Livro revela operação do SNI que derrubou governador do Paraná

“1971: a queda de Leon Peres” traz novos documentos sobre um período turbulento na política paranaense

Há exatos 50 anos caiu o primeiro e único governador indicado pelos militares de 1964. Haroldo Leon Peres foi 103º governador do Paraná. Assumiu a 15 de março de 1971 e somente 252 dias depois apresentou uma carta de renúncia que, nos bastidores e na história, episódio que ficou conhecido como o primeiro governador a ser “cassado” pelo movimento de 64. A renúncia foi o ponto final de uma história de um governo conturbado, envolvido em atritos com os poderes Legislativo e Judiciário, escândalos e tentativa de achaque contra um poderoso empresário paranaense da construção civil, que acabaram o derrubando.

A trajetória do governo Leon Peres – um carioca que fez de Maringá, Interior do Paraná, sua base política – e dos seus episódios virou tema de um livro escrito pelo historiador Jair Elias dos Santos Júnior e pelo jornalista Jean Luiz Féder. A obra “1971: conspiração, conflitos e corrupção: a queda de Haroldo Leon Peres”, terá seu lançamento no dia 23 de novembro – a data da renúncia – nas Livrarias Curitiba, no ParkShopping Barigui, em Curitiba, a partir das 19h.

Censura

Leon Peres, foi escolhido pela ditadura em 1970 para suceder o governador Paulo Pimentel. Durante os meses que permaneceu no Palácio Iguaçu, brigou, também, com o Tribunal de Contas, mudou substancialmente a Constituição do Estado e entrou em conflito com uma parte da imprensa paranaense, justamente o maior grupo de comunicação à época, comandado pelo governador que o antecedeu. E como eram os tempos mais duros da Revolução, os jornais, rádios e canais de televisão de Curitiba receberam ordens de censura, por meio de bilhetes, proibindo a publicação de matérias contra o governo.

Os autores tiveram acesso aos dossiês elaborados pelo SNI (Serviço Nacional de Informações) que investigou o governador, o irmão dele e um dos seus assessores desde outubro de 1971. O caso final envolveu Cecílio do Rego Almeida, um dos maiores empreiteiros do Brasil, e ficou conhecido nos bastidores da política nacional, à época, levando à renúncia de Haroldo Leon Peres.

A obra tem 650 páginas e está sendo vendida a preço promocional de R$ 59,90 no

https://novahistoriapr.com.br/projetos/leon-peres-1971/.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Planejamento, investimentos e retorno

Dos R$ 6,75 cobrados do consumidor na bomba pelo litro de gasolina, apenas R$ 2,33 vão para os cofres da Petrobras

Joaquim Silva e Luna

A Petrobras acabou de anunciar seu Plano Estratégico para o período de 2022 a 2026. Se pudermos resumir o plano numa única frase, seria: investimento com visão de futuro e retorno para a sociedade.

Uma boa notícia é que a companhia venceu, depois de ter chegado a cerca de US$ 160 bilhões em 2014, a batalha contra o maior endividamento corporativo da história.

Foram sete anos perseguindo a redução da dívida até chegar a um patamar saudável de endividamento. Com isso, a empresa passa a pagar menos juros e amplia seus investimentos em 24%, passando os US$ 68 bilhões.

Cada real bem investido pela companhia tem um efeito multiplicador na economia. Para ter uma ideia, a atividade de exploração e produção (E&P) de petróleo e gás tem um regime tributário especial: paga mais impostos para operar do que qualquer outra atividade econômica.

Em termos de emprego, cada R$ 1 bilhão investido nos negócios de E&P gera, em média, 10 mil empregos. Por isso, quando olhamos para o horizonte 2026, vemos mais investimentos trazendo mais desenvolvimento para municípios, estados e União.

O plano continua a demonstrar o esforço da Petrobras em transformar, cada vez mais, recursos em riquezas. O valor do pré-sal só existe na medida em que seu petróleo possa ser extraído, gerando mais recursos para a sociedade.

A transição energética é uma realidade e pode limitar a janela de tempo para o aproveitamento dos recursos fósseis. Se não for desenvolvido agora, o pré-sal, que hoje representa grande potencial para o país, pode perder valor no futuro. Por isso, temos pressa no pré-sal. O pré-sal já representa mais de 70% da produção da Petrobras e pode ser muito mais. Trata-se de petróleo competitivo na transição para a economia de baixo carbono, pois apresenta baixo teor de emissões e campos de alta produtividade.

