.

O tenente Sheldon Vortolin, da PRE, lembra que o dia 7 de setembro de 2007 caiu em uma sexta-feira, o que garantiu um recesso de três dias para todas as cidades do Paraná, enquanto, neste ano, somente os curitibanos tiveram o descanso em três dias. Ele explica que a maior parte dos acidentes ainda é motivado por desatenção ou imprudência dos motoristas. “Quando há mais de um veículo envolvido, pode ter certeza de que um dos dois fez algo de errado”, diz.

Domingo (7) foi o dia mais violento nas rodovias estaduais – 68 acidentes, com 72 feridos. “Foi o dia também em que houve a maior quantidade de veículos nas estradas”, afirma Vortolin. “O número de colisões foi proporcional à frota circulante”.

Já nas rodovias federais, a operação especial, organizada pela PRF, teve duração de quatro dias completos – entre as 0h de sexta-feira e a meia-noite de segunda. Nesse período, foram registrados 156 acidentes, entre os quais 57 tiveram vítimas, que somaram 86 feridos e seis óbitos. Quatro mortes aconteceram em um único acidente, que envolveu um caminhão e três veículos no km 494 da BR-277, em Guaraniaçu, no Oeste do Paraná.

Na Operação Sete de Setembro de 2007, a PRF havia contabilizado 101 acidentes (46 com vítimas), que registraram 94 feridos e quatro mortos; mas o inspetor Fabiano Moreno, chefe do Núcleo de Comunicação Social da PRF no Paraná, explica que, na ocasião, a operação durou apenas três dias. “O aumento no número de acidentes não significa muita coisa, já que a comparação é sobre realidades distintas”, afirma.

Fechar