por 13:35 Sem categoria

Nota da Executiva do Partido dos Trabalhadores do Paraná:

Nota da Executiva do Partido dos Trabalhadores do Paraná:

A Executiva Estadual do Partido dos Trabalhadores, reunida em Curitiba nesta segunda-feira, dia 1 de março de 2010, analisou o quadro político no Estado do Paraná e considera que:

– Foi acertada a decisão de participar do governo Requião. Consideramos que os secretários estaduais e assessores filiados ao PT exerceram de forma leal e produtiva suas funções, contribuindo para a construção de parceiras com o Governo Federal, que foram importantes e ajudaram para que o Governo do Estado fosse bem avaliado, como é;

– Consideramos que seria adequado o PT e o PMDB continuarem caminhando juntos nas eleições de 2010. Por isso, procuramos por diversas vezes a direção do PMDB, propondo o diálogo para construirmos, juntamente com os partidos aliados do Governo LULA, uma candidatura capaz de vencer as eleições do Paraná e evitar o retrocesso no Estado às praticas políticas de governos como o do período de Jaime Lerner, hoje representada na candidatura do PSDB e seus aliados no Paraná.

– Entretanto as manifestações públicas do governador dificultam o avanço da aliança proposta para 2010.

– Manifestamos, mais uma vez, nossa concordância com a maioria dos programas e políticas públicas do governo estadual, para os quais contribuímos nestes anos de forma decisiva, desde a elaboração e execução até a operacionalização de cada uma delas. Lamentamos que, na área política, a relação esteja cada vez mais difícil. Manter esse tencionamento nos leva, obrigatoriamente, a um rompimento.

– Diante de um conjunto de declarações e posições assumidas pelo governador, a Executiva Estadual do PT do Paraná determina que os filiados que participam do governo Requião deixem os cargos de confiança que ocupam nesta data.

No atendimento desta determinação, os filiados deverão garantir as condições necessárias para que os programas e as políticas públicas em andamento não sofram interrupções, pois temos a responsabilidade histórica com o povo do Paraná que não pode sofrer prejuízos diante desta decisão.

Fechar