Não podemos deixar de ressaltar que, além dos investimentos e dos tributos, há uma importante contribuição da Petrobras à sociedade por meio do pagamento de dividendos. Só em 2021, a projeção de dividendos para a União chega a R$ 27,1 bilhões. Se somados aos tributos pagos à União e aos demais entes federativos, a contribuição da Petrobras aos cofres públicos supera R$ 220 bilhões.

Esses recursos entram no caixa do Estado brasileiro e, se for oportuno, podem ser convertidos em políticas públicas. Quanto mais recursos a companhia gerar, maiores serão os benefícios para a sociedade. De forma direta ou indireta, todos os brasileiros são acionistas da Petrobras.

Como se sabe, o Brasil possui grandes reservas geológicas e um mercado em crescente evolução. A continuidade desse círculo virtuoso de exploração e produção depende da manutenção de condições seguras de mercado, preços livres, além de um ambiente atraente para mais investimentos, gerando emprego e renda.

É importante lembrar que esses investimentos da Petrobras são remunerados por apenas uma parcela do preço final que o consumidor paga nos postos. No caso do litro da gasolina, dos R$ 6,75 cobrados na bomba, apenas R$ 2,33 vão para a Petrobras (segundo coleta de preços médios ao consumidor pela ANP de 7 a 13 de novembro de 2021 e a parcela Petrobras vigente desde 26 de outubro de 2021). Essa é a parcela que sofre impacto do câmbio e do mercado, em que a paridade de preço internacional é apenas um dos termos da equação.

Em 2021, a Petrobras reduziu os preços da gasolina nas refinarias em quatro ocasiões e aumentou em 11. Enquanto isso, segundo a ANP, o preço médio nas bombas aumentou 34 vezes. Em valores, a parcela da Petrobras nas bombas variou R$ 0,98, enquanto o preço ao consumidor na bomba aumentou R$ 2,24 por litro. Portanto a formação do preço dos combustíveis no Brasil vai muito além da Petrobras.

Por fim, lembramos que a prática competitiva de preços é essencial para o abastecimento do mercado e para a manutenção do ciclo de investimentos. Com seu novo Plano Estratégico, a Petrobras demonstra que quer ser ainda mais forte e mais saudável; e quer fazer ainda mais pelo Brasil.

Joaquim Silva e Luna
Presidente da Petrobras

http://linearclipping.com.br/petrobras/site/m014/noticia.asp?cd_noticia=108311169

Natal de Águas e Luzes de Foz do Iguaçu será aberto oficialmente nesta quarta-feira, 1º

Programação inclui projeções mapeadas inéditas no Colégio Mitre e Matriz São João Batista, iluminação cênica da Ponte da Amizade e da Catedral Nossa Senhora de Guadalupe e shows com Daniel e Padre Manzotti.

 

A fronteira do Brasil com o Paraguai e a Argentina vive uma grande expectativa. Nesta quarta-feira, 1º, será aberto oficialmente o Natal de Águas e Luzes de Foz do Iguaçu. Serão 35 dias de decoração em dez pontos da cidade. A programação cultural inclui projeções mapeadas inéditas no Colégio Mitre e Matriz São João Batista, iluminação cênica da Ponte da Amizade e da Catedral Nossa Senhora de Guadalupe, paradas (desfiles) e autos de Natal de renome.

Também estão programadas apresentações do cantor Daniel e show missa com o Padre Reginaldo Manzotti. Todas as atrações são gratuitas. A iniciativa é da Itaipu Binacional, Prefeitura, Fundo Iguaçu e demais parceiros.

A abertura será na Praça da Paz e contará com a participação do diretor-geral brasileiro da Itaipu, general João Francisco Ferreira, o prefeito de Foz, Chico Brasileiro, o presidente do Fundo Iguaçu, Ênio Eidt. Também serão convidados o bispo Sérgio de Deus e o padre Carlão, entre outros. E claro, o Papai Noel.

Haverá contagem regressiva e acendimento sincronizado das luzes de Natal de todos os espaços decorados e iluminados com a temática. Todos os elementos decorativos usam tecnologia com baixo uso de energia.

Esse ano, o evento ganhou o um conceito que faz alusão às Cataratas do Iguaçu, maior atração turística de Foz, aos rios que banham à região e à própria usina, maior geradora de energia limpa e renovável do planeta.

