por 00:22 Sem categoria

Mulher morre após cair em fosso de elevador de prédio abandonado

Foz do Iguaçu
Mulher morre após cair em fosso de elevador de prédio abandonado

Fabiula Wurmeister

Cléia Jaqueline Fagundes dos Santos, 21 anos, morreu assim que chegou ao hospital, depois de ter caído em um fosso de elevador de um prédio abandonado em Foz do Iguaçu, no Oeste do estado. O incidente aconteceu por volta das 20 horas de domingo (20). A dançarina estava acompanhada de outra jovem, de 15 anos, que sofreu traumatismo craniano e está internada em estado grave na UTI do Hospital Costa Cavalcanti. As duas colegas de infância teriam saído de casa para fazer algumas fotos. Percebendo a demora, um dos amigos acionou o socorro. A polícia abriu inquérito para apurar as causas e os responsáveis pelo caso.

O prédio inacabado às margens da Rodovia das Cataratas está quase dez anos abandonado. Protegida com cercas de arame farpado, a estrutura, que deveria ser um hotel, freqüentemente é usada por jovens para o consumo de drogas. Como a estrutura só estava cercada, os proprietários, de São Paulo, deverão ser notificados pela Secretaria Municipal da Fazenda. De acordo com o diretor do departamento de fiscalização, Nilton Zambotto, toda a área precisará ser murada e os acessos bloqueados a fim de se evitar novos acidentes. Como a propriedade é particular, as jovens poderiam ser acusadas de invasão.

Soldados do Corpo de Bombeiros que prestaram os primeiros atendimentos disseram que apesar de o fosso ter cerca de 25 metros, as duas não teriam visto o buraco e caíram de uma altura de aproximadamente 3 metros, suficiente para provocar lesões graves e até mesmo a morte, dependendo do grau das lesões.

Sem iluminação e segurança adequadas, prédios em construção oferecem riscos constantes e devem ser evitados por quem não seja preparado. O corpo de Cléia foi enterrado no final da tarde desta segunda-feira (21). Comovidos, os familiares das duas jovens preferiram não falar sobre o incidente.

Casos recentes

Acidentes com elevadores têm acontecido com certa freqüência pelo Paraná. No dia 23 de junho, três pessoas ficaram feridas após um elevador cair de um prédio no Centro de Curitiba. Treze dias antes, outro acidente em Cascavel (Oeste) deixou sete feridos. O elevador de serviço caiu da altura do 4.º andar. No dia 15 de março, o publicitário Maurício Groff, de 30 anos, morreu após um acidente no elevador do prédio em que morava, no Centro de Curitiba.

Em Londrina, no Norte, no mês de fevereiro, o elevador da Urolit – Hospital do Rim – caiu por três andares com três mulheres dentro. O impacto foi grande e o chão da cabine chegou a quebrar. As mulheres tiveram ferimentos leves. Em Cambé, no Norte, o elevador do Fórum chegou a ser interditado pela Justiça, no mês de fevereiro, por estar fora das medidas de segurança.

Fechar
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com