por 11:26 Sem categoria

Nadai é acusado de pedir propina para empresário iguaçuense

SOB SUSPEITA

Nadai é acusado de pedir propina para empresário iguaçuense

Secretário diz que denúncia é suja e uma tentativa de rasteira política

O secretário de Governo de Foz do Iguaçu, Nilton de Nadai foi alvo de denúncias na sessão da Câmara dos Vereadores realizada ontem, que informavam que o secretário teria solicitado propina de um empresário iguaçuense, que teria dinheiro para receber da prefeitura.

As denúncias já resultaram na aprovação de uma Comissão de Inquérito, em que o nome do secretário era mantido no anonimato, mas ontem o vereador Djalma Pastorello deixou claro que Nadai seria a pessoa ligada a este ato de corrupção. O secretário nega estar envolvido, e ainda questiona o dinheiro que o empresário reclama. Na mesma situação, um vereador também estaria envolvido, mas seu nome não foi revelado.

Terceira CI – Na Câmara Municipal de Foz do Iguaçu estão tramitando cinco Comissões de Inquérito. Uma delas é a nº 20/2007 assinada por Pastorello. A CI quer averiguar denúncias apresentadas na oitiva do depoente e representante da Viação Transmurbak Ltda, pelo empresário Silvio Marcos Murback, perante a Comissão de Defesa do Cidadão, em 22 de junho de 2006.

Pedido de propina investigado – “Aconteceu uma dívida na administração anterior com este empresário, que não conseguiu receber o dinheiro (R$114 mil), que estaria tentando receber agora. Ele acabou participando de um encontro com o secretário Nilton de Nadai, que seria quem resolveria o problema".

"Mas este mesmo secretário pediu R$ 50mil, para o empresário conseguir receber o que a prefeitura estava devendo. Mas o empresário negou, e recebeu como resposta a impossibilidade de receber o dinheiro, e o contato com o prefeito Paulo Mac Donald”, esclareceu Pastorello, que informa que Murback teria testemunhas deste encontro.

Tentativa de conversação – Ainda segundo Pastorello, antes do pedido de requerimento da CI, “todos os vereadores receberam este empresário, que reafirmou esta tentativa de extorsão feita pelo secretário. Os vereadores, naquela mesma semana, entraram em contato com o prefeito. Na ocasião, conversamos sobre a situação, e Paulo disse que iria tomar alguma atitude".

"Ainda avisei que, caso nada fosse feito, iria denunciar, o que acabou acontecendo. Também questionei ontem na sessão como o prefeito está lidando com toda estas denúncias. Assim, nesta CI estarei pedindo que sejam ouvidas todas as partes envolvidas. Quero que na CI, nos depoimentos do prefeito e do secretário, seja utilizado o detector de mentiras”, defendeu o vereador.

“Não existiu pedido de propina” – Nadai foi procurado pela reportagem do Jornal do Iguaçu, e revelou que questiona o pagamento que o empresário solicita, já que as notas da cobrança foram enviadas para as Secretarias da Fazenda e da Administração, que negaram o pagamento, pelas notas estarem com problemas.

O secretário também indagou os dias em que estes serviços foram fornecidos para o município, já que os locais que o empresário teria feito transporte, estariam em recesso. “Esta acusação que eu solicitei propina faz parte de uma rasteira política, suja e caluniosa; inclusive já foi aberto um inquérito policial, que foi enviado ao Ministério Público, para averiguar toda esta situação. Ninguém tem prova do que estão falando, pois nada disso aconteceu”, revelou o secretário.

(Stela Marta – www.ji.inf.br)

Fechar