“Estes últimos dias têm sido de muito trabalho e ensaios para deixar tudo redondinho”, explica o diretor da Fundação Cultural, Juca Rodrigues. Alguns testes de luzes estão sendo feitos para possíveis ajustes. “Queremos que tudo saia perfeito e quem as pessoas se encantem com o nosso Natal”, diz. Para a equipe coordenadora, formada pela superintendente de Comunicação Social e de Turismo da Itaipu, Patrícia Iunovich, a gerente de Relações Públicas da binacional, Rebecca Montanheiro e a assessora de Turismo, Aline Teigão, a proposta é proporcionar um Natal inovador que traga muita emoção para quem vive e visita Foz do Iguaçu e a fronteira como um todo.

“E mais que é isso é possibilitar um novo produto turístico no calendário internacional, com geração de renda e bem-estar para toda a economia de Foz e cidades-irmãs”. Na corrida contra o tempo – faltam três dias para tudo começar-, o presidente do Fundo Iguaçu reforça: vai ser mágico e um marco para a cidade. “O começo de um grande evento que vai se consolidar ano a ano”.

O diretor-geral brasileiro de Itaipu, general Ferreira, explica a importância do evento. “Vivemos tempos muito difíceis, que esperamos tenham terminado e fiquem apenas na memória. Perdemos entes queridos, que agora são estrelas que nos iluminam de onde estão. E hoje a felicidade estará aqui, em nossa volta. Nessas luzes, nessas cores, nessa infinita magia natalina”. E acrescenta: “É tempo de recomeço e dar nova esperança para todos com um Natal que representa esperança e também ganho pão para muita gente”.

O prefeito de Foz do Iguaçu, Chico Brasileiro, é um dos maiores entusiastas do Natal. “Pela primeira vez, teremos um circuito de Natal agregado aos nossos atrativos conhecidos mundialmente que poderá ser aproveitado pelos moradores e turistas”.

E o prefeito tem razão. Agências e vários estabelecimentos da cidade estão se preparando para essa nova demanda. Pacotes de turismos estão incluindo o circuito de Natal de Águas e Luzes em suas vendas. De dia os passeios tradicionais, à noite o evento natalino e logo depois, jantares temáticos. Tudo ao gosto de quem quer aproveitar ao máximo o que a tríplice fronteira tem a oferecer.

Neste domingo, 28, o padre Carlão, da Matriz São João Batista, já fez o convite para os fiéis ao vivo e pelas redes sociais durante a transmissão da missa dominical. “Todos os dias de dezembro teremos uma projeção linda do nascimento de Jesus na nossa Igreja. Tragam suas cadeiras, coloquem aqui na frente e venham prestigiar”, convidou.

Em vídeo, o cantor Daniel fez um convite: “No dia 19 de dezembro, vou participar de um evento incrível em Foz do Iguaçu, o Natal de Aguas e Luzes. Venha participar você também. E se você vier, vou fazer um pedido especial: Traga um quilo de alimento não perecível, pois ainda tem muitas pessoas que precisam de você. Deixe o espírito de Natal de Águas e Luzes invadir seu coração”.

Programação

De 1º de dezembro a 5 de janeiro, o Gramadão da Vila A e a Praça da Paz vão receber grandes espetáculos musicais. O mais esperado é o do cantor Daniel, astro da música pop sertaneja, no dia 19 de dezembro. No dia 22, o padre Reginaldo Manzotti fará uma missa seguida de show no Gramadão.

Nos dias 1º e 2 de dezembro, a Cia Sorriso com Arte fará o espetáculo “Um encanto de Natal”; nos dias 4 e 5, a Banda Sinfônica do Exército se apresenta no Gramadão. O espetáculo de encerramento, no dia 23, será com a Cia Arte & Manhas.

A partir do dia 3 e até o dia 22 de dezembro, a população poderá acompanhar o show diário de acendimento das luzes de Natal, chamado “Encantamento”, como um anúncio da magia do Natal, no Gramadão e na Praça da Paz.

Grupos locais e regionais de cultura popular, dança, bandas e corais também se apresentarão nos dois palcos principais, mas a festa se espalhará pela cidade. “Teremos apresentações nos bairros e na carreta-palco que vai circular pelos bairros”, explica o diretor da Fundação Cultural de Foz do Iguaçu, Juca Rodrigues.

O Natal de Águas e Luzes de Foz do Iguaçu é uma iniciativa da Prefeitura, Itaipu, Fundo Iguaçu e outros parceiros. Outro destaque será a iluminação cênica da Ponte da Amizade, que liga o Brasil ao Paraguai.

Mais informações sobre as atrações do Natal de Águas e Luzes 2021 no site http://www.natalaguaseluzes.com.